The debate between Bulygin and Kelsen on the validity and efficacy of law / O debate entre Bulygin e Kelsen sobre a validade e a eficácia do direito

José Renato Gaziero Cella, Marlus Heriberto Arns de Oliveira

Resumo


Eugenio Bulygin, in one of  his first published work, dated 1965 (Der Begriff der Wirkamkeit), considers the concept of effectiveness, in which it develops a critique of the theory of Alf Ross and, in order to clarify this criticism, reflects on the design of Hans Kelsen on the effectiveness of Law. From that moment it gave a true debate between Bulygin and Ross, but it was not news, by the year 2002, nearly 20 years after the death of Kelsen (1881-1973), any response to this Bulygin respect of that article 1965 until the Hans Kelsen Institute of Vienna located a manuscript, probably written between 1967 and 1970, in which Kelsen polemic with Bulygin on the subject of the validity and effectiveness of the Law, so that only recently Bulygin could present its rejoinder the debate in question. The article addresses this debate between Bulygin and Kelsen, where it comes to issues such as the justification of the judgment and logic deductibility of legal rules; the idea of judicial competence; applicability; the distinction between legal system and order. Anyway, we have from this debate an important key to the refinement of the pure theory of Law, their logical relations, their intangible basic premises as legal positivism, ethical skepticism, the separation between “is” (Sein) and “ougth” (Sollen) and neutrality scientific.

Key-words: Controversy Bulygin-Kelsen on Validity and Effectiveness; Legal positivism; Ethical skepticism; Deductibility Logic of Legal Standards


RESUMO

Eugenio Bulygin, em um de seus primeiros trabalhos publicados, datado de 1965 (Der Begriff der Wirkamkeit), tece considerações sobre o conceito de eficácia, em que se desenvolve uma crítica à teoria da Alf Ross e, com o intuito de aclarar essa crítica, tece considerações sobre a concepção de Hans Kelsen sobre a eficácia do direito. A partir daquele momento se deu um debate efetivo entre Bulygin e Ross, porém não se teve notícia, até o ano de 2002, quase 20 anos após o falecimento de Kelsen (1881-1973), de alguma resposta deste a Bulygin relativamente àquele seu artigo de 1965, até que o Instituto Hans Kelsen de Viena localizou um manuscrito, provavelmente redigido entre 1967 e 1970, em que Kelsen polemiza com Bulygin acerca do tema da validade e eficácia do direito, de maneira que apenas mais recentemente Bulygin pôde apresentar a sua tréplica no debate em questão. O artigo trata desse debate entre Bulygin e Kelsen, em que se trata de temas como a justificação da decisão judicial e a dedutibilidade lógica das normas jurídicas; a ideia de aptidão judicial; a aplicabilidade; a distinção entre sistema e ordem jurídicos. Enfim, tem-se a partir desse debate uma importante chave para o refinamento da teoria pura do direito, de suas relações lógicas, das suas premissas básicas intangíveis como sendo o positivismo jurídico, o ceticismo ético, a separação entre ser e dever e a neutralidade científica.

Palavras-chave: Polêmica Bulygin-Kelsen sobre Validade e Eficácia; Positivismo Jurídico; Ceticismo Ético; Dedutibilidade Lógica das Normas Jurídicas

 

 


Texto completo:

PDF (English) HTML (English)

Referências


ARISTÓTELES. Metafísica. Translation by Marcelo Perine, São Paulo: Loyola, 2002.

ATIENZA, M. Traslajusticia: una introducción al derecho y al razonamiento jurídico. Barcelona: Ariel, 1993.

CELANO, B. La teoria del diritto di hans kelsen: una introduzione critica. Bologna: Il Mulino, 1999.

DA COSTA, N.C.A. Ensaio sobre os fundamentos da lógica. 2. ed., São Paulo: Hucitec, 1994.

DA COSTA, N.C.A. Sistemas formais inconsistentes. Curitiba: UFPR, 1993.

GRANA, N. Lógica deóntica paraconsistente. Napoli: Liguori, 1990.

KELSEN, H. Reine rechtslehre. 2.ed., Wien: Franz Deuticke, 1960.

KELSEN, H. Teoria geral do direito e do estado. 3. ed. Translation by Luís Carlos Borges, São Paulo: Martins Fontes, 1998.

KELSEN, H., BULYGIN, E., WALTER, R. Validez y eficacia del derecho. Buenos Aires: Astrea, 2005.

LOSANO, M.G. Prefácio à edição italiana da obra o problema da justiça. In: KELSEN, H. O problema da justiça. 2. ed. Translation by João Baptista Machado, São Paulo: Martins Fontes, 1996, p. VII-XXXIII.

PUGA, L.Z. Uma lógica do querer: preliminares sobre um tema de mally. Doctoral Thesis in Mathematics São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1985.

PUGA, L.Z.,DA COSTA, N.C.A., VERNENGO, R.J. Derecho, moral y preferencias valorativas.In: Theoria, Segunda Época, ano V, n. 12-13, nov.1990.

RADBRUCH, G. Introducción a la ciencia del derecho. Translation by Luis Recasens Siches, Madrid: Revista de Derecho Privado, 1930.

SEVERINO, E. A filosofia antiga. v. 1. Translation by José Eduardo Rodil, Lisboa: Edições 70, 1986.

VERNENGO, R.J. Sobre algumas relações lógicas entre sistemas normativos jurídicos e morais. In: Revista Brasileira de Filosofia, XXXVIII, n. 155, São Paulo: 1989.




DOI: https://doi.org/10.18256/2238-0604/revistadedireito.v11n2p137-146

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2238-0604

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Direito está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

    
Periódicos CAPES  googlelogo_scholar.png
DOAJ.jpg
  
Diadorim.jpg
 
 dialnet.png
latindex.jpg
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png

 
circ.png
 
 miar.png

logo_base.gif
 
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png
 
CiteFactor2.png
  
Scilit logo