Identidade feminina: engendrando espaços e papéis de mulher

Thálita Cavalcanti Menezes da Silva, Maria Cristina L. de A. Amazonas

Resumo


Neste texto, discutimos a produção da identidade feminina. Iniciamos com os movimentos de fixação da identidade a partir de discursos essencialistas, que buscam atribuir lugares fixos e estáveis, baseando-se na Biologia e Ontologia. Nestes, os espaços e papéis endereçados a mulheres e homens geralmente são delineados em torno do desempenho de tarefas e funções. Através de um breve percurso teórico, visitamos o processo histórico da construção das identidades de gênero com o intuito de desconstruir os binarismos culturais e problematizar a noção de identidade. Por fim, propomos que a produção de todas as identidades culturais, incluindo a de gênero, ocorre no campo do circuito da cultura, no cruzamento entre fronteiras, produzindo identidades híbridas e irregulares.

Palavras-chave


Identidade de gênero; identidade feminina; entre - espaços

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v1n2p192-200

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

  Periódicos CAPES
DOAJ.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
latindex.jpg
  Diadorim.jpg  SIS
  circ.png