A Criança e seu entorno: pesquisando a obesidade na infância

Renata Lisbôa Machado, Maria Cristina Poli

Resumo


Este trabalho objetiva problematizar a constituição psíquica do sujeito que porta a obesidade infantil. A opção metodológica seguida neste trabalho é a psicanálise, por ser uma prática específica que permite estudar a dinâmica das trocas emocionais que acompanham a relação de um ser humano com outro. A partir de verbalizações de 16 crianças e adolescentes, realizadas através da escuta clínica, além da aplicação de um questionário de anamnese, destacamos a importância de se pensar o sujeito da obesidade infantil no a posteriori da experiência de uma jovem pesquisadora. A partir dos dados levantados, conclui-se que as crianças e adolescentes evidenciam um empobrecimento de experiências, e um padecimento psíquico. O estudo mostra a importância de se investir neste campo de atuação do psicanalista e do pesquisador em psicanálise, bem como da interlocução com as outras áreas do saber envolvidas na assistência a este público.


Palavras-chave


Obesidade infantil, família, psicanálise

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v1n2p169-179

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons

Revista de Psicologia da IMED, da IMED é licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

 DOAJ.jpg Periódicos CAPES
latindex.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
Diadorim.jpg
    SIS
circ.png