Termidorizar a deliberação: o papel das cortes constitucionais nas democracias contemporâneas / Finishing the deliberation: the role of constitutional courts in contemporary democracies

Fernando de Brito Alves, Vladimir Brega Filho

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir questões relacionadas à teoria da separação dos poderes na contemporaneidade. A partir da tópica, aborda a relação da jurisdição constitucional e da democracia, bem como a proteção constitucional das minorias, realizada pelo Poder Judiciário, mormente pelo controle de constitucionalidade e, ainda e por fim, o monopólio da última palavra exercido pelo Poder Judiciário. 

Palavras-chave: Separação de poderes, controle de constitucionalidade, Poder Judiciário

 

Abstract: This article aims to discuss issues related to the separation of powers in contemporary times. From the topical method, it addresses the relationship of constitutional jurisdiction and democracy and the constitutional protection of minorities by the judiciary, especially by judicial review, and also, and finally, “the monopoly of ultimate word” exercised by the judiciary.

Keywords: Separation of powers, judicial review, Judiciary

 


Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALARCÓN, Pietro de Jesús Lora. Ciência política, estado e direito público. São Paulo: Verbatim, 2011.

ALEXY, Robert. Constitutional Rights and Constitutional Review. Palestra proferida na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, na data de 30 de outubro de 2012.

ARDANT, Philippe. Instituitions polítiques e droit constitutionnel. 11 ed. Paris: librairie générale de droit et de jurisprudence (LGDJ), 1999.

CALSAMIGLIA, Alberto. Constitucionalismo y democracia. In: KOH, Harold Hongju, SLYE, Ronald C. (orgs.) Democracia deliberative y derechos humanos. Barcelona: 2004.

DWORKIN. Ronald. La lectura moral y la premise mayoritarista. In: KOH, Harold Hongju, SLYE, Ronald C. (orgs.) Democracia deliberative y derechos humanos. Barcelona: 2004.

ELY, J. H. Democracia e desconfiança: uma teoria do controle judicial de constitucionalidade. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes: 2010.

GUTMANN, Amy. Democracia deliberativa y regla de la mayoría: una réplica a Waldron. . In: KOH, Harold Hongju, SLYE, Ronald C. (Orgs.) Democracia deliberative y derechos humanos. Barcelona: 2004, p. 275.

HÄBERLE, Peter. A jurisdição constitucional na sociedade aberta. In: TAVARES, André Ramos; LEITE, George Salomão; SARLET, Ingo Wolfgang. Estado constitucional e organização do poder. São Paulo: Saraiva, 2010. p. 123-141. Cf. ainda, André Ramos; LEITE, George Salomão; SARLET, Ingo Wolfgang. Hermenêutica constitucional. Porto Alegre: Sérgio Fabris, 1997.

HOLMES, S. El constitucionalismo, la democracia y la desintegración del Estado. In: KOH, Harold Hongju, SLYE, Ronald C. (Orgs.) Democracia deliberativa y derechos humanos. Barcelona: 2004.

KELSEN, Hans. Jurisdição Constitucional. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

KRAMER, Larry D. The people themselves: popular constitucionalism and judicial review. New York: Oxford University Press, 2004.

MENDES, Conrado Hübner. Diretos fundamentais, separação de poderes e deliberação. Tese de Doutorado em Ciência Política – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2008, p. 7.

MEZZETTI, Luca. Sistemas y modelos de justicia constitucional a los albores del siglo XXI. Estudios constitucionales. 2009, v. 7, n. 2.

NOVAIS, Jorge Reis. As restrições aos direitos fundamentais não expressamente autorizadas pela Constituição, 2ª ed., Coimbra: Coimbra.

ROTHENBURG, Walter Claudius, Inconstitucionalidade por omissão e troca de sujeito: a perda de competência como sanção à inconstitucionalidade por omissão. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

SAGÜÉS, Néstor Pedro. Desafíos de la Jurisdicción Constitucional en América Latina. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2012.

SARMENTO, Daniel. Livres e Iguais: estudos de direito constitucional. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 2010.

SCHIMITT, Carl. Legalidad y ilegalidad. Madrid: Aguilar, 1971.

STAMATO, Bianca. Constitucionalismo popular: o Povo contra a Suprema Corte? Uma abordagem sobre o libelo acusatório ao judicial review norte-americano. In. SARMENTO, Daniel (coord). Filosofia e teoria constitucional contemporânea. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 2009.

TAVARES, André Ramos. Teoria da Justiça Constitucional. São Paulo: Saraiva, 2005

TUSHNET, Mark. Formas alternativas de controle judicial. In: TAVARES, André Ramos; LEITE, George Salomão; SARLET, Ingo Wolfgang. Estado constitucional e organização do poder. São Paulo: Saraiva, 2010.

VIEIRA, Oscar Vilhena. Supremocracia. In. SARMENTO, Daniel (coord). Filosofia e teoria constitucional contemporânea. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 2009.

WALDRON, Jeremy. Deliberación, desacuerdo y votación. . In: KOH, Harold Hongju, SLYE, Ronald C. (orgs.) Democracia deliberative y derechos humanos. Barcelona: 2004, p. 263.

WALDRON, Jeremy. Law and Disagreement. Oxford University Press, 1999.

ZAGREBELSKY, Gustavo. A crucificação e a democracia. São Paulo: Saraiva, 2011.

ZAGREBELSKY, Gustavo. El Derecho Dúctil: Ley, Derechos, Justicia. 7ª ed. Madrid: Trotta, 2007.

ZAGREBELSKY, Gustavo. Juices constitucionales. Boletín Mexicano de Derecho Comparado. Ano XXXIX, nº 117, setembro-dezembro de 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2238-0604/revistadedireito.v11n1p124-134

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2238-0604

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Direito está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

    
Periódicos CAPES  googlelogo_scholar.png
DOAJ.jpg
  
Diadorim.jpg
 
 dialnet.png
latindex.jpg
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png

 
circ.png
 
 miar.png

logo_base.gif
 
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png
 
CiteFactor2.png
  
Scilit logo