O Relato de Mães de Gestantes Adolescentes: Um Olhar Sistêmico

Daiane Wiltgen Tissot, Denise Falcke

Resumo


A pesquisa intentou investigar o fenômeno da gravidez na adolescência a partir da percepção das mães de jovens gestantes, considerando, por meio da perspectiva teórica sistêmica, aspectos relacionais familiares. Teve caráter transversal, trazendo dados qualitativos oriundos de um estudo de casos múltiplos com três mulheres cujas filhas adolescentes engravidaram de forma planejada. Os instrumentos utilizados foram o questionário sociodemográfico e a entrevista semiestruturada, aplicados nas residências das participantes. Os principais resultados da análise temática e síntese de casos cruzados foram: presença de estereótipos de gênero com ausência significativa da função paterna, estilos parentais disfuncionais, ocorrências transgeracionais em termos de padrões de relacionamento, desamparo, violência e da própria gravidez na adolescência, além de estruturas familiares com patologias de fronteiras. Concluiu-se que o planejamento da gravidez nesse período do ciclo vital carrega importantes aspectos familiares que precisam ser considerados em processos preventivos e interventivos, de modo a interromper ciclos viciosos de disfuncionalidade familiar.


Palavras-chave


pregnancy in adolescence; family; family relations; gender

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Assembléia Geral das Nações Unidas (1948). Declaração universal dos direitos humanos. Retrieved from https://www.unicef.org/brazil/pt/resources_10133.htm

Borsa, J. C., & Nunes, M. L. T. (2011). Aspectos psicossociais da parentalidade: o papel de homens e mulheres na família nuclear. Psicologia Argumento, 29(64), 31-39. doi:10.7213/rpa.v29i64.19835.

Botton, A., Cúnico, S. D., Barcinski, M., & Strey, M. N. (2015). Os papéis parentais nas famílias: analisando aspectos transgeracionais e de gênero. Pensando famílias, 19(2), 43-56. Retrieved from http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-494X2015000200005

Bowen, M. (1991). De la família al individuo. Buenos Aires: Paidós.

Brasil, Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário – MDS. (2015). Cadastro único: como se cadastrar. Retrieved from http://mds.gov.br/assuntos/cadastro-unico/o-que-e-e-para-que-serve/como-se-cadastrar

Braun, V. & Clarke, V. (2006). Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in psychology, 3(2), 77-101. doi: https://doi.org/10.1191/1478088706QP063OA.

Carter, B., & McGoldrick (2007). As mudanças no ciclo de vida familiar: uma estrutura para a terapia familiar (2a ed.). Porto Alegre, RS: Artmed.

Cunha, V. dos S., & Wendling, M. I. (2011). Aspectos transgeracionais da gravidez na adolescência na perspectiva de mães e filhas residentes em Parobé e Taquara (RS). Contextos Clínicos, 4(1), 28-41.doi: https://doi.org/10.4013/ctc.2011.41.04

Falcke, D. & Wagner, A. (2005). A dinâmica familiar e o fenômeno da transgeracionalidade: definição de conceitos. In. Wagner, A. (Ed.), Como se perpetua a família? A transmissão dos modelos familiares (pp. 25-46). Porto Alegre, RS: Edipucrs.

Fernandes, A. de O., Júnior, H. P. de O. S. & Gualda, D. M. R. (2012). Gravidez na adolescência: percepções das mães de gestantes jovens. Acta Paulista de Enfermagem, 25(1), 55-60. doi: https://doi.org/10.1590/s0103-21002012000100010

Hoga, L. A. K., Borges, A. L. V., & Reberte, L. M. (2010). Razões e reflexos da gravidez na adolescência: narrativas dos membros da família. Esc Anna Nery Rev Enfermagem, 14 (1), 151-157. doi: https://doi.org/10.1590/s1414-81452010000100022

Levandowski, D. C., Barth, B., Munhós, A. A. R., Rödde, A. C., & Wendland, J. (2012). Apoio familiar e gestação na adolescência: um estudo qualitativo com adolescentes do Vale dos Sinos/BR. Revista Interamericana de Psicología, 46(2), 297-306. Retrieved from http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/44327

Marin, A. H., Martins, G. D. F., Freitas, A. P. C. de O., Silva, I. M., Lopes, R. de C. S., & Piccinini, C. A. (2013). Transmissão intergeracional de práticas educativas parentais: evidências empíricas. Psicologia: teoria e pesquisa, 29(2), 123-132. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-37722013000200001

Nichols, M. P., & Schwartz, R. C. (2007). Terapia Familiar: Conceitos e Métodos. Porto Alegre, RS: Artmed Editora.

Penso, M. A., Costa, L. F., & Ribeiro, M. A. (2008). Aspectos teóricos da transmissão transgeracional e do Genograma. In. Penso, M. A. & Costa, L. F. (Orgs.), A transmissão geracional em diferentes contextos: da pesquisa à intervenção (pp. 9-23). São Paulo, SP: Summus.

Pereira, F. A. F., Silva, T. S., Barbosa, A. A. D., & Correio, T. G. S. S. (2017). Desafio das mulheres que foram mães na adolescência quanto à prevenção da gravidez precoce de suas filhas. Revista Unimontes Científica, 19(2), p. 73-86. Disponível em: http://ruc.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/613/0

Presado, M. H., Cardoso, Mário, & Carmona, A. P. (2015). Gravidez na adolescência: projeto de vida ou ausência dele? Atas CIAIQ2014 Investigação qualitativa em saúde. Retrieved from http://proceedings.ciaiq.org/index.php/CIAIQ/article/view/460

Silva, M. E. M. (2017). Estilo parental e variáveis psicossociais como fatores de risco ou proteção para a gravidez na adolescência. Revista Cesumar Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, 22(2), 443-462. doi: https://doi.org/10.17765/1516-2664.2017v22n2p443-462

SmithBattle, L., & Leonard, V. (2014). Teen mothers at midlife: The long shadow of adversarial family caregiving. Advances in Nursing Science, 37(2), 87-100. doi: https://doi.org/10.1097/ans.0000000000000020

Villela, F. (2016). Projeto Promove igualdade de gênero entre beneficiários do Bolsa Família. Retrieved from http://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2016-07/projeto-promove-equidade-de-genero-entre-beneficiarios-do-bolsa

Weber, L. N. D., Prado, P. M., Viezzer, A. P., & Brandernburg, O. J. (2004). Identificação de estilos parentais: o ponto de vista dos pais e dos filhos. Psicologia: Reflexão e Crítica, 17(3), 323-331. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-79722004000300005

Yin, R. K. (2015). Estudo de caso: planejamento e métodos (5a ed.). Porto Alegre, RS: Bookman.




DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027.2018.v10i1.2574

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Daiane Wiltgen Tissot, Denise Falcke

ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

  Periódicos CAPES
DOAJ.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
latindex.jpg
  Diadorim.jpg  SIS
  circ.png