Depressão e adolescência: Relação com qualidade de vida e bem-estar subjetivo

Adriele Vieira de Lima Pinto, Jaqueline Gomes Cavalcanti, Lidiane Silva de Araújo, Márcio de Lima Coutinho, Maria da Penha de Lima Coutinho

Resumo


Este estudo objetivou verificar a relação da Qualidade de Vida (QV) e do Bem-Estar Subjetivo (BES) com o indicativo de depressão em adolescentes. Tratou-se de um estudo de campo, transversal, de abordagem quantitativa. A pesquisa foi composta por uma amostra do tipo não-probabilística, com 300 adolescentes, entre 12 e 18 anos (M=14,84; DP=1,84), a maioria do sexo feminino (56%), estudantes de uma escola pública de João Pessoa, Paraíba. Estes responderam ao questionário sociodemográfico, ao Inventário de Depressão Infantil (CDI-20), ao questionário de QV Kidscreen-52 e às Escalas de Satisfação com a Vida e Afetos Positivos e Negativos. Através do SPSS (versão 21), realizou-se o Teste de Mann-Whitney e correlação de Spearman. Os resultados indicaram que as meninas (Mediana= 139,87) apresentaram mais indicativos de depressão do que os meninos (Mediana= 116,19), U= 6689, p<0,01, r= -0,15. A sintomatologia depressiva ainda se correlacionou de maneira negativa e estatisticamente significativa com a QV (rs= -0,69; p<0,001), afetos positivos (rs =-0,50; p<0,01) e satisfação com a vida (rs = -0,62; p<0,001). Dessa forma, os achados apontam para a necessidade de se prevenir à incidência da depressão por meio da promoção da QV e BES dos adolescentes.


Palavras-chave


qualidade de vida; depressão; adolescentes; bem-estar subjetivo

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Abreu, D. P., Viñas, F., Casas, F., Montserrat, C., González-Carrasco, M., & Alcantara, S. C. (2016). Estressores psicossociais, senso de comunidade e bem-estar subjetivo em crianças e adolescentes de zonas urbanas e rurais do Nordeste do Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 32(9), e00126815. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00126815

Barbosa, T. S., Gavião, M. B., Leme, M. S., & Castelo, P. M. (2016). Oral Health-related Quality of Life in Children and Preadolescents with Caries, Malocclusions or Temporomandibular Disorders. Oral health & preventive dentistry, 14(5), 389-389. doi: https://doi.org/10.3290/j.ohpd.a36097

Barbosa, T. S., Vicentin, M. D. S., & Gavião, M. B. (2011). Qualidade de vida e saúde bucal em crianças - Parte I: versão brasileira do Child Perceptions Questionnaire 8-10. Ciência & Saúde Coletiva, 16(10), 4077-4085. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-81232011001100013

Bó, M. J. D., Silva, G. S. S., Machado, D. F. G. P., & Silva, R. M. (2011). Prevalência de sintomas depressivos em pacientes internados em enfermarias de clínica médica de um hospital geral no Sul de Santa Catarina. Revista da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, 9(4), 264-8. Retrieved from http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2011/v9n4/a2183.pdf

Bonin L., & Moreland C. S (2012). Overview of prevention and treatment for pediatric depression. Uptodate. (Consultado em 10/12/2016). Retrieved from: https://www.uptodate.com/contents/overview-of-prevention-and-treatment-for-pediatric-depression?search=Overview%20of%20treatment%20for%20adolescent%20depression&source=search_result&selectedTitle=1~150&usage_type=default&display_rank=1

Braga, L. L., & Dell’Aglio, D. D. (2013). Suicídio na adolescência: fatores de risco, depressão e gênero. Contextos Clínicos, 6(1), 2-14. doi: https://doi.org/10.4013/ctc.2013.61.01

Brito, C. N. O., Alves, S. V., Ludermir, A. B., & Araújo, T. V. B. (2015). Depressão pós-parto entre mulheres com gravidez não pretendida. Revista de Saúde Pública, 49(33), 1-9. doi: https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005257

Chaves, S. S. S. (2003). Valores como preditores do bem-estar subjetivo (Dissertação de Mestrado não publicada). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

Conselho Federal de Psicologia [CFP] (2003). Resolução CPF Nº 002/2003. Retrieved from https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/05/resoluxo022003.pdf

Coutinho, M. P. L., Pinto, A. V. L., Cavalcanti, J. G., Araújo, L. S., & Coutinho, M. L. (2016). Relação entre depressão e qualidade de vida de adolescentes no contexto escolar. Psicologia, Saúde & Doenças, 17(3), 338-351. doi: https://doi.org/10.15309/16psd170303

Cruwys, T., Haslam, S.A., Dingle, G.A., Haslam, C., & Jetten, J. (2014). Depression and social identity: anintegrative review. Personality and Social Psychology Review, 18(3) 215–238. doi: https://doi.org/10.1177/1088868314523839

Currie, C., Samdal, O., Boyce, W., & Smith, R. (2001). HBSC, a WHO cross national study: Research protocol for the 2001/2002 survey. Copenhagen: WHO.

Diener E., Emmons, R. A., Larsen, R. J., & Griffin, S. (1985). The Satisfaction With Life Scale. Journal of Personality Assessment, 49, 71-5. doi: https://doi.org/10.1207/s15327752jpa4901_13

Digiácomo, M. J., & Digiácomo, I. A. (2013). Estatuto da Criança e do Adolescente Anotado e Interpretado. Ministério Público do Estado do Paraná. Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Criança e do Adolescente (6ª Ed). Retrieved from http://www.crianca.mppr.mp.br/arquivos/File/publi/caopca/eca_anotado_2013_6ed.pdf

Erse, M. P. Q. A., Simões, R. M. P., Façanha, J. D. N., Marques, L. A. F. A., Loureiro, C. R. E. C., Matos, M. E. T. S., Santos, J. C. P. (2016). Adolescent depression in schools: + Contigo Project. Journal of Nursing, 4(9), 37-44. doi: https://doi.org/10.12707/RIV15026

Fleck, M. P. A. (2008). Problemas conceituais em qualidade de vida. In M. P. A. Fleck (Org.). A avaliação da qualidade de vida: guia para profissionais da saúde (pp. 19-28). Porto Alegre: Artmed.

Gaspar, T, & Matos, M. G. (2008). Qualidade de vida em crianças e adolescentes. Versão portuguesa dos instrumentos Kidscreen-52. Cruz Quebrada: Aventura Social e Saúde.

Giacomoni, C. H., & Hutz, C. S. (2006). Escala de afeto positivo e negativo para crianças: estudos de construção e validação. Psicologia escolar e educacional, 10(2), 235-245. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-85572006000200007

Gouveia, V. V., Barbosa, G. A., Almeida, H. J. F., & Gaião, A. A. (1995). Inventário de depressão infantil - CDI: estudo de adaptação com escolares de João Pessoa. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 44(7), 345-349. Retrieved from http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=ADOLEC〈=p&nextAction=lnk&exprSearch=306943&indexSearch=ID

Gouveia, V. V., Chaves, S. S. S., Oliveira, I. C. P., Dias, M. R., Gouveia, R. S. V., & Andrade P. R. (2003). A utilização do QSG-12 na população geral: estudo de sua validade de construto. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 19(3), 241-248. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-37722003000300006

Gouveia, V. V., Milfont, T. L., Fonseca, P. N., & Coelho, J. A. P. M. (2009). Life satisfaction in Brazil: Testing of psychometric properties of the Satisfaction With Life Scale (SWLS) in five Brazilian samples. Social Indicators Research, 90, 267-278. doi: https://doi.org/10.1007/s11205-008-9257-0

Graves, J. K., Hodge, C., & Jacob, E. (2016). Depression, Anxiety, and Qualityof Life In Children and Adolescents With Sickle Cell Disease. Pediatric Nursing, 42(3), 113-119. Retrieved from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27468512

Guedes, D. P., & Guedes, J. E. R. P. (2011). Tradução, adaptação transcultural e propriedades psicométricas do Kidscreen-52 para a população brasileira. Revista Paulista de Pediatria, 29(3), 364-71. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-05822011000300010

Henriques, A. A. C. (2018). Clima familiar e sintomatologia ansiosa e depressiva em adolescentes: Qual o papel da resiliência? (Dissertação de Mestrado). Retrieved from http://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/8812

Huebner, E. S. (1991). Correlates of life satisfaction in children. School Psychology Quarterly, 6(2), 103-111. doi: https://doi.org/10.1037/h0088805

Kovács, M. (1983). The Children`s Depression Inventory: A self-rated depression scale for school - aged youngsters. UniversityofPittsburg.

Matos, M. G., Simões, C., Camacho, I., Reis, M., & Equipa Aventura Social (2015). A Saúde dos adolescentes portugueses em tempos de recessão: dados nacionais de 2014 – Relatório Final do Estudo HBSC 2014. Aventura Social & Saúde. Lisboa: Centro Malária e Outras Doenças Tropicais/IHMT/UNL; FMH/Universidade de Lisboa. Retrieved from http://aventurasocial.com/arquivo/1437158618_RELATORIO%20HBSC%202014e.pdf

Molina, M. R. A. L., Jansen, K., Pinheiro, R. T., Silva, R. A., Passos, M. B., & Souza, L. D. M. (2017). Depressive Symptoms and Relationship Between Genders: Differences in Young Adults in a Randomized Clinical Trial. Paidéia (Ribeirão Preto), 27(67), 3-9. doi: https://doi.org/10.1590/1982-43272767201701

Moreira, J. M., Soares, C. M. B. M., Teixeira, A. L., Silva, A. C. S., & Kummer, A. M. (2015). Anxiety, depression, resilience and quality of life in children and adolescents with pre-dialysis chronic kidney disease. PediatricNephrology, 30(12), 2153-2162. doi: https://doi.org/10.1007/s00467-015-3159-6

Reppold, C. T., Serafini, A. J., & Menda, S. C. (2014). Psicologia Positiva e avaliação da qualidade de vida. In C. S. Hutz (Org.), Avaliação em Psicologia Positiva (pp.121-146). Porto Alegre: Artmed.

Reis, H. T., Sheldon, K. M., Gable, S. L., Roscoe, J. & Ryan, R. M. (2000). Daily well-being: the role of autonomy, competence, and relatedness. Personality and Social Psychology Bulletin, 26, 419-435. doi: https://doi.org/10.1177/0146167200266002

Resende, C., Santos, E., Santos, P., & Ferrão, A. (2013). Depressão nos adolescentes: mito ou realidade?. Nascer e Crescer, 22(3), 145-150. Retrieved from http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542013000300003&lng=pt&tlng=pt

Sandín, B., Chorot, P., Valiente, R. M., & Chorpita, B. F. (2010). Development of a 30-item version of the Revised Child Anxiety and Depression Scale. Revista de Psicopatología y Psicología Clínica, 15, 165-178. doi: https://doi.org/10.5944/rppc.vol.15.num.3.2010.4095

Santos, N., & Neves, E. (2014). Adolescência e comportamentos suicidários. In C. Saraiva, B. Peixoto & D. Sampaio (Coord.), Suicídio e comportamentos autolesivos: Dos conceitos à prática clínica (pp. 225-240). Lisboa, Portugal: Lidel.

Segabinazi, J. D., Zortea, M., & Giacomoni, C. H. (2014). Avaliação de bem-estar subjetivo em adolescentes. In C. S. Hutz (Org.), Avaliação em Psicologia Positiva (pp.69-84). Porto Alegre: Artmed.

Seligman, M. E. P., & Csikszentmihalyi, M. (2014). Positive Psychology: An Introduction. American Psychologist, 55(1), 5-14. doi: https://doi.org/10.1037//0003-066X.55.1.5

Simões, R., Erse, M., Façanha, J., & Santos, J. (2014). Enfermagem em suicidologia. In C. Saraiva, B. Peixoto & D. Sampaio (Coord.), Suicídio e Comportamentos Autolesivos: dos conceitos à prática clínica (pp. 193-202). Lisboa, Portugal: Lidel.

The WHOQOL Group. (1994). The development of the World Health Organization quality of life assessment instrument (The WHOQOL). In: J. Orley, & W. Kuyken, (Eds.). Quality of life assessment: international perspectives (pp. 41-60). Heigelberg: Springer Verlag.

Thiengo, D. L., Cavalcante, M. T., & Lovisi, G. M. (2014). Prevalência de transtornos mentais entre crianças e adolescentes e fatores associados: uma revisão sistemática. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 63(4), 360-372. doi: https://doi.org/10.1590/0047-2085000000046

Varni, J., Seid, M., & Kurtin, P. (2001). PedsQL™ 4.0: Reliability and Validity of the Pediatric Quality of Life Inventory™ Version 4.0 Generic Core Scales in Healthy and Patient Populations. Medical Care, 39(8), 800-812. Retrieved from http://www.jstor.org/stable/3767969

World Health Organization [WHO] (2013). Comprehensive mental health action plan 2013–2020 (World Health Assembly n. 66.8). Retrieved from http://apps.who.int/gb/ebwha/pdf_files/WHA66/A66_R8-en.pdf?ua=1

Zanon, C., Dellazzana-Zanon, L., & Hutz, C. S. (2014). Afetos positivos e negativos: definições, avaliações e suas implicações para intervenções. In C. S. Hutz (Org.), Avaliação em Psicologia Positiva (pp. 49-62). Porto Alegre: Artmed.




DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027.2018.v10i2.2752

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Adriele Vieira de Lima Pinto, Jaqueline Gomes Cavalcanti, Lidiane Silva de Araújo, Márcio de Lima Coutinho, Maria da Penha de Lima Coutinho

ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

  Periódicos CAPES
DOAJ.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
latindex.jpg
  Diadorim.jpg  SIS
  erihplus.png  
circ.png