Padrões Especiais de Luto em Mães que Perderam Filhos por Morte Súbita

Edilene Joceli de Almeida, Seille Garcia-Santos, Ernani Irajá Haas

Resumo


O crescimento da violência e dos acidentes de trânsito aumenta a mortalidade dos jovens, trazendo à tona o luto materno. Este estudo teve o objetivo de compreender esse tipo de luto, suas implicações na configuração psicológica das mães e avaliar as condições dos padrões especiais de luto propostos por Worden (1998). Participaram 22 mães que perderam seus filhos por acidente de trânsito ou homicídio, de Porto Alegre e Bento Gonçalves.  Os padrões especiais de luto por morte súbita (PEL) compreendem: 1) sensação de irrealidade sobre a perda; 2) sensação de culpa; 3) censurar alguém; 4) envolvimento com aspectos legais; 5) sensação de desamparo após morte e raiva, 6) tristeza e depressão; 7) sensação de algo não terminado; 8) constante e crescente necessidade de compreensão, necessidade determinar a causa e/ou culpa pela morte. Cada PEL comporta manifestações típicas de luto por morte súbita. Os resultados obtidos mostram que 92% das mães apresentam manifestações relacionadas a pelo menos um dos PEL e as manifestações que mais ocorreram foram relativas aos padrões seis (63,5%), sete (54,5%), um e oito (50%), e cinco (45,5%).

Palavras-chave: Luto materno, morte súbita, padrões especiais de luto.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v3n2p607-616

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons

Revista de Psicologia da IMED, da IMED é licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

 DOAJ.jpg Periódicos CAPES
latindex.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
Diadorim.jpg
    SIS
circ.png