As fontes de stress no trabalho

Maria Angélica Sadir, Marilda E. Novaes Lipp

Resumo


O stress tem consequências para a saúde e para a qualidade de vida. Estas são percebidas por licenças médicas, queda de produtividade, dificuldades interpessoais, gerando altos custos pessoais e profissionais. Faz-se necessária a identificação de fontes estressoras nas organizações que interferem no bem estar e desempenho individual. O objetivo do estudo é levantar estas fontes e sua intensidade, para ser possível desenvolver medidas de profilaxia e de intervenção, tornando o ambiente de trabalho mais satisfatório. Participaram deste estudo 144 adultos, entre gerentes, empresários, psicólogos, administradores, engenheiros, etc. Utilizou-se um questionário de 12 fontes de stress  no trabalho. As mais relatadas foram: excesso de atividades, falta de planejamento e conflitos de interesses e valores. Os profissionais com maior número delas foram os engenheiros, autônomos e administradores, não havendo diferença significativa entre os gêneros. Concluiu-se que os participantes tiveram um número alto de fontes e de intensidade destas. Sugere-se um maior aprofundamento deste estudo com mais sujeitos


Palavras-chave


fontes de stress; trabalho; stress

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v1n1p114-126

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons

Revista de Psicologia da IMED, da IMED é licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

 DOAJ.jpg Periódicos CAPES
latindex.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
Diadorim.jpg
    SIS
circ.png