Os cuidadores familiares e profissionais na perspectiva do sujeito idoso hospitalizado

Simone Nenê Portela Dalbosco, Johannes Doll

Resumo


Este artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa que buscou compreender a percepção do sujeito idoso hospitalizado a respeito do cuidador familiar e profissional, em hospital particular de uma cidade do interior do RS. Para tanto, empregou-se o método de entrevista, utilizando-se um roteiro de perguntas, cujas respostas foram gravadas, transcritas e analisadas à luz de Dejours, Waldow e outros teóricos. Os dados coletados evidenciaram que o idoso com patologias graves sente-se mais seguro no hospital, porque neste local conta com o apoio técnico indispensável, preferindo, nesse caso, o cuidador profissional ao familiar. Além disso, constatou-se a necessidade dos cuidadores profissionais receberem formação permanente, com inserção de conteúdos gerontológicos nos currículos, a fim de que possam orientar idosos e seus familiares sobre a sua patologia, visando à continuidade do cuidado em casa, ações preventivas para melhorar a qualidade de vida e evitar reincidência nas internações.

Palavras-chave


Envelhecimento; Idoso hospitalizado; Cuidadores profissionais; Cuidadores familiares

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v1n2p210-219

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons

Revista de Psicologia da IMED, da IMED é licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

 DOAJ.jpg Periódicos CAPES
latindex.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
Diadorim.jpg
    SIS
circ.png