Fatores psicossociais de risco no trabalho e Transtorno Mental Comum: uma revisão sistemática de estudos que utilizaram os instrumentos JCQ, JSS e SRQ-20

Aline Jacinto, Suzana da Rosa Tolfo

Resumo


O objetivo deste estudo é analisar pesquisas empíricas que utilizaram o Job Content Questionnaire (JCQ) ou Job Stress Scale (JSS) e o Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20), como instrumentos. O JCQ e JSS avaliam fatores psicossociais de trabalho favoráveis ou de risco, enquanto o SRQ realiza um rastreio da saúde mental do trabalhador. Os resultados demonstraram relações entre alta exigência e Transtorno Mental Comum (TMC), ou seja, trabalhadores aos quais percebem seu trabalho com alta demanda e baixo controle têm mais chances de apresentarem comprometimentos em sua saúde. Outro aspecto verificado foi a correlação entre alta exigência e baixo suporte social, assim trabalhadores que recebem pouco suporte social de supervisores e colegas de trabalho, possuem mais chances de perceber o trabalho com alta demanda e baixo controle. Verificou-se que as populações mais investigadas, com maiores fatores psicossociais de risco à saúde e com maiores prevalências TMC, foram docentes e profissionais da saúde. Esta pesquisa possibilitou-se analisar o quadro atual de produção de conhecimento sobre a temática, assim como, identificar o quanto os fatores psicossociais de risco no trabalho podem ter consequências prejudiciais na saúde dos trabalhadores.


Texto completo:

PDF HTML

Referências


Álvarez, C. C. B. (2012). Riesgo psicosocial intralaboral y “burnout” en docentes universitarios de algunos países latinoamericanos. Cuadernos de Administración, Enero-Diciembre, 28(48), 117-132.

Alves, M. G. M., Chor, D., Faerstein, E., Lopes, C. S., & Werneck, G. L. (2004). Versão resumida da “job stress scale”: adaptação para o português. Rev Saúde Pública, 38(2), 164-171.

Alvez, M. G. M., Hökerberg, Y. H. M., & Faerstein, E. (2013). Tendências e diversidade na utilização empírica do ModeloDemanda-Controle de Karasek (estresse no trabalho): uma revisão sistemática. Rev. Bras. Epidemiol, 16(1), 125-136.

Araújo, T. M. (1999). Trabalho e distúrbios psíquicos em mulheres trabalhadoras de enfermagem. Tese de Doutorado em Saúde Pública. Universidade Federal da Bahia. Salvador, BA.

Araújo, T. M., Graça, C. C., & Araújo, E. (2003a). Estresse ocupacional e saúde: contribuições do Modelo Demanda-Controle. Ciência & Saúde Coletiva, 8(4), 991-1003.

Araújo, T. M., Aquino, E., Menezes, G., Santos, C. O., & Aguiar, L. (2003b). Aspectos psicossociais do trabalho e distúrbios psíquicos entre trabalhadoras de enfermagem. Rev. Saúde Pública, 37(4), 424-433.

Araújo, T. M., Sena, I. P., Viana, M. A., & Araújo, E. M. (2005). Mal-Estar docente: avalação de condições de trabalho e saúde emu ma instituição de ensino superior. Revista Baiana de Saúde Pública, 29(1), 6-21.

Araújo, T. M., Godinho, T. M., Reis, E. J. F. B., & Almeida, M. M. G. (2006). Diferenciais de gênero no trabalho docente e repercussões sobre a saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 11(4), 1117-1129.

Araújo, T. M., & Karasek, R. (2008). Validity and reability of the job content questionnaire informal and informal jobs in Brazil. Scandinavian Journal of Work Environment and Health, 6, 52-59.

Assunção, A. A., Bassi, I. B., Medeiros, A. M., Rodrigues, C. S., & Gama, A. C. C. (2012). Occupational and individual risk factors for dysphonia in teachers. Occupational Medicine, 62, 553-559.

Barbosa, R. E. C.; Assunção, A. A., & Araújo, T. M. (2012). Distúrbios musculoesqueléticos em trabalhadores do setor saúde de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Cad. Saúde Pública, 28(8), 1569-1580.

Beleza, C. M. F., Gouveia, M. T. O., Robazzi, M. L. C. C., Torres, C. R. D., & Azevedo, G. A. V. (2013). Riscos ocupacionais e problemas de saúde percebidos por trabalhadores de enfermagem em Unidade Hospitalar. Ciencia y Enfermeria, 19(3), 73-82.

Braga, L. C., Carvalho, L. R., & Binder, M. C. P. (2010). Condições de trabalho e transtornos mentais comuns em trabalhadores da rede básica de saúde de Botucatu (SP). Ciência & Saúde Coletiva, 15(1), 1585-1596.

Camelo, S. H. H., & Angerami, E. L. S. (2008). Riscos psicossociais no trabalho que podem levar ao estresse: uma análise da literatura. Revista Ciência Cuidado e Saúde, 7(2), 232-240.

Caran, V. C. S. (2007). Riscos psicossociais e assédio moral no contexto acadêmico. Dissertação de Mestrado em Enfermagem, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto, SP.

Caran, C. C. S., Freitas, F. C. T., Alves, L. A., Pedrão, L. J., & Robazzi, M. L. C. C. (2011). Riscos ocupacionais psicossociais e sua repercussão na saúde de docentes universitários. Rev. Enferm. UERJ, 19(2), 255-261.

Costa, L. S., & Santos, M. (2013). Fatores Psicossociais de Risco no Trabalho: Lições Aprendidas e Novos Caminhos. International Journal on Working Conditions, 1(5), 39-58.

Darli, R. C. M. B., Robazzi, M. L. C. C., & Silva, L. A. (2010). Riscos Ocupacionais e Alterações de Saúde Entre Trabalhadores de Enfermagem brasileiros de Unidades de Urgência e Emergência. Ciencia y Enfermería – Revista Iberoamericana de Investigación, 16(2), 69-81.

Delcor, N. S., Araújo, T. M., Reis, E. J. F. B., Porto, L. A., Carvalho, F. M., Silva, M. O., Barbalho, L., & Andrade, J. M. (2004). Condições de trabalho e saúde dos professores da rede particular de ensino de Vitória da Conquista, Bahia, Brasil. Cad. Saúde Pública, 20(1), 187-196.

Fantini, A. J. E., Assunção, A. A., & Machado, A. F. (2014). Dor musculoesquelética e vulnerabilidade ocupacional em trabalhadores do setor público municipal em Belo Horizonte, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 19(12), 4727-2738.

Farias, M., & Araújo, T. M. (2011). Transtornos mentais comuns entre trabalhadores da zona urbana de Feira de Santana-BA. Rev. Bras. Saúde Ocup., 36(123), 25-39.

Feijó, D., Câmara, V. M., & Luiz, R. R. (2014). Aspectos psicossociais do trabalho e transtornos mentais comuns em pilotos civis. Cad. Saúde Pública, 30(11), 2433-2442.

Figlioulo, D. S. S., Lima, P. O. P., & Laurentino, G. E. C. (2011). Estresse ocupacional e fadiga em fisioterapeutas que exerciam função de docência em universidades da cidade de Recife-PE. Ter. Man., 9(43), 321-237.

Fontana, R. T., & Lautert, L. (2013). A situação de trabalho da enfermagem e os riscos ocupacionais na perspectiva da ergologia. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 21(6), 1306-1313.

Gomes, D. J., Araújo, T. M., & Santos, K. O. B. (2011). Condições de trabalho e de saúde de trabalhadores em saúde mental em Feira de Santana, Bahia. Revista Baiana de Saúde Pública, 35(1), 211-230.

Greco, P. B. T., Magnano, T. S. B. S., Lopes, L. F. D., Prochnow, A., Tavares, J. P., & Viero, N. C. (2012). Estresse psicossocial e distúrbios psíquicos menores em agentes socioeducadores. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 20(5), 01-08.

Greco, P. B. T., Magnano, T. S. B. S., Urbanetto, J. S., Luz, E. M. F., & Prochnow, A. (2015). Prevalência de distúrbios psíquicos menores em agentes socioeducadores do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Enfermagem, 68(1), 93-101.

Jacques, M. G. C. (2003). Abordagens teórico-metodológicas em saúde/doença mental & trabalho. Psicologia & Sociedade, 15(1), 97-116.

Karasek, R. A. (1979). Job Demand, job decision latitude, and mental strain: implications for job redesign. Administrative Science Quarterly, 24(2) 285-308.

Karasek, R. A. (1985). Job Content Questionnaire and User’s Guide. Lowell (MA): University of Massachusetts.

Karasek, R. A. (1998). El modelo de Demandas-Control: enfoque social, emocional y fisiologico del risco de estres y desarrollo de comportamientos activos. In Organización Internacional del Trabajo (OIT). Enciclopedia de Salud y Seguridad en el Trabajo (pp. 34.6-34.16). Genebra: OIT.

Karasek, R. A., & Theorell, T. (1990). Healthy work: stress, productivity and the reconstruction of working life. New York: Basic Books.

Kirchhof, A. L. C., Magnano, T. S. B. S., Camponogara, S., Griep, R. H., Tavares, J. P., Prestes, F. C., & Paes, L. G. (2009). Condições de trabalho e características sócio-demográficas relacionadas à presença de Distúrbios Psíquicos Menores em trabalhadores em Enfermagem. Texto Contexto Enferm, 18(2), 2015-223.

Kivimäki, M., Virtanen, M., Elovainio, M., Kouvonen, A., Väänänen, A., & Vahtera, J. (2006). Work stress in the etiology of coronary heart diseasea meta-analysis. Scand J Work Environ Health, 32(6), 431-442.

Leitão, I. M. T. A., Fernandes, A. L., & Ramos, I. C. (2008). Saúde ocupacional: analisando riscos relacionados à equipe de enfermagem numa Unidade de Terapia Intensiva. Cienc Cuid Saúde, 7(4), 476-484.

Lorenz, V. R., Benatti, M. C. C., & Sabino, M. O. (2010). Burnout e estresse em enfermeiros de um hospital universitário de alta complexidade. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 18(6), 1-8.

Mari, J. J., & Williams, P. A. (1985). A comparison of the validity of two psychiatric screening questionnaires (CHQ-12 and SRQ-20) in Brazil, using Relative Operating Characteristic (ROC) analysis. Psychological Medicine, 15, 651-159

Melo, M. F. S., & Silvany Neto, A. M. (2012). Perfil de morbidade, aspectos ergonômicos e psicossociais, fadiga e perturbação do ciclo circadiano de pilotos de aviação comercial: uma revisão narrativa. Revista Baiana de Saúde Pública, 36(3), 683-698.

Ministerio de Empleo y Seguridad Social de la España. (2012). Guía de actuaciones de la inspección de trabajo y seguridad social sobre riesgos psicosociales. Madrid: Lerko Print S.A.

Ministério da Previdência Social. (2012). TRANSTORNOS MENTAIS: Trabalho em escala, condições insalubres e recompensa insatisfatória podem ser causas. Brasília. Disponível em: http://www.previdencia.gov.br/noticias/transtornos-mentais-trabalho-em-escala-condicoes-insalubres-e-recompensa-insatisfatoria-podem-ser-causas/

Ministério da Saúde do Brasil. (2001). Doenças Relacionadas ao Trabalho: Manual de Procedimentos para os Serviços de Saúde. Brasília, DF: MS.

Nascimento Sobrinho, C. L., Carvalho, F. M., Bonfim, T. A. S., Cirino, C. A. S., & Ferreira, I. S. (2006). Condições de trabalho e saúde mental dos médicos de Salvador, Bahia, Brasil. Cad. Saúde Pública, 22(1), 131-140.

Oliveira, G. M., Araújo, T. M., & Carvalho, F. M. (2014). Insegurança e violência no trabalho dos delegados da Polícia Civil de Salvador, Brasil. Revista Psicologia, Diversidade e Saúde, 2(1), 14-23.

Olivier, M., Perez, C. S., & Behr, S. C. F. (2011). Trabalhadores afastados por transtornos mentais e de comportamento: o retorno ao ambiente de trabalho e suas consequências na vida laboral e pessoal de alguns bancários. Revista de Administração Contemporânea – RAC, 15(6), 993-1015.

Papaioannou, I., & Bilias, D. (2012). Psychosocial Risks at Work. Working and Living Environmental Protection, 9(1), 53-59.

Paula Junior, J. D., León, N. R., Barros Junior, J. C., Braga, G. Z., & Silva, D. M. (2014). Estudio de las variables psicossociales em trabajadores de la indústria de muebles. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, 27(4).

Pereira, E. F., Teixeira, C. S., Santos, A., Lopes, A. S., & Merino, E. A. D. (2009). Qualidade de vida e saúde dos professores de educação básica: discussão do tema e revisão de investigações. R. Bras. Ci e Mov., 17(2), 100-107.

Pinho, P. S., & Araújo, T. M. (2007). Trabalho de Enfermagem em uma Unidade de Emergência Hospitalar e Transtornos Mentais. R Enferm UERJ, 15(3), 329-336.

Porto, L. A., Carvalho, F. M., Oliveira, N. F., Silvany Neto, A. M., Araújo, T. M., Reis, E. J. F. B., & Delcor, N. S. (2006). Associação entre distúrbios psíquicos e aspectos psicossociais do trabalho de professores. Rev. Saúde Pública, 40(5), 818-826.

Primo, G. M. G., Pinheiro, T. M. M., & Sakurai, E. (2007). Absenteísmo no trabalho em saúde: fatores relacionados. Rev Med Minas Gerais, 17(1), 294-302.

Reis, E. J. F. B., Carvalho, F. M., Araújo, T. M., Porto, L. A., & Silvany Neto, A. M. (2005). Trabalho e distúrbios psíquicos em professores da rede municipal de Vitória da Conquista, Bahia, Brasil. Cad. Saúde Pública, 21(5), 1480-1490.

Rodrigues, C. S., Freitas, R. M., Assunção, A. A., Bassi, I. B., & Medeiros, A. M. (2013). Absenteísmo-doença segundo autorrelato de servidores públicos municipais em Belo Horizonte. R. bras. Est. Pop., 30, 135-154.

Santos, K. O. B. (2006). Estresse ocupacional e saúde mental: Desempenho de instrumentos de avaliação em populações de trabalhadores na Bahia, Brasil. Dissertação de Mestrado em Saúde Coletiva. Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana, BA.

Santos, K. O. B., Araújo, T. M., & Oliveira, N. F. (2009). Estrutura fatorial e consistência interna do Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20) em população urbana. Cad. Saúde Pública, 25(1), 214-222.

Santos, J. L. G., Vieira, M., Assuiti, L. F. C., Gomes, D., Meirelles, B. H. S., & Santos, S. M. A. (2012). Risco e vulnerabilidade nas práticas dos profissionais de saúde. Ver. Gaúcha Enferm., 33(2), 205-212.

Silva, J. L. L. (2008). Estresse e transtornos mentais comuns em trabalhadores de enfermagem. Rev. Eletr. Enf., 10(4), 1174-1175.

Souza, F. S., Carvalho, F. M., Araújo, T. M., & Porto, L. A. (2010). Fatores psicossociais do trabalho e transtornos mentais comuns em eletricitários. Rev. Saúde Pública, 44(4), 710-717.

Tavares, J. P., Beck, C. L. C., Magnano, T. L. B. S., Zanini, R. R., & Lautert, L. (2012). Distúrbios psíquicos menores em enfermeiros docentes de universidades. Rev. Latino-Am. Enfermagem Artigo, 20(1), 01-08.

Ulhôa, M. A., Marqueze, E. C., Lemos, L. C., Silva, L. G., Silva, A. A., & Nehme, P. (2010). Distúrbios psíquicos menores e condições de trabalho em motoristas de caminhão. Rev. Saúde Pública, 44(6), 1130-1136.

Urbanetto, J. S., Magalhães, M. C. C., Maciel, V. O., Sant’Anna, V. M., Gustavo, A. S., Poli-de-Figueiredo, C. E., & Magnano, T. S. B. S. (2013). Estresse no trabalho segundo o Modelo Demanda-Controle e distúrbios psíquicos menores em trabalhadores de enfermagem. Rev. Esc. Enferm. USP, 47(3), 1186-1193.




DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027.2017.v9i2.1432

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista de Psicologia da IMED

ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

  Periódicos CAPES
DOAJ.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
latindex.jpg
  Diadorim.jpg  SIS
  erihplus.png  
circ.png