Uma visão crítica do soberano: sobre a herança moderna, a lógica atual de soberania e o exercício democrático / A critique sight of sovereignty: about modern heritage exercise, sovereignty logic nowadays and democratic exercise

Daniel Carneiro Leão Romaguera, João Paulo Allain Teixeira, Fernando Hoffmam

Resumo


Resumo: Este ensaio consiste em análise da soberania na atualidade, tendo em vista a herança decorrente das teorias modernas e a intensificação do exercício de poder soberano no cenário político recente. Para tanto, foram consideradas relações de poder que submergem a concepção prevalente de soberania no constitucionalismo democrático e no sistema-mundo da ordem global, pois, segundo a hipótese proposta ainda resta presente o projeto da modernidade e a expansão ocidental atrelada ao exercício de soberania. Assim, foi realizada investigação acerca da herança respectiva ao conceito de soberania, ao relacionar a formação da ordem internacional e o constitucionalismo democrático com a dominação do terceiro mundo pelo continente europeu e dimensão política na atualidade. A matriz teórica insurge da desconstrução pensada por Jacques Derrida seguido da reflexão crítica de Costa Douzinas. Nesse sentido, se fez necessário pensar além dos limites institucionais de proliferação soberana dos estados-nação e da lei internacional, na busca de alternativa capaz de ultrapassar os limites da unidade moderna, bem como inibir a proliferação da sociedade internacional sob o prenúncio universalista. Em sentido contrário, portanto, foi observada o exercício de resistência oposto ao processo legitimado pela violência do direito, o que implica na contínua (re)definição do espaço democrático. Portanto, vislumbrou-se a possibilidade de deslocamento do soberano através da mobilização democrática.

Palavras-Chave: Soberano. Democracia. Modernidade. Desconstrução.

 

Abstract: This essay consists on the analysis of sovereignty nowadays, given the legacy from modern theories and intensification of exercised sovereignty in recent political scene. Is taken in consideration power relations which drown the prevalent conception of sovereignty in democratic constitutionalism as in the world system global order. According to the hypothesis proposed remains present the project of modernity and western expansion linked with the exercise of sovereignty. Research was carried out about the heritage of the concept sovereignty, related with the formation of international order and democratic constitutionalism as considered  according to domination of the Third World by Europe and political dimension today. The theoretical bias comes from deconstruction thought by Jacques Derrida followed by critical reflection professed by Costa Douzinas. So it was necessary to think beyond the institutional boundaries of sovereign proliferation of nation-states and international law in the pursuit of alternative able to push the boundaries of modern drive and inhibit the proliferation of international society under the universal harbinger. On the other hand, however, it observed the exercise of resistance opposite to legitimized violence of law, which implies the continuous (re) definition of democratic space. So it is investigated the possibility of displacement of sovereign through democratic mobilization.

Keywords: Sovereign. Democracy. Modernity. Deconstruction.


Palavras-chave


Soberano. Democracia. Modernidade. Desconstrução.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: O poder soberano e a vida nua. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

ARONOWITZ, Stanley. Towards Radicalism: The Death and Rebirth of the American Left, in Radical Democracy: Identity, Citizenship, and the State. New York: Routledge, 2011.

AUSTIN, John. Lectures on jurisprudence or the philosophy of positive law, two volumes, volume two. London: John Murray. 1885.

BENJAMIN, Walter. Theses on the Philosophy of History, in Illuminations, New York: Schocken, 1969.

BLOCH, Ernst. Natural Law and Human Dignity. Cambridge MA: MIT Press, 1988.

BOLZAN DE MORAIS, José Luiz. A Subjetividade do tempo: uma perspectiva transdisciplinar do direito e da democracia. Porto Alegre, Livr. do Advogado, 1998.

BOLZAN DE MORAIS, José Luiz. As Crises do Estado e da Constituição e a Transformação Espaço-Temporal dos Direitos Humanos. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2011.

BOURDIEU, Pierre. Meditações Pascalianas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

BORRADORI, Giovanni. Filosofia em tempo de Terror. Diálogos com Jürgen Habermas e Jacques Derrida. São Paulo: Campo das Letras, 2004.

BOURKE, Joanna. Fear: A Cultural History. London: Virago, 2005.

DERRIDA, Jacques. Intellectual Courage: An Interview. Culture Machine Vol. 2. 2000.

DERRIDA, Jacques. Learning to Live Finally: An Interview with Jean Birnbaum. New Jersey: Melville House Publishing, 2007.

DERRIDA, Jacques. Força de Lei. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

DERRIDA, Jacques. Vadios. Tradução. Coimbra: Ed. Terra Ocre, 2005.

DOUZINAS, Costas. Athens Revolting: Three Meditations on Sovereignty and One on Its (Possible) Dismantlement. Law And Critique, London, v. 21, n. 3, p.261-275, nov. 2010.

DOUZINAS, Costas. Human Rights and Postmodern Utopia. Department of Law Birkbeck College. Law and Critique 11: 219–240, 2000. Netherlands: Kluwer Academic Publishers. 2000.

DOUZINAS, Costas. O fim dos direitos humanos. São Leopoldo: Unisinos, 2007.

DOUZINAS, Costas. Philosophy and Resistance in the Crisis: Greece and the Future of Europe. Cambridge: Polity, 2013.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2004.

HABERMAS, Jurgen. The divided west. Cambridge: Polity Press. 2006.

HARDT, Michael; NEGRI, Antonio. Declaração - isto não é um manifesto. N-1 Edições, 2014.

HEGEL, Georg. The philosophy of right. Oxford: Oxford University Press. 1967.

HUNT, Lynn. A invenção dos direitos humanos. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

JONES, Henry. “Peace! I Hate the Word!” A Few Thoughts in Favour of Conflict”. Lecturer in Law at Durham Universit.Published in 31/04/2014. Paper ori¬gin¬ally de¬livered at a work¬shop hosted by Law and Global Justice at Durham en¬titled ‘Law and Negotiation in Conflict: Theory, Policy and Practice’, 20 – 21 March 2014.

KEENAN, Alan. The Beautiful Enigma of Radical Democracy, Theory and Event, 1:3, 1997.

KOCH, Eliza. Cupcake Fascism: Gentrification, Infantilisation and Cake. Published by Tom Whyman, 4 April 2014, on Critical Legal Thinking – Law and the political- acesso 22 de maio de 2014, em http://criticallegalthinking.com/2014/04/04/cupcake-fascism-gentrification-infantilisation-cake/

LEGENDRE, Pierre. O Amor do Sensor: ensaio sobre a ordem dogmática. Rio de Janeiro: Forense Universitária: Colégio Freudiano, 1983.

LUMMIS, C. Douglas. Radical Democracy. Ithaca: Cornell University Press, 1997.

MIGNOLO, Walter. The Geopolitics of Knowledge and the Colonial Difference. The South Atlantic Quarterly, n. 101, v. 1, p. 57-96, 2002.

MINKKINEN, Panu. Sovereignty, knowledge, law. London: Routledge-Glasshouse. 2009.

MOYN, Samuel. The Last Utopia: Human Rights in History. Cambridge: Harvard University Press, 2010.

NANCY, Jean-Luc. The jurisdiction of the Hegelian monarch. In The birth to presence (trans: Mary Ann and Peter Caws). Stanford: Stanford University Press. 1993.

NAAS, Michael. “Uma nação... indivisível”: Jacques Derrida e a soberania que não ousa dizer seu nome. in: In: SANTOS, Alcides Cardozo Dos; DURÃO, Fabio Akcelrud; SILVA, Maria Das Graças G. Villa da. Desconstrução e contextos nacionais. Rio de Janeiro: 7letras, 2006.

NEGRI, Antonio. O Poder Constituinte: ensaio sobre as alternativas da modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

PASSET, René. A Ilusão Neoliberal. Tradução: Clóvis Marques. Rio de Janeiro: Record, 2002.

RAWLS, John. The law of the peoples. Cambridge: Harvard University Press. 2001.

SHARP, Gene. Da ditadura à democracia: Uma Estrutura Conceitual para a Libertação. Paulo – Brasil. The Albert Einstein Institution. ISBN 1-880813-09-2. 4ª edição, 2010.

SOUSA SANTOS, Boaventura de. Democracia ou capitalismo? Em: http://outraspalavras.net/posts/democracia-ou-capitalism/, publicado no dia 28/11/2013, acesso em 20/01/2014.

SOUSA SANTOS, Boaventura de. A Crítica da Razão Indolente. São Paulo: Cortez, 2000.

SCHMITT, Carl. Politische Theologie. Munich/Leipzig: Duncker & Humblot, 1922. In: AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: O poder soberano e a vida nua. Tradução: Henrique Burigo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2ª edição, 2010.

UNITED STATES CONSTITUTION, Preamble, ano 1787, http://www.archives.gov/education/lessons/constitutionworkshop/images/Constitution_Pg1of4_AC-txt.pdf, acessado em 20/01/2014.

WARAT, Luis Alberto. Introdução Geral Ao Direito III: o direito não estudado pela teoria jurídica moderna. Porto Alegre: SAFE, 1997.

WERNER, Wouter. Costas Douzinas, Human Rights and Empire. The Political Philosophy of Cosmopolitanism, Routledge-Cavendish, London, 2007, Published online: 7 May 2008. _ The Author(s) 2008.

ZOLO, Danilo. Globalização: um mapa dos problemas. Florianópolis: Conceito Editorial, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2238-0604/revistadedireito.v13n1p106-130

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2238-0604

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Direito está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

    
Periódicos CAPES  googlelogo_scholar.png
DOAJ.jpg
  
Diadorim.jpg
 
 dialnet.png
latindex.jpg
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png

 
circ.png
 
 miar.png

logo_base.gif
 
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png
 
CiteFactor2.png
  
Scilit logo