Avaliação do Nível de Estresse de Policiais Militares

Letícia Ribeiro Souto Pinheiro, Camila Farikoski

Resumo


O estresse pode ser definido como toda ação do organismo, que combinado à componentes psicológicos, físicos e mentais, ocorrem quando surge a necessidade de uma adaptação a um evento estressor, mas que será prejudicial se houver exposição prolongada ao evento ou uma predisposição do indivíduo a determinadas doenças. Diante desta perspectiva, o artigo teve como finalidade verificar o nível de estresse em policiais militares. Para isso utilizou-se o inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL). Foram sujeitos 50 policiais militares, de ambos os sexos, maiores de 18 anos, que estão em atividade, em uma unidade do Batalhão de Polícia Militar do norte do estado do Rio Grande do Sul. Os resultados indicaram que 62% apresentaram estresse em algum nível, com predominância na fase de resistência. Estes profissionais necessitam de maior atenção quanto ao aspecto psicológico, visto que o índice de estresse observado neles foi elevado. Desta forma, também mostra-se a importância da utilização de instrumentos psicológicos, que possibilitem uma avaliação mais apurada sobre a existência de sintomas de estresse nos indivíduos. Palavras-chave: Polícia Militar; Estresse; Trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


Coleta, A. S. D. & Coleta, M. F. D. (2008). Fatores de estresse ocupacional e coping entre policiais civis. Psico-USF, 13(1), 59-68.

Costa, M. et al. (2007) Estresse: diagnóstico dos policiais militares em uma cidade brasileira. Revista Panamericana de Salud Pública, 21(4), 118-126.

Dantas, M. A. et al. (2010). Avaliação do estresse em policiais militares. Psicologia: teoria e prática,12(3), 66-77.

Dejours, C. (2007). A carga psíquica do trabalho. Em: Dejours, C., Abdoucheli, E. & Jayet, C. Psicodinâmica do trabalho: contribuições da escola dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas.

Flesch, A. C. & Hess, A. R. B. (2011). Estresse e níveis de agressividade em policiais militares: Um estudo correlacional. (Trabalho de Conclusão de Curso), Graduação em Psicologia, Faculdades Integradas de Taquara, Rio Grande do Sul.

Lipp, M. E. (2000). Manual do Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp (ISSL). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Lipp, M. E. (2004). O stress está em você. 6.ed. São Paulo: Contexto.

Moraes, L. F. et al (2001). Implicações no gênero na qualidade de vida e estresse no trabalho da polícia militar do estado de Minas Gerais. Em: Congresso de ciências humanas, letras e artes. Minas Gerais.

Rangé, B. (2001). Psicoterapia cognitivo-comportamental. Porto Alegre: Artmed.

Sadir, M. A., Bignotto, M. M., & Lipp, M. E. N. (2010). Stress e qualidade de vida: influência de algumas variáveis pessoais. Paidéia (Ribeirão Preto), 20(45), 73-81.

Santana, S. L. & Sabino, A. D. (1997). Estresse policial militar: efeitos psicossociais. Revista Conexão Eletrônica, 9(2), 456-465.

Spode, C. & Crespo M. A. (2004). Trabalho Policial e Saúde Mental: Uma Pesquisa Junto aos Capitães da Policia Militar. Psicologia: Reflexão e Crítica, 19(3), 362-370.




DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v8n1p14-19

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista de Psicologia da IMED

ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons

Revista de Psicologia da IMED, da IMED é licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

 DOAJ.jpg Periódicos CAPES
latindex.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
Diadorim.jpg
    SIS
circ.png