A perspectiva neoendógina no empreendedorismo rural em São Borja/RS

Augusto José Pinto Souto, Roberto Carlos Dalongaro, Simone Caberte Naimer, Lucas Urach Sudati, Igor Idalgo Perdoná

Resumo


Neste relato técnico analisa-se em uma perspectiva neoendógena de desenvolvimento, o empreendedorismo rural, na agricultura familiar no município de São Borja – RS. Objetiva-se diagnosticar os perfis gerenciais que incluam o indicador de empreendedorismo e de indicador de perfil não individualista, e classificar em três perfis: perfil individualista (PI), perfil individualista + intermediário (PI+I) e perfil não individualista (PNI). A pesquisa é exploratória, descritiva, aplicada e de campo. Sendo bibliográfica e com levantamento histórico. Além disso, é um estudo comparativo. Utiliza-se da pesquisa quanti-qualitativa. As informações da pesquisa são de uma amostra de 248 pequenas e médias propriedades rurais. Os resultados identificam que o empreendedorismo é fraco na agricultura familiar e fracas são também ações de associativismo e cooperativismo. Geraram-se três perfis gerenciais, na qual o preponderante foi o perfil individualista horizontal (PI), com 207 proprietários, resultando em 83,5%. Conclui-se que um fraco empreendedorismo rural condiciona negativamente o desenvolvimento rural local.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2359-3539/reit-imed.v2n1p55-65

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2359-3539

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.