O que procuram as (pequenas) empresas na academia? O caso da região Centro de Portugal

Carlos Rodrigues

Resumo


As organizações do ensino superior são uma fonte importante de recursos para aumentar a capacidade de inovação das empresas na economia do conhecimento. Neste contexto, a relação entre as esferas académica e industrial tem sido objeto privilegiado de políticas de desenvolvimento e de estratégias institucionais, as quais tendem a espelhar uma visão simplista da interação entre os dois meios. Os contatos entre academia e empresas revestem-se de grande complexidade, não sendo iniciados de forma espontânea. O presente artigo versa esta complexidade, abordando a questão num contexto tecnologicamente menos avançado, o da região Centro de Portugal, e tentando saber mais sobre aquilo que as empresas procuram nas organizações do ensino superior. Para o efeito, a investigação recorre a fontes de informação estatística sobre a região em análise, focando em particular as vertentes da ciência, tecnologia e inovação, e a dados referentes ao acesso a uma plataforma de pesquisa de competências e serviços disponibilizada online pela Universidade de Aveiro. O artigo conclui que as empresas de menor dimensão, em regiões menos avançadas, tendem a olhar para as universidades como prestadores de serviços destinados à resolução de problemas de curto prazo e não como fontes de conhecimento e inovação.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18256/2359-3539/reit-imed.v1n2p10-19

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2359-3539

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.