Avaliação do desempenho mecânico de misturas asfálticas mornas através de ensaios de tração indireta

Luana Schuster, Francisco Dalla Rosa, Tadeu De Cezaro Junior

Resumo


Este trabalho apresenta uma análise comparativa, através de ensaios de tração indireta, dos efeitos da redução da temperatura de produção e de compactação de misturas asfálticas mornas – a partir da incorporação de aditivo químico surfactante – frente a uma mistura asfáltica convencional. Com base na elaboração do projeto de dosagem de uma mistura asfáltica de referência, foi confeccionada uma mistura controle, a uma temperatura fixa, e, em seguida, compactada sob três faixas de temperatura distintas. Da mesma forma, na elaboração da mistura asfáltica morna, fixou-se a temperatura de produção, observando uma redução de 10°C em relação à mistura convencional, e, posteriormente, cinco variações na temperatura de compactação. Na análise da resistência à tração indireta, ambas misturas apresentaram sensibilidade às variações de temperatura propostas, reduzindo os valores de resistência à medida em que a temperatura de compactação decaia. Entretanto, quando incorporado o aditivo surfactante à mistura, obteve-se significativo ganho na resistência à tração por compressão diametral, resultado em valores superiores de resistência para a mistura asfáltica morna, em todas as faixas de temperatura consideradas.


Palavras-chave


Misturas asfálticas mornas; Tração por compressão diametral; Compactação; Aditivo surfactante; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BONAQUIST, Ramon; TRANSPORTATION RESEARCH BOARD. Mix Design Pratices for Warm Mix Asphalt. National Cooperative Highway Research Program - NCHRP Report 691. Virginia, 2011.

D’ANGELO, John; HARM, Eric; BARTOSZEK, John; BAUMGARDNER, Gaylon; CORRIGAN, Matthew; COWSERT, Jack; HARMAN, Thomas; JAMSHIDI, Mostafa; JONES, Wayne; NEWCOMB, Dave; PROWELL, Brian; SINES, Ron and YEATON, Bruce. Warm-Mix Asphalt: European Pratice. International Technology Scanning Program. Federal Highway Administration. Virginia, 2008.

KRISTJANSDOTTIR, Olof. Warm mix asphalt for cold weather paving. Masters Dissertation. University of Washington. Seattle, 2006.

MELLO, Daniella. Avaliação da adição de evotherm no comportamento de misturas asfálticas em laboratório e no desempenho em campo. 261p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil). Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Florianópolis, 2012.

MERIGHI, Cecília Fortes. Estudo do comportamento de misturas asfálticas mornas em revestimentos de pavimento com adição de borracha moída de pneu. 201p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Transportes). Universidade de São Paulo – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2015.

MOTTA, Rosângela S. Estudo de misturas asfálticas mornas em revestimentos de pavimentos para redução de emissão de poluentes e de consumo energético. 229p. Tese (Doutorado em Engenharia de Transportes). Universidade de São Paulo – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2011a.

______. Misturas mornas: Redução de Emissão de Poluentes e Economia de Energia. Workshop de Avaliação dos Objetivos da Produção de Asfaltos. WAOP. São Paulo, 2011b.

NORMA DNER_ ME 043/95. Dosagens de misturas asfálticas. Mistura betuminosas a quente – Ensaio Marshall. Rio de Janeiro, 1995.

______. DNER_ ME 138/94 - Misturas betuminosas - determinação da resistência à tração por compressão diametral. Rio de Janeiro, 1994.

NORMA DNIT 031/2004_ES - Concreto asfáltico. Pavimentos flexíveis - Concreto asfáltico – Especificação de Serviço. Rio de Janeiro, 2004.

______. DNIT 095/2006_ME - Cimentos asfálticos de petróleo - Especificação do material. Rio de Janeiro, 2006.

______. DNIT 136/2010_ME - Misturas asfálticas - Determinação da resistência à tração por compressão diametral – Método de Ensaio. Rio de Janeiro, 2010.

OTTO, Gustavo G. Misturas asfálticas mornas - Verificação da Fadiga e do Módulo Complexo. 179p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil). Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, 2009.




DOI: https://doi.org/10.18256/2358-6508.2018.v5i2.2434

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Luana Schuster, Francisco Dalla Rosa, Tadeu De Cezaro Junior

Licença Creative Commons
Esta obra da Revista de Engenharia Civil IMED está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2358-6508

 Indexadores

DOAJ.jpg   logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png 
SHERPA-RoMEO-long-logo.gif   
 
 miar.png