Orientação Profissional em uma Escola Privada: Experiência de Estágio

Rafaela Vargas Graeff, Naiana Dapieve Patias

Resumo


O presente artigo tem o intuito de descrever e discutir a experiência de estágio realizada com alunos do 3º Ano do Ensino Médio em uma escola privada de uma cidade situada no norte do estado do Rio Grande do Sul. A intervenção em Orientação Profissional (OP), teve como objetivo propiciar momentos em que os adolescentes refletissem sobre suas pretensões de futuro e escolhas profissionais, auxiliando na diminuição das ansiedades decorrentes das dúvidas que as escolhas podem acarretar. Participaram da intervenção 47 alunos de 15 a 16 anos de idade. Para tanto, foram realizados 15 encontros nos quais foram utilizadas técnicas projetivas, aplicação de testes psicométricos, dinâmicas de grupo, painel das profissões, dentre outros. Embora com limitações, as atividades puderam auxiliar os alunos no autonhecimento e na busca por opções mais conscientes.


Palavras-chave


Orientação profissional; Psicologia Escolar; Adolescência; Ensino médio

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Albanese, L. (2016). Um modelo de orientação profissional em grupo na escola pública. In R. Levenfus (Org.), Orientação vocacional e de carreira em contextos clínicos e educacionais (pp. 79-96). Porto Alegre: Artmed.

Almeida, F. H., & Melo-Silva, L. L. (2011). Influência dos pais no processo de escolha profissional dos filhos: uma revisão da literatura. Psico-USF,16(1), 75-85.

Almeida, M. E., & Pinho, L. V. (2008). Adolescência, família e escolhas: Implicações na orientação profissional. Psicologia Clínica, 20(2), 173-184. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-56652008000200013

Barbosa, A. J, Lamas, K. C. (2012). A orientação profissional como atividade transversal ao currículo escolar. Estudos de Psicologia (Natal), 17(3), 461-468. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-294X2012000300015

Braga, L. B. & Andrade, M. F. de A. (2006). Teste das Dinâmicas Profissionais (TDP). Manual. São Paulo: Vetor Editora.

Cambraia, S. V. (2009). O Teste de Atenção Concentrada (AC). Manual. São Paulo: Vetor Editora.

Conselho Federal de Psicologia (CFP) (2003). Institui o Manual de Elaboração de Documentos Escritos produzidos pelo psicólogo, decorrentes de avaliação psicológica e revoga a Resolução CFP º 17/2002. Recuperado de https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2003/06/resolucao2003_7.pdf

Costa, A. R. L., Muniz, L. de C., & Cavalcante, A. C. S. (2015). Relato de Prática Profissional. Tomando decisões: programa de orientação profissional. Psicologia Escolar e Educacional, 19(3), 621-623. doi: https://doi.org/10.1590/2175-3539/2015/0193890

Dias, A. C. G., Patias, N. D., & Abaid, J. L. W (2014). Psicologia Escolar e possibilidades na atuação do psicólogo: Algumas reflexões. Psicologia Escolar e Educacional, 18(1), 105-111. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-85572014000100011

Fiorini, M. C., Bardagi, M. P., & Silva, N. (2016). Adaptabilidade de carreira: Paradigmas do conceito no mundo do trabalho contemporâneo. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, 16(3), 236-247. doi: https://doi.org/10.17652/rpot/2016.3.676

Levenfus, R. S. (2016). Orientação vocacional e de carreira em contextos clínicos e educativos. Porto Alegre: Artmed.

Levenfus, R. S., & Bandeira, D. R. (2009). Avaliação dos Interesses Profissionais (AIP). Manual. São Paulo: Vetor Editora.

Ministério da Educação (MEC) (2011). Resolução nº 5, de 15 de março de 2011. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Psicologia, estabelecendo normas para o projeto pedagógico complementar para a Formação de Professores de Psicologia.

Nero, C. D. (2005). Levantamento de Interesses Profissionais (LIP). Manual. São Paulo: Vetor Editora.

Oliveira, C. T., Teixeira, M. A. T., & Dias, A. C. G. (2017). Revisão Sistemática da Literatura Sobre Características de Intervenções em Carreira. Revista de Psicologia da IMED. 9(2), 125-141. doi: https://doi.org/10.18256/2175-5027.2017.v9i2.1464

Pereira-Silva, N. L., Andrade, J. F., Crolman, S. R., & Mejía, C. F. (2017). O papel do psicólogo escolar: Concepções de professores e gestores. Psicologia Escolar e Educacional, 21(3), 407-415. doi: https://doi.org/10.1590/2175-35392017021311165

Santos, A., Oliveira, C. T., Jager, M. E., & Dias, A. C. G. (2016). Oficinas de sensibilização às questões profissionais realizadas com estudantes do ensino médio de escola pública. Psicologia Revista, 25(1), 151-172. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/psicorevista/article/view/29615/20620

Santos, M. M., Luna, I. N., & Bardagi, M. P. (2014). O desafio da orientação profissional com adolescentes no contexto da modernidade líquida. Revista Ciências Humanas, 48(2), 263-281. doi: https://doi.org/10.5007/2178-4582.2014v48n2p303

Sparta, M. (2003). O desenvolvimento da orientação profissional no Brasil. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 4(1-2), 1-11. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-33902003000100002

Sparta, M., Bardagi, M. P., & Teixeira, M. A. P. (2006). Modelos e instrumentos de avaliação em orientação profissional: perspectiva histórica e situação no Brasil. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 7(2), 45-53. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-33902006000200004

Vieira, S., Tomás da Silva, J., & Sousa Machado, T. (2017). Perfil de Decisão de Carreira no Início da Adolescência: Avaliação de um Modelo Simplificado de Decisão. Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación, 3, 10-15. doi: https://doi.org/10.17979/reipe.2017.0.03.2201




DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027.2018.v10i1.2353

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Rafaela Vargas Graeff, Naiana Dapieve Patias

ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

  Periódicos CAPES
DOAJ.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
latindex.jpg
  Diadorim.jpg  SIS
  circ.png