A ficção da separação de poderes e o déficit democrático nas fontes do direito internacional: as limitações do Parlamento brasileiro / The fiction of separation of powers and the democratic deficit in the sources of international law: the Brazilian Parlia

Cícero Krupp da Luz

Resumo


A separação de poderes é um dogma constitucional que presume uma participação, divisão e controle do monopólio soberano do poder interno e externo do Estado. Entretanto, intuitivamente observa-se sua contínua concentração ao executivo, e em parte ao judiciário, relativizando a participação parlamento, em especial, na esfera internacional. A crescente importância e debate em torno da legitimidade do direito internacional encontra obstáculos democráticos, uma vez que os processos legais limitam o Parlamento à participação em processos de aprovação de incorporação de tratados internacionais. Neste artigo são estudadas as propostas de alteração legislativa brasileiras, que têm objetivo de modificar esse paradigma, as quais incluiriam uma efetiva participação dos parlamentares na política externa. A metodologia da proposta inclui uma dialética teórica entre os estudos de propostas legislativas e a perspectiva teórica dos conceitos de sociedade e política de Niklas Luhmann e críticas ao direito internacional de Martti Koskenniemi. Os resultados demonstram que a resposta da política atual reforça o caráter ficcional e exclusivamente formal da separação de poderes. Essa relação colabora para a manutenção do déficit democrático em torno da criação do direito internacional.

Palavras-chave: Separação de Poderes; Diplomacia Parlamentar; Direito Internacional; Legitimidade; Participação;


ABSTRACT

The separation of powers is a constitutional dogma that assumes a participation, division and control of the sovereign monopoly of State´s internal and external power. However, intuitively we observe its continued concentration to the Executive, and in part of the judiciary, diminishing the Parliament participation, especially internationally. The growing importance and debate on the legitimacy of international law finds democratic obstacles, since the legal process limits the Parliament's participation in international treaties incorporating approval processes. This paper studies the proposals for legislative change in Brazil, which have aimed to alter this paradigm, which would include the effective participation of parliamentarians in foreign policy. The proposed methodology includes a theoretical dialectic between the legislative proposals and Niklas Luhmann theoretical perspective of society and policits, and international law criticism of Marti Koskenniemi. The results show that the response of the current policy reinforces the fictional and exclusively formal character of the separation of powers. This relationship contributes to the maintenance of democratic deficit surrounding the creation of international law.

Key-words: Separation of Powers; Parliamentary diplomacy; International Law; Legitimacy; Participation;


Texto completo:

PDF HTML

Referências


ACCIOLY, Hildebrando; SILVA, Geraldo Eulálio N; e CASELLA, Paulo Borba. Manual de Direito Internacional Público, 16ª ed. (revista, atualizada e ampliada). São Paulo: Saraiva, 2008. p. 140.

ARNAUD, André-Jean. Eliane Botelho.(orgs). Dicionário da Globalização. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2006.; O Direito entre Modernidade e globalização: lições de filosofia do direito e do Estado. Rio de Janeiro: Renovar, 1999.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as conseqüências humanas. Trad. Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1999;

BONAVIDES, Paulo. Ciência Política. São Paulo: Malheiros, 2006. p. 150.

BRASIL. CONGRESSO. SENADO FEDERAL. Regimento Interno: Resolução nº 93, de 1970. Brasília: Senado Federal.

BRASIL. DIÁRIO DO CONGRESSO NACIONAL. (Seção I) Março de 1982. p. 1559.

BRASIL. SENADO FEDERAL. DIÁRIO DO SENADO FEDERAL. Parecer Nº 861/2002, da Comissão de Constituição Justiça e Cidadania. Quinta-feira, 8 ago. 2002. p. 15544.

BRASIL. SENADO FEDERAL. DIÁRIO DO SENADO FEDERAL. Proposta de emenda à Constituição Nº 52, 2001. Sexta-feira, 30 de Novembro de 2001. p. 29892.

BRASIL. SENADO FEDERAL. DIÁRIO DO SENADO FEDERAL. Requerimento Nº 825/2003. Senador Aloizio Mercadante. Quinta-feira, 18 de Setembro de 2003. p. 27437.

BRASIL. SENADO FEDERAL. SSCLSF - SUBSEC. COORDENAÇÃO LEGISLATIVA DO SENADO PEC - PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO, Nº 52 de 2001.

CAMPILONGO, Celso Fernandes. O direito na sociedade complexa. 2ª Ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

CANOTILHO, J.J. Gomes. Direito Constitucional e teoria da constituição. Coimbra: Almedina, 2003.

CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet. Reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

COMPARATO, Fábio Konder. A Afirmação Histórica dos Direitos Humanos. São Paulo: Editora Saraiva. 1999.

DAHL, Robert. On Democracy, New Haven: Yale University Press, Part III cap.9- 11, p.100-130. 1998.

DAVID, René. Os grandes sistemas do direito contemporâneo. 4. ed. São Paulo : Martins Fontes, 2002. P. 256.

DE CASTRO NEVES, João Augusto. O Papel do Legislativo nas Negociações do Mercosul e da ALCA. Contexto Internacional 25.1. 2003.103-138.

DE LIMA, Maria Regina Soares. A política externa brasileira e os desafios da cooperação Sul-Sul. Revista Brasileira de Política Internacional 48.1, 2005. 24-59.

DELMAS-MARTY, Mireille. Revista Penal. Estudios jurídicos comparados e internacionalización delderecho. Publicado por Librairie Arthème Fayard 2003, Paris.

DELMAS-MARTY, Mireille; et al. Pour un nouvel imaginaire politique. Paris: Librairie Arthème Fayard, 2006.;

DUPUY, René-Jean. O Direito Internacional. Livraria Almedina. Coimbra, 1993.

FRANCHINI-NETTO, M. Projeto de Lei n.º 5.974/1982, que dispõe sobre a participação de representantes oposicionistas em missão oficial brasileira no exterior. Brasília, 1982. MEDEIROS, Antônio Paulo Cachapuz (Org.) Pareceres dos Consultores Jurídicos do Itamaraty. Vol VIII (1972-1984). Brasília: Senado Federal, 2004. pp. 358-361.

GOLDSMITH, Jack L.; POSNER Eric A. The Limits of International Law. Oxford: Oxford University Press, 2005

KELSEN, Hans. Teoria Geral do Direito e do Estado. 3ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998. P.

KELSEN, Hans. Teoria pura do direito. 6. ed. Traduzido por João Baptista Machado. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

KOSKENNIEMI, Martti. International legislation today: Limits and possibilities, Wisconsin International Law Journal Vol. 23, No. 1, 2008.

KOSKENNIEMI, Martti. The Lady Doth Protest Too Much: Kosovo and the Turn to Ethics in International Law, 65 The Modern Law Review, 2002.

LIJPHART, Arend. Modelos de Democracia, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2003.

LUHMANN, Niklas. El Derecho de La Sociedad. Tradução Javier Torres Nafarrate. México: Editorial Herder, 2005.

LUHMANN, Niklas. Derecho de la Sociedad. 2ª Ed. México: Universidad Iberoamericana; Herder. 2005. p. 494.

MANIN, Bernard. Frontières, Freins et Contrepoids: La Séparation des pouvoirs dans le débat constitutionnel américan de 1787. Revue française de science politique, Année 1994, Volume 44, Numéro 2. p. 257 – 293. p. 260

MONTESQUIEU, Charles de Secondat. Espírito das Leis. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

NEVES, Marcelo. Transconstitucionalismo. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

PECES-BARBA MARTÍNTEZ, Gregório. Primera parte: Sentido y contenido de la Declaración de 1789 y textos posteriores. In: PECES-BARBA MARTÍNTEZ, Gregório; FERNÁNDEZ GARCIA, Eusebio; DE ASÍS ROIG. Historia de los Derechos Fundamentales. Tomo. II: Siglo XVIII Vol. III. Madrid: Editorial Dukinson S. L., 2001. p. 213.

PEREIRA, Carlos; MUELLER, Bernardo. Uma Teoria da Preponderância do Poder Executivo: o sistema de comissões no sistema brasileiro. Revista Brasileira de Ciências Sociais – v. 15, n. 43. junho/2000

ROCHA, Leonel Severo. O Direito na forma de sociedade globalizada. In: Epistemologia Jurídica e Decisão. 2a Ed. São Leopoldo: Editora UNISINOS, 2002.

SALDANHA, Nelson. O Estado Moderno e a Separação de Poderes. São Paulo: Saraiva, 1987. p. 83-4.

SANCHEZ BADIN, M. Ret al. Política externa como política pública: uma análise pela regulamentação constitucional. Revista de Sociologia e Política Vol. 27, 2006 125-143.

SHAW, Malcolm. International Law. Cambridge: University Press, 2008.

SILVA, José Afonso da. Processo Constitucional de Formação das Leis. 2ª ed. São Paulo: Malheiros, 2006.

SILVA, Ovídio Araújo Baptista da. Processo e ideologia: o paradigma racionalista. Rio de Janeiro: Forense, 2004.

TEUBNER, Gunther. “And God Laughed...” Indeterminacy, Self-reference, and Paradox. In: Law. Stanford Literature Review. N. 7.

TEUBNER, Gunther. Breaking Frames: Economic Globalization and the Emergence of the lexmercatoria.European Journal of Social Theory.5(2): 199–217.

TEUBNER, Gunther. Global Bukowina: Legal Pluralism in the World Society. In: Gunther Teubner (ed.) Global Law Without a State. Dartmouth: Aldershot, 1996. p. 3-28.

VENTURA, Deisy; SEITENFUS, Ricardo Antônio Silva. Introdução ao direito internacional público. 3ª Ed. rev. ampl. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2003.

WALTZ, Kenneth, Man, The State and War. Columbia University Press, 1959..;

ZIZEK, Slavoj. O violento silêncio de um novo começo. In: HARVEY, David.. et al. Occupy. São Paulo, Boitempo, 2012.




DOI: https://doi.org/10.18256/2238-0604/revistadedireito.v11n2p32-43

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2238-0604

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Direito está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

    
Periódicos CAPES  googlelogo_scholar.png
DOAJ.jpg
  
Diadorim.jpg
 
 dialnet.png
latindex.jpg
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png

 
circ.png
 
 miar.png

logo_base.gif
 
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png
 
CiteFactor2.png
  
Scilit logo