A influência da mídia nos transtornos alimentares e na autoimagem em adolescentes

Aline Vieira Sá Copetti, Carolina Villanova Quiroga

Resumo


A anorexia e a bulimia nervosa são transtornos alimentares (TAs) de etiologia complexa e multifatorial. Adolescentes são a população mais acometida por estes transtornos, apresentando casos sérios e com alta morbidade. Com a globalização e a mudança do padrão estético vigente, vem se preconizando uma imagem corporal magra e longilínea. Para se sentirem pertencentes ao meio social e perceber uma autoimagem positiva, optam pela mudança de seu comportamento alimentar de forma drástica. Este artigo propõe uma revisão narrativa da literatura, buscando discutir questões ligadas à mídia, ao padrão estético vigente e como estes podem influenciar no desenvolvimento de TAs nas adolescentes. Verificou-se que redes sociais e comunidades na internet podem influenciar o surgimento ou agravar os TAs. Intervenções baseadas na terapia cognitivo-comportamental demonstraram alta eficácia. Observa-se a importância do trabalho multidisciplinar no tratamento desta população, com intervenções coesas e assertivas, bem como o papel fundamental da família. Mostram-se necessárias mais pesquisas empíricas que pautem o desenvolvimento de técnicas de intervenção baseadas em evidências. Estimula-se ainda a reflexão sobre como a meios de comunicação podem influenciar positivamente na desmistificação do padrão estético vigente, bem como para importância de incentivar o pensamento crítico das adolescentes acerca do que observam propagados na mídia.


Palavras-chave


Adolescente; Anorexia Nervosa; Autoimagem; Bulimia Nervosa; Meios de Comunicação

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Almeida, V. L. J., Araujo, M. B., Jesus, G.A., Nascimento, T.P., Santos, P.E., Donato, C. R. (2017). Distúrbios alimentares: bulimia e anorexia. Revista Scientia Plena Jovem, 5(1), 32-36.

American Psychiatric Association. (2014). DSM-V: manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais (5. ed.). Porto Alegre: Artmed.

Ak, S., Koruklu, N., & Yilmaz, Y. (2013). A study of turkish adolescent’s internet use: possible predictors of internet addiction. Cyberpsychology, Behavior and Social Networking, 16(3), 205-209. doi: https://doi.org/10.1089/cyber.2012.0255

Bittencourt, L.J., & Almeida, R.A. (2013). Transtornos Alimentares: patologia ou estilo de vida?. Psicologia & Sociedade, 25(1), 220-229. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-71822013000100024

Crone, E. A., & Konijn, E. A. (2018). Media use and brain development during adolescence. Nature Communications, 588(9), 1-10. doi: https://doi.org/10.1038/s41467-018-03126-x.

Dalle Grave, R., Calugi, S., Sartirana, M., & Fairburn, C. G. (2015). Transdiagnostic cognitive behaviour therapy for adolescents with an eating disorder who are not underweight. Behaviour Research and Therapy, 73, 79-82. doi: https://doi.org/10.1016/j.brat.2015.07.014

Fairburn, C. G., Cooper, Z., Doll, H. A., & Welch, S. L. (1999). Risks factors for anorexia nervosa: three integrated case-control comparisons. Archives of general psychiatry, 56(5), 468-476. doi: https://doi.org/10.1001/archpsyc.56.5.468

Gabel, K., Pinhas, L., Eisler, I., Katzman, D., & Heinmaa, M. (2014). The effect of Multiple Family Therapy on weight gain in adolescents with anorexia nervosa: pilot data. Journal of the Canadian academy of child and adolescent psychiatry, 23(3), 196- 199.

Grave, R.D., Calugi, S., Doll, H.A., & Fairburn, C.G. (2013). Enhanced cognitive behavior therapy for adolescents with anorexia nervosa: an alternative to family therapy?.Elsevier, Behavior Research and Therapy, 51(1), 9-12. doi: https://doi.org/10.1016/j.brat.2012.09.008

Gonçalves, V.O., & Martínez, J.P. (2014). Imagem corporal de adolescentes: um estudo sobre as relações de gênero e influência da mídia. Comunicação e Informação, 17(2), 139-154. doi: https://doi.org/10.5216/31792.

Hail, L., & Le Grange, D. (2018). Bulimia nervosa in adolescents: prevalence and treatment challenges. Adolescent Health, Medicine and Therapeutics, 4(9), 11-16. doi: https://doi.org/10.2147/AHMT.S135326.

Heo, J., Oh, J., Subramanian, S.V., Kim, Y., & Kawachi, I. (2014). Addictive internet use among Korean adolescents: a national survey. PLOS One, 9(2), 1-8.doi: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0087819

Hercowitz, A. (2015). Transtornos alimentares na adolescência. Pediatria Moderna, 51(7).

Hopf, R. B. B., Le Grange, D., Moessner, M., & Bauer, S. (2013). Internet-based chat support groups for parents in family-based treatment for adolescent eating disorders: a pilot study. European Eating Disorder Review: the journal of Eating Disorder Association, 21(3), 215-223. doi: https://doi.org/10.1002/erv.2196.

Lima, N.L., Rosa, C.O.B., & Rosa, J.F.V. (2012). Identificação de fatores de predisposição aos transtornos alimentares: anorexia e bulimia em adolescentes de Belo Horizonte, Minas Gerais. Estudos e Pesquisa em Psicologia, 12(2), 360-378. doi: https://doi.org/10.12957/epp.2012.8267

Lopes, R. F. F. (2017). Adolescência na Perspectiva da Terapia do Esquema. In C. B. Neufeld (Org), Terapia Cognitivo-Comportamental para adolescentes: uma perspectiva transdiagnóstica e desenvolvimental (pp. 61-76). Porto Alegre: Artmed.

Lopez-Fernandez, O., Freixa-Blanxart, M., & Honrubia-Serrano, M. L. (2013). The problematic internet entertainment use scale of adolescents: prevalence of problem internet use in Spanish high school students. Cyberpsychology, Behavior and Social Networking, 16(2), 108-118. doi: https://doi.org/10.1089/cyber.2012.0250

Ludewig, A. M., Rech, R. R., Halpern, R., Zanol, F., & Frata, B. (2017). Prevalência de sintomas para transtornos alimentares em escolares de 11 a 15 anos da rede municipal de ensino da cidade de Nova Petrópolis, RS. Revista da AMRIGS, 61(1), 35-39.

Maciel, A.M. (2013). A importância da imagem no cenário da contemporaneidade: uma necessidade da educação do olhar. Revista Temas em Educação, 22, 95-109.

Meier, E. P., & Gray, J. (2013). Facebook photo activity associated with body image disturbance in adolescent girls. Cyberpsychology, Behavior and Social Networking, 10(10), 1-8. doi: 10.1089/cyber.2013.0305

Moreira, G. S. X., Boff, R. M., Pessa, R. P., Oliveira, M. S., & Neufeld, C. B. (2017). Alimentação e Imagem Corporal. In C. B. Neufeld (Org), Terapia Cognitivo-Comportamental para adolescentes: uma perspectiva transdiagnóstica e desenvolvimental (pp. 150-187). Porto Alegre: Artmed.

Nicoletti, M., Gonzaga, A.P., Modesto, S.E.F., & Cobelo, A.W. (2010). Grupo psicoeducativomultifamiliar no tratamento dos transtornos alimentares na adolescência. Psicologia em Estudo, 15(1), 218-223. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-73722010000100023.

Oliveira, L.L., & Deiro, C.P. (2013). Terapia Cognitivo-Comportamental para Transtornos Alimentares: a visão de psicoterapeutas sobre o tratamento. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva,15(1), 36-49.

Ornelas, E.D.V., & Santos, M.A. (2016). O percurso e seus percalços: itinerário terapêutico nos transtornos alimentares. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 32(1), 169-179. doi: https://doi.org/10.1590/0102-37722016012445169179

Pedrosa, R.L., & Teixeira, L.C. (2015). A perspectiva biomédica dos transtornos alimentares e seus desdobramentos em atendimentos psicológicos. Revista USP,26(2), 221 -230. doi: https://doi.org/10.1590/0103-656420140035

Pontes, H., & Patrão, I. (2014). Estudo exploratório sobre as motivações percebidas no uso excessivo da internet em adolescentes e jovens adultos. Psychology, Community& Health, 3(2), 90-102. doi: https://doi.org/10.5964/pch.v3i2.93

Reolid-Martínez, R. E., Flores-Copete, M., López-Garcia, M., Alcantud-Lozano, P., Ayuso-Raya, M. C., & Escobar-Rabadán, F. (2016). Frecuencia y características de uso de Internet por adolescentes españoles: um estudio transversal. Archivos Argentinos de Pediatria, 114(1), 6-13. doi: https://doi.org/10.5546/aap.2016.6

Ribeiro, V.M.M. (2016). A Psicologia Clínica e a Prevenção das Doenças da Beleza na Sociedade Brasileira Contemporânea (Monografia). Recuperado de: http://repositorio.uniceub.br/bitstream/235/10354/1/21458612.pdf

Spizzirri, R.C.P., Wagner, A., Mosmann, C.P., & Armani, A.B. (2012). Adolescência conectada: mapeando o uso da internet em jovens internautas. Psicologia Argumento, 30, 327-335.

Silva, T.A.B., Vasconcelos, F.M.N., Ximenes, R.C.C., Sampaio, T.P.A., & Sougey, E.B. (2015). As terapias cognitivo-comportamentais no tratamento da bulimia nervosa: uma revisão. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 64(2), 160-168. doi: https://doi.org/10.1590/0047-2085000000072

Swanson, S.A., Crow, S.J., Le Grange, D., Swendsen, J., & Merikangas, K.R. (2011). Prevalence and correlates of eating disorders in adolescents.Archives of General Psychiatry, 68(7), 714-723. doi: https://doi.org/10.1001/archgenpsychiatry.2011.22

UNICEF – Fundo das Nações Unidas para Infância. (2013). O uso da internet por adolescentes. Recuperado de: https://www.unicef.org/brazil/pt/br_uso_internet_adolescentes.pdf

Uzunian, L. G., & Vitalle, M. S. S. (2015). Habilidades sociais: fator de proteção contra transtornos alimentares em adolescentes. Ciência & Saúde Coletiva, 20(11), 3495-3508. doi: https://doi.org/10.1590/1413-812320152011.18362014

Vale, A.M.O., & Elias, L.R. (2011). Transtornos Alimentares: uma perspectiva analítico-comportamental. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, 13(1), 52-70.

Wartberg, L., Kriston, L., Kammerl, R., Petersen, K. U., & Thomasius, R. (2015). Prevalence of pathological internet use in a representative german sample of adolescents: results of a latent profile analysis. Psychopathology, 48, 25-30. doi: https://doi.org/10.1159/000365095

Wildes, J. E., & Marcus, M. D. (2012). Weight suppression as a predictor of weight gain and response to intensive behavioral treatment in patients with anorexia nervosa. Behaviour Research Therapy, 50(4), 266-274. doi: https://doi.org/10.1016/2012.02.006

Willhelm, A. R., Fortes, P.M., & Pergher, G.K. (2015). Perspectivas atuais da terapia cognitiva-comportamental no tratamento dos transtornos alimentares: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Terapia Comportamental Cognitiva, 17(2), 52-65.




DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027.2018.v10i2.2664

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Aline Vieira Sá Copetti, Carolina Villanova Quiroga

ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

  Periódicos CAPES
DOAJ.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
latindex.jpg
  Diadorim.jpg  SIS
  circ.png