Emprego de ensaios não destrutivos para inspeção de estruturas de concreto

Alexandre Lorenzi, Lucas Alexandre Reginato, Luciani Somensi Lorenzi, Luiz Carlos Pinto Silva Filho

Resumo


O concreto é o elemento estrutural mais utilizado no mundo. Esse fato conduz à necessidade de ferramentas de controle e análise de seu estado de conservação. Muitas dos elementos em concreto armado que formam a infraestrutura das construções estão se aproximando do final de sua vida útil de projeto. Diante desse contexto, existe uma preocupação crescente sobre o estado de deterioração e segurança das mesmas. O monitoramento constante das estruturas é um procedimento necessário, uma vez que a detecção preventiva dos problemas permite a utilização de métodos mais simples e econômicos para avaliação e reparo. Para tais fins, os métodos de ensaios não destrutivos (END) tornam-se uma estratégia de investigação bastante atraente e viável. Entre eles destacam-se: o ensaio de velocidade de pulso ultrassônico, o radar, a termografia e a tomografia ultrassônica. Devido a sua facilidade de aplicação esses métodos demonstram grande potencial na investigação do estado de conservação das estruturas de concreto. Conclui-se que, por meio da aplicação de END, se pode contribuir com sucesso no controle da deterioração e qualidade das estruturas de concreto. O presente artigo evidencia como podem ser empregados os END para controle de estruturas de concreto e mostra estudos de casos desenvolvidos pelo Grupo de Pesquisa LEME-UFRGS a respeito da aplicação dos mesmos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18256/2358-6508/rec-imed.v3n1p3-13

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista de Engenharia Civil IMED

Licença Creative Commons
Esta obra da Revista de Engenharia Civil IMED está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN 2358-6508

 Indexadores

DOAJ.jpg   logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png 
SHERPA-RoMEO-long-logo.gif   
 
 miar.png