Maternal Relationship in Building the Identity of Twins

Catiesca Pereira Dorneles, Vladia Zenker Schmidt

Resumo


Although little discussed, the theme “maternal relationship in twin situation” is extremely important, so that, although born and grow together, the twins have speci c needs that in uence the construction of their identities. In this way, this article sought through a literature review, explain and discuss the topic based on theoretical references published in books, magazines and periodicals. For both, devised to conduct a literature review for convenience in BVS scienti c database with the following descriptors (twins AND maternal care AND bond AND psychoanalysis). e results highlighted that, maternal care in twins situations has a certain complexity, once, this mother will have to care her two babies individually, intending to assist the construction of the identity of these. Besides, it is emphasized that during the process of individuation the babies need to deal with anxieties that permeate their lives, that is, they have the challenge to develop their identity separated not only from her mother, but also from his own brother. 


Texto completo:

PDF

Referências


American Psychological Association. (2012). Manual de publicação da American Psychological Association (6a ed., D. Bueno, trad.). Porto Alegre, RS: Penso. (Tradução da 6a ed.: Publication manual ofthe American PsychologicalAssociation, 2010)

Bion, W., (1994). Estudospsicanalíticos revisados – Secondthought. Rio de Janeiro: Imago Editora Ltda.

Bowlby, J. (1981). Cuidados maternos e saúde mental. São Paulo: Martins Fontes.

Caron, N. A. (2000). A relação pais-bebê: da observação à clínica. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Papalia, D., Old S., & Feldman R. (2006). Desenvolvimento Humano. Porto Alegre: Artmed.

Dolto. F. (1999). Quando surge a criança. São Paulo: Papirus.

Freud, S. (1914). Sobre o narcisismo: uma introdução. In: Freud, S. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 14, p. 83-119) Rio de Janeiro: Imago, 1990.

Jabbour, C., & Marque, L. (2000). “Gêmeos: Onde está a semelhança?”. Rio de Janeiro: Papel Virtual Editora.

Klaus, M., Kennell, J., & Klaus, P. (2000). Vínculo. Porto Alegre: Artmed.

Lebovici, S. (1987). O bebê, a mãe e o psicanalista. Porto Alegre: Artes Médicas.

Lucion, Marta Knijnik, & Escosteguy, Norma. (2011). Relação mãe-cuidadores de gemelares no primeiro ano após o nascimento. Revista brasileira de crescimento e desenvolvimento humano, 21(2), 307-318.

Tavares, E.B.P. (2007) Situações Triangulares em Gêmeos durante o primeiro ano de vida: Conjecturas sobre o complexo de Édipo. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Mahler, M. (1982). O processo de separação-individuação. Porto Alegre: Artes Médicas.

Marquez, Ilcéa Sônia Maria de Andrade Borba. (2006, março). Gêmeos: semelhança revelada. Pulsional revista de Psicanálise, p. 26-34.

Marquez, Ilcéa Sônia Maria de Andrade Borba. (2008). Gêmeos, Subjetividade e Narcisismo: Especificidades Interferentes. Dissertação de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Marshall, John H., Kennell, Phyllis H., Klaus, Plank Robert. (1964). Names of Twins. Names 12.

Winnicott, D. W. (1982). A criança e o seu mundo. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

Winnicott, D. W. (1993). A família e o desenvolvimento individual. São Paulo: Martins Fontes.




DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v7n2p48-57

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons

Revista de Psicologia da IMED, da IMED é licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

 DOAJ.jpg Periódicos CAPES
latindex.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
Diadorim.jpg
    SIS
circ.png