Quality of life for quality of work life: an historical and practical rescue

Sandra Yvonne Spiendler Rodriguez, Graziela Calvi Sauer

Resumo


This study analyzes with the aid of literature, the historical evolution of the meaning associated to the Quality of Work Life (QWL) as well as the practice of QWL in the organizational context. For this, the VHL and SciELO Brazil databases and data collections that deal with this subject in the libraries of the Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul ( FADERGS ) and the Universidade Federal do Rio Grande do Sul ( UFRGS ) were consulted . Discusses the gaps to be satisfied as to the evolution of the QWL,  and that by the lack of interventions of QWL in organizations, the practical implications are a challenge and an opportunity for new researchers. There is also the difficulty in obtaining a parameterization of the concept of QWL, considering its subjective, complex and multidimensional.


Texto completo:

PDF

Referências


Alves, E. F. (2011). Programas e ações em qualidade de vida no trabalho: possibilidades e limites das organizações. Revista Eletrônica Fafit/Facic, 2(1), 14-25.

Da Costa, C. S. N., De Freitas, E. G., Mendonça, L. C. de Souza., Alem, M. E. R., & Coury, H. J. C. G. (2012). Capacidade para o trabalho e qualidade de vida de trabalhadores industriais. Ciência & Saúde Coletiva, 17(6): 1635-1642. doi:10.1590/S1413-81232012000600026.

De Medeiros, L. F. R., & Ferreira, M. C. (2011). Qualidade de Vida no Trabalho: uma revisão da produção científica de 1995-2009. Gestão Contemporânea, 8(9), 9-34.

Fernandes, E. C. (1996). Qualidade de vida no trabalho. Bahia: Casa da Qualidade.

Ferreira, M. C. (2011). A ergonomia da atividade pode promover a qualidade de vida no trabalho? Reflexões de natureza metodológica. Revista Psicologia: Organizacões e Trabalho, 11(1), 8-20.

Ferreira, M. C. (2012). Qualidade de vida no trabalho. Uma abordagem centrada no olhar dos trabalhadores. Brasília: Paralelo 1.

Fitsimmons, J. A., & Fitsimmons, M. J. (2004). Administração de serviços, operações, estratégia e tecnologia da informação. Porto Alegre: Bookman.

Fleck, M.P.A. (2000). O instrumento de avaliação de qualidade de vida da OMS (WHOQOL-100): Características e perspectivas. Ciências & Saúde Coletiva, 5(1), 33-38.

Fleck, M. P., Louzada, S., Xavier, M., Chachamovich, E., Vieira, G., Santos, L., & Pinzon, V. (1999). Aplicação da versão em português do instrumento de avaliação de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde (WHOQOL-100). Rev saúde pública, 33(2), 198-205.

Gheno, R., & Berlitz, J. (2011). Remuneração estratégica e pacote de benefícios: um estudo de caso aplicado ao nível operacional de uma multinacional. Revista de Administração da UFSM, 4(1), 268-287.

Gomes, D. V. F. (2013). Qualidade de vida no trabalho sob ótica preventiva: diagnóstico em uma empresa privada Alfa (Monografia de Administração de Empresas). Universidade de Brasília: Brasília.

Haack, M, K. (2000). Programas de qualidade a motivação para o trabalho: um estudo exploratório no setor de serviços. Revista de Administração, 35(3), 60-70.

Hackman, J.R., & Oldam, G.R. (1970). Development of the Job Diagnostic Survey: Jornal of Applied Psicology, 60(2), 159-170.

Hauser, W. M. (2012). Análise da qualidade de vida no trabalho em operários da construção civil da cidade de Ponta Grossa, utilizando o diagrama de Corlett e Manenica e o questionário Quality of Working life Questionnaire - QWLQ- 78 (Dissertação de Mestrado em Produção). Universidade Federal do Paraná: Ponta Grossa.

Leite, J. V., Ferreira, M. C., & Mendes, A. M. (2009). Mudando a gestão da qualidade de vida no trabalho. Revista Psicologia: Organizacões e Trabalho, 9(2), 109-123.

Limongi-França, A.C. (2011). Qualidade de vida no trabalho – QVT: conceitos e práticas nas empresas da sociedade pós - industrial. São Paulo: Atlas.

Limongi-França, A.C. (2012). Prática de recursos humanos - PRH: conceitos, ferramentas e procedimentos. São Paulo: Atlas.

Medeiros, C. A. F. (2003). Comprometimento organizacional: um estudo de suas relações com características organizacionais e desempenho nas empresas hoteleiras. (Tese de doutorado em administração). Universidade de São Paulo. São Paulo.

Mendes, R.A. & Leite, N. (2004). Ginástica laboral: princípios e aplicações práticas. Barueri (SP): Manole.

Nadler, D., Hackman J. R., & Lawler, E. (1983). Comportamento organizacional. Rio de Janeiro: Campus.

Nahas, M. V., Oliveira, E. S., & Santos, P. D. (2005). Promoção da saúde na era o estilo de vida. Revista Plural, 14 (11), 28-33.

Nascimento, L.F., & Pessoa, R.W.A. (2007). Qualidade de vida no trabalho: uma questão de responsabilidade social. Revista Eletrônica de Administração, 13(3), 587-611.

Pilatti, L. A., & Bejarano, V. C. (2005). Qualidade de vida no trabalho: leituras e possibilidades no entorno. Campinas: IPES Editorial.

Rodrigues, M. V. C. (2002). Qualidade de vida no trabalho: evolução e análise no nível gerencial. Petrópolis (RJ): Vozes.

Roeder, M. A.(2003). Atividade física, saúde mental & qualidade de vida. São Paulo: Shape.

Rosa, M. S., & Ibdaiwi, T.K. (2012) Fatores responsáveis pelo turnover em uma empresa de fastfood de Santa Maria – RS. Revista de Administração da UFSM, 5 (3), 525-538. http://dx.doi.org/10.5902/198346593092

Rothmann, I., & Cooper. C (2009). Fundamentos de psicologia organizacional e do trabalho. Rio de Janeiro: Elsevier.

Schirrmeister, R., & Limongi-França, A. C. (2012). Qualidade de vida no trabalho: relações com o comprometimento organizacional nas equipes multicontratuais. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, 12(3), 283-298.

Sica, N., Rocha, M. P., & Fleck, A. (2011). Avaliação de qualidade de vida e importância dada a espiritualidade/religiosidade/crenças pessoais (SRPB) em adultos com e sem problemas crônicos de saúde. Revista Psiquiatria Clínica, 38(1), 19-2338.

Tamayo, A. (2004). Cultura e saúde nas organizações. Porto Alegre, Artmed.

Whoqol. (1995). The World Health Organization quality of life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Social Science & Medicine, 41(10), 1403-1409.




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v6n2p98-106

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons

Revista de Psicologia da IMED, da IMED é licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

 DOAJ.jpg Periódicos CAPES
latindex.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
Diadorim.jpg
    SIS
circ.png