Emprego de ensaios não destrutivos para inspeção de estruturas de concreto

Alexandre Lorenzi, Lucas Alexandre Reginato, Luciani Somensi Lorenzi, Luiz Carlos Pinto Silva Filho

Resumo


O concreto é o elemento estrutural mais utilizado no mundo. Esse fato conduz à necessidade de ferramentas de controle e análise de seu estado de conservação. Muitas dos elementos em concreto armado que formam a infraestrutura das construções estão se aproximando do final de sua vida útil de projeto. Diante desse contexto, existe uma preocupação crescente sobre o estado de deterioração e segurança das mesmas. O monitoramento constante das estruturas é um procedimento necessário, uma vez que a detecção preventiva dos problemas permite a utilização de métodos mais simples e econômicos para avaliação e reparo. Para tais fins, os métodos de ensaios não destrutivos (END) tornam-se uma estratégia de investigação bastante atraente e viável. Entre eles destacam-se: o ensaio de velocidade de pulso ultrassônico, o radar, a termografia e a tomografia ultrassônica. Devido a sua facilidade de aplicação esses métodos demonstram grande potencial na investigação do estado de conservação das estruturas de concreto. Conclui-se que, por meio da aplicação de END, se pode contribuir com sucesso no controle da deterioração e qualidade das estruturas de concreto. O presente artigo evidencia como podem ser empregados os END para controle de estruturas de concreto e mostra estudos de casos desenvolvidos pelo Grupo de Pesquisa LEME-UFRGS a respeito da aplicação dos mesmos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18256/2358-6508/rec-imed.v3n1p3-13

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista de Engenharia Civil IMED

Licença Creative Commons
Este obra de Revista de Engenharia Civil IMED está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN 2358-6508

 Indexadores

 miar.png logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png 
   SHERPA-RoMEO-long-logo.gif