TRATAMENTO DOS EFLUENTES DE UMA LAVANDERIA INDUSTRIAL: AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE DIFERENTES PROCESSOS DE TRATAMENTO.

Marta Verônica Buss, Edir Filipe Ribeiro, Ivo André Homrich Schneider, Jean Carlo Salomé dos Santos Menezes

Resumo


O ramo de lavagem e tingimento de roupas é responsável por uma parcela significativa no consumo de água no meio urbano, no entanto são poucas as empresas que  preocupam-se em lançar seus efluentes, que apresentam uma diversidade de produtos empregados no processo de lavagem, como tensoativos, amaciantes, alvejantes, tinturas, fibras de tecidos, dentro de um padrão de qualidade estabelecido pelos órgãos ambientais.  As poucas que o fazem, limitam-se a processos simplificados de tratamento. O presente trabalho apresenta os resultados obtidos com a utilização de duas alternativas diferentes de tratamento dos efluentes gerados por uma lavanderia industrial típica. Os efluentes foram tratados pelos processos de coagulação-floculação e adsorção-coagulação-floculação utilizando sulfato de alumínio como coagulante.  Os resultados obtidos no tratamento dos efluentes quanto aos parâmetros físico-químicos, permitiram à partir de uma comparação com os valores de emissão autorizados pela FEPAM, através da licença operação da empresa, realizar uma análise  de capacidade dos processos de tratamento avaliados.O efluente tratado por coagulação/floculação melhorou significativamente a qualidade da água, porém ainda apresentou resultados insatisfatórios quanto ao parâmetro surfactantes, o que faz com que este processo de tratamento seja classificado como incapaz, o efluente tratado por adsorção/coagulação/floculação apresentou bons resultados em todos os parâmetros físico-químicos avaliados e pode ser considerado um processo capaz e de grande  confiabilidade em relação a todos os parâmetros de qualidade exigidos pelo órgão ambiental enquanto que o efluente bruto também não atende as exigências de emissão o que impossibilita o lançamento sem tratamento do efluente em um corpo receptor.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2358-6508/rec-imed.v2n1p2-10

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Revista de Engenharia Civil IMED

Licença Creative Commons
Este obra de Revista de Engenharia Civil IMED está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN 2358-6508

 Indexadores

 miar.png logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png 
   SHERPA-RoMEO-long-logo.gif