Terapia Cognitivo-Comportamental nos transtornos alimentares: uma abordagem familiar para intervenção em crise

Aneron de Avila Canals, Ângela Leggerini de Figueiredo, Renata Peretti Kuhn, Irani I. de Lima Argimon

Resumo


Os transtornos alimentares são caracterizados por uma grave perturbação do comportamento alimentar, acompanhada por distorção da imagem corporal, com conseqüências clínicas e emocionais tanto para a pessoa que sofre deste transtorno quanto para seus familiares. A terapia familiar é uma das indicações para o tratamento dos transtornos alimentares, uma vez que os conflitos familiares ou são causadores destes transtornos ou conseqüências dos mesmos. O objetivo deste artigo é a descrição de um plano de tratamento familiar para tais pacientes, seguindo o modelo de terapia cognitivo-comportamental. A terapia de família é um recurso terapêutico com o objetivo central de melhorar as relações e conflitos existentes, promovendo, deste modo, a melhora do prognóstico do transtorno alimentar.


Palavras-chave


Transtornos alimentares; tratamento familiar; terapia cognitivo- comportamental

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v1n1p56-71

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2175-5027

Licença Creative Commons

Revista de Psicologia da IMED, da IMED é licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

BASES DE DADOS E INDEXADORES

 DOAJ.jpg Periódicos CAPES
latindex.jpg
 
dialnet.png
 
REDIB
Diadorim.jpg
    SIS
circ.png