Job Insertion: The Perspective of People with Disabilities and Their Relatives About an Inclusion Program

Andressa de Oliveira Fante Teixeira, Vanessa Rissi

Resumo


Starting from the assumptions regarding the central role played by work in human lives and that the access of people with disabilities to the labor market is a civil right, this research aims to investigate the perceptions of the people with disabilities (PwDs) and their relatives regarding work, in relation to an inclusion program, in which the PwDs are inserted. e program is tutored by a metallurgic industry located in the state of Rio Grande do Sul. is is a qualitative research, with an exploratory nature. Twenty two people were interviewed, being twelve PwDs, and, also, their mothers or fathers, equiv- alent to 10 subjects, in distinct moments. e interviews, recorded and fully transcribed, underwent content analysis, from Bardin (2009) generating four thematic mixed categories: 1) previous work rela- tions; 2) perception about receiving continued bene t payment and the salary; 3) sentiments regarding the insertion in the inclusion program and 4) potentialities of the son/daughter with disabilities. Con- cerning the nal considerations, it is understood that the work is a factor that leads to positive feelings for PwD, whilst it generates insecurities to the parents and guardians. e Continued Bene t Payment has proved to be an obstacle for job insertion, due to the lack of knowledge concerning the regulation. 


Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, E. V. D. C., & Costa, S. L. D. (2014). A lei de cotas e o direito de acesso ao trabalho da pessoa com deficiência. Hiléia, (19), 103-130. Recuperado de http://periodicos.uea.edu.br/index.php/Hileia/article/view/210

Amiralian, M. L. T., Pinto, E. B., Ghirardi, M. I. G., Lichtig, I., Masini, E. F. S., & Pasqualin, L. (2000). Conceituando deficiência. Revista de Saúde Pública, 34(1), 97-103.

Bahia, M. S. (2006). Responsabilidade social e diversidade nas organizações: Contratando pessoas com deficiência. Rio de Janeiro, RJ: Qualitymark.

Barbour, R. (2009). Grupo focais. Porto Alegre, RS: Artmed.

Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Bastos, O. M., & Delandes, S. F. (2009). Adolescer com deficiência mental: a ótica dos pais. Ciência e saúde coletiva, 14(1), 79-87.

Bezerra, Sérgio Sampaio, & Vieira, Marcelo Milano Falcão. (2012). Pessoa com deficiência intelectual: a nova "ralé" das organizações do trabalho. Revista de Administração de Empresas, 52(2), 232-244. Retrieved August 13, 2015, from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902012000200009&lng=en&tlng=pt. 10.1590/S0034-75902012000200009.

Boschetti, I. (2006). Seguridade social e trabalho: Paradoxos na construção das políticas de previdência e assistência social no Brasil. Brasília, DF: Letras Livres.

Brasil. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. (1990). Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Brasília, DF. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm

Brasil. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. (1991). Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991. Brasília, DF. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8213cons.htm

Brasil. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. (1999). Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Brasília, DF. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3298.htm

Brasil. Ministério da Educação – MEC. Secretaria de Educação Especial – SEESP. (2007). Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília, DF. Recuperado de: http://peei.mec.gov.br/arquivos/politica_nacional_educacao_especial.pdf

Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). (2007). A inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Brasília, DF: MTE/SIT.

Brasil. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. (2009). Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Brasília, DF. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm

Brasil. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. (2011). Decreto nº 7.617, de 17 de novembro de 2011. Brasília, DF. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7617.htm

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. (2014). Avaliação da situação financeira e atuarial dos benefícios assistenciais da Lei Orgânica de Assistência Social – LOAS. Brasília, DF. Recuperado de: http://www.planejamento.gov.br/secretarias/upload/Arquivos/sof/PLDO_2015/Anexo_IV_8_Projecoes_Longo_Prazo_LOAS.pdf

Brunstein, J., & Serrano, C. A. (2008). Vozes da diversidade: Um estudo sobre as experiências de inclusão de gestores e PcDs em cinco empresas paulistas. Cadernos EBAPE.BR, 6(3), 1-27.

Buscaglia, L. (2006). Os deficientes e seus pais. Rio de Janeiro, RJ: Record.

Cardoso, A., & Soares, A. B. (2011). Habilidades sociais e o envolvimento entre pais e filhos com deficiência intelectual. Psicologia, ciência e profissão, 31(1), 110-119.

Conselho Nacional do Ministério Público – CNMP. (2012). Manual de implementação do Programa Adolescente Aprendiz; Vida profissional: Começando direito. Brasília, DF: CNMP.

Creswell, J. W. (2010). Projeto de pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre, RS: Artmed.

Dejours, C. (1999). Banalização da injustiça social. São Paulo, SP: FGV Editora.

Fiamenghi, G. A., & Messa, A. (2007). Pais, filhos e deficiência: estudos sobre relações familiares. Psicologia ciência e profissão, 27(2), 336-245.

França, I. S. X. de, Pagliuca, L. M. F., & Baptista, R. S. (2007). Policies for the inclusion of disabled people: limits and possibilities. Acta Paulista de Enfermagem, 21(1), 112-116.

Góes, F. A. B. (2006). Um encontro inesperado: os pais e seu filho com deficiência mental. Psicologia, ciência e profissão, 26 (3), 450-461.

Gugel, M. A. (2006). Pessoas com deficiência e o direito ao concurso público: reserva de cargos e empregos públicos – administração pública direta e indireta. Goiânia, GO: Editora da UCG.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. (2010). Censo demográfico 2010: Características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Rio de Janeiro, RJ: IBGE.

Leão, M. A. B. G., & Silva, L. S. (2012). Vivências de trabalhadores com deficiência: uma análise à luz da Psicodinâmica do Trabalho. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 37 (125), 159-169.

Lima, M. P. de, Tavares, N. V., Brito, M. J., & Cappelle, M. C. A. (2013). O sentido do trabalho para pessoas com deficiência. RAM – Revista de Administração Mackenzie, 14(2), 42-68.

Martins, L. P. (2008). Definições. In A. P. C. Resende & F. M. de P. Vital (Eds.), A convenção sobre direitos das pessoas com deficiência comentada (pp. 28-30). Brasília, DF: Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência.

Mendes, E. G., Nunes, L. R. D., Ferreira, J. R., & Silveira, L. C. (2004). Estado da arte das pesquisas sobre profissionalização do portador de deficiência. Temas em Psicologia, 12(2), 105-118.

Ministério Público do Estado do Paraná – MPPR. (2011). Diferentes deficiências e seus conceitos. Curitiba, PR. Recuperado de http://www.ppd.mppr.mp.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=17

Nascimento, P. A. M. M., Bahia, M. S., & Cunha, M. A. (2007). O Benefício de prestação continuada como entrave à inclusão da pessoa com deficiência no mercado formal de trabalho: Uma proposta de modificação da Lei nº 8.742/93 (LOAS). VI Conferência Regional de ISTR para América Latina y el Caribe. Recuperado de http://lasociedadcivil.org/docs/ciberteca/018.pdf

Nogueira, C. de M. (2008). A história da deficiência: Tecendo a história da assistência à criança deficiente no Brasil (Dissertação de Mestrado). Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Nunes, C.M., Tronchin, D.M.R., Melleiro, & M.M, Kurcgant, P. (2010) Satisfação e insatisfação no trabalho na percepção de enfermeiros de um hospital universitário. Revista Eletrônica de Enfermagem, 12(2), 252-7. doi.org/10.5216/10.5216/ree.v12i2.7006>.

Organização das Nações Unidas – ONU. (1975). Declaração dos direitos das pessoas portadoras de deficiências. Resolução n° 30/84, de 9 de dezembro de 1975. Recuperado de http://www.ampid.org.br/ampid/Docs_PD/Convencoes_ONU_PD.php#decladireitospd

Pereira, A. C. C. (2011). Inclusão de pessoas com deficiência no trabalho e o movimento da cultura organizacional: análise multifacetada de uma organização (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Ribeiro, L. L. G. (2010). Manual de direitos da pessoa com deficiência. São Paulo, SP: Verbatim.

Sabadini, A. A. Z. P., Sampaio, M. I. C., & Koller, S. H. (2009). Publicar em Psicologia: Um enfoque para a revista científica. São Paulo, SP: Associação Brasileira de Editores Científicos de Psicologia / Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

Santos, E. G., & Gusmão, M. S. (2013). A inclusão de pessoas com deficiência nas organizações. Revista Projeção, Direito e Sociedade, 4(1), 31-45.

Santos, G. C. dos, Maciel, A. C., Baggio, D. K., & Silva, A. J. da. (2014). A inserção das pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, 12(2), 196-205.

Sassaki, R. (2002) Pessoas com deficiência: O mercado de trabalho numa perspectiva inclusiva. Revista Sentidos,1(5), 6-7.

Schwartzman, J. S. (1999). Síndrome de Down. São Paulo, SP: Mackenzie.

Silva, N. L. P., & Dessen, M. A. (2001). Deficiência mental e família: implicações para o desenvolvimento da criança. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 17(2), 133-141. doi.org/10.1590/S0102-37722001000200005

Silva, A. I. P., & Ribeiro, M. A. (2011). As repercussões psicossociais do benefício de prestação continuada na vida no trabalho de pessoas com deficiência física. Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais, 6(1), 116-127. Recuperado de http://www.ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/revistalapip/volume6_n1/Paiva_Silva_%26_Ribeiro.pdf




DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v7n2p69-79

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista de Psicologia da IMED

ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons

Revista de Psicologia da IMED, da IMED é licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

 DOAJ.jpg Periódicos CAPES
latindex.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
Diadorim.jpg
    SIS
circ.png