Direito ambiental planetário e transnacionalidade: uma possibilidade de correção da deterioração do planeta

Elaine Goncalves Weiss de Souza, Eliana Maria de Senna do Nascimento

Resumo


Neste início do século XXI assiste-se um cenário mundial com visível degradação ecológica e natural da vida, decorrentes da globalização, que convergem em ameaças sociais, culturais, econômicas e políticas, ofertando, por isso, riscos e desafios atuais e futuros para a humanidade. A passagem do tempo e as suas transformações revelam a necessidade de buscar-se, ora o crescimento e, ora o decrescimento, para se impor limites ao modelo de Desenvolvimento Sustentável conhecido e aprimorar o modelo proposto de Sustentabilidade, dada a finitude dos recursos naturais e do meio ambiente. A humanidade deve buscar a harmonização do mundo globalizado e transnacional, diante dos problemas ambientais antigos e atuais, os quais deverão ser enfrentados de modo humanizado, baseado na Fraternidade e na Solidariedade, por isso, devem ser discutidos e decididos num espaço público transnacional, onde poderão ser efetivados os direitos fundamentais, principalmente o direito à vida, tendo como necessidade primeira, a proteção ambiental planetária para a garantia da sobrevivência da humanidade no Planeta.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


AQUINO, Sérgio Ricardo Fernandes. Estado de direito e Estado constitucional: qual o devir de sua função social contemporânea diante da Globalização econômica? In: PASOLD, Cesar Luiz. Primeiros ensaios de teoria e da constituição. Curitiba: Juruá, 2010.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as consequências humanas. Tradução de: Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999. Título original: Globalization: The human consequences.

BECK, Ulrich. O que é Globalização? Equívocos do globalismo: resposta à Globalização. Tradução de André Carone. São Paulo: Terra e Paz, 1999. Título original: Was ist globalisierung? Irrtümer des globalismus: antworten auf globalisierung.

BOFF, Leonardo. Ethos mundial: um consenso mínimo entre os humanos. Rio de Janeiro: Record, 2004.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Promulgada em 05 de outubro de 1988. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2013.

CRUZ, Paulo Márcio. Pensar globalmente e agir localmente: o estado transnacional ambiental em Ulrich Beck. In: CRUZ, Paulo Márcio. Da soberania à Transnacionalidade: democracia, direito e Estado no Século XXI. Itajaí: Universidade do vale do Itajaí, 2011.

CRUZ, Paulo Márcio. Repensar a democracia. In: CRUZ, Paulo Márcio. Da soberania à Transnacionalidade: democracia, direito e Estado no Século XXI. Itajaí: Universidade do vale do Itajaí, 2011.

CRUZ, Paulo Márcio. Soberania e superação do estado constitucional moderno. In: Jus Navigandi. Publicado em 02/06/2007. Disponível em: . Consultado em 23 de agosto de 2013.

FERRER, Gabriel Real. La construcción del Derecho Ambiental. In: Revista Aranzadi de Derecho Ambiental. Pamplona (España), n. 1, v. 1, 2002.

FERRER, Gabriel Real. Sostenibilidad, transnacionalidad y tranformaciones del derecho. Revista del Derecho Ambiental. El Instituto el Derecho por um Planeta Verde Argentina. nº 32. Octubro/ deciembre 2012. p. 65-82. Argentina: Abeledo Perrot.

FERRER, Gabriel Real. Transnacionalidade, sustentabilidade e transformações do Direito. Título original: Sostenibilidad, transnacionalidad y trasformaciones del Derecho. Artigo ofertado pelo autor no Seminário de Engenharia Transnacional e Sustentabilidade. Programa de Mestrado em Ciência Jurídica. Área de concentração: Fundamentos do Direito Positivo. Linha de pesquisa: Direito Ambiental, Transnacionalidade e Sustentabilidade da Universidade do Vale do Itajaí/UNIVALI, em 24 e 25 de setembro de 2012.

FERRER. Gabriel Real. CRUZ, Paulo Márcio. A crise financeira mundial, o estado e a democracia econômica. In: Novos Estudo Jurídicos - NEJ. Vol. 13. n. 2. p. 9-21. jul-dez 2008.

GIDDENS, Antony. As consequências da modernidade. Tradução de Raul Fiker. São Paulo: Editora UNESP, 1991. Título Original: The consequences of modernity.

GRAU, Eros Roberto. Ensaio e discurso sobre a interpretação/aplicação do direito. 3. ed. São Paulo: Malheiros, 2005.

HABERMAS. Jürgen. A constelação pós-nacional: ensaios políticos. Tradução de Márcio Seligmann-Silva, São Paulo: Littera Mundi, 2001. Titulo original: Die postnationale konstellation: politische essayes.

KUMAR, Krishan. Da sociedade pós-industrial à pós-moderna: novas teorias sobre o mundo contemporâneo. Tradução de Ruy Junagmann. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997. Título original: From post-industrial to post-modern society.

La sostenibilidad del desarrollo a 20 años de la Cumbre para la Tierra: Avances, brechas y lineamientos estratégicos para América Latina y el Caribe. Versão preliminar, por ocasião da Conferência das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável (Rio + 20). LC/L.3346. Agosto de 2011.

OLIVIERO, Maurizio. CRUZ, Paulo Márcio. Reflexões sobre o direito transnacional. In: ESPÍRITO SANTO, Davi do. PASOLD, Cesar. Reflexões sobre teoria da constituição e do Estado. Florianópolis: Insular, 2013.

PASOLD, Cesar Luiz. Metodologia da pesquisa jurídica: teoria e prática. 12. ed. São Paulo: Conceito Editorial, 2011.

PECES-BARBA, Gregorio. La diacronía del fundamento y del concepto de los

Derechos: el tiempo de la historia. In: PECES-BARBA, Gregorio. Curso de derechos fundamentales: teoría general. Madrid: Universidad Carlos III de Madrid, 1995.

SARLET, Ingo Wolfgang. FIGUEIREDO. Mariana Filchtiner. Reserva do possível, mínimo existencial e direito a saúde: algumas aproximações. In: SARLET, Ingo Wolfgang. TIMM, Luciano Benedeti. Direitos Fundamentais: orçamento e “reserva do possível”.

Schwenck, Terezinha. Direitos humanos ambientais. Disponível em: . Consultado em 15 de março de 2013.

SEIGEL, Micol. Beyond Compare: Comparative Method after the Transnational Turn. In: Radical History Review, n. 91, Winte, 2005.

SILVA, Ildete Regina Vale da. VEIGA JUNIOR, Celso Leal da. Sustentabilidade e Fraternidade: algumas reflexões a partir da proposta de um Direito Ambiental Planetário. In: Veredas do Direito, Belo Horizonte, v. 8, nº 15, p. 25-42, Janeiro/ junho de 2011.

SILVA, José Antonio Tietzmann e. A consagração do direito ao meio ambiente enquanto jus cogens internacional, a partir do caso “fray bentos” (cij, 20.04.2010). Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2013.

SOUZA, Maria Claudia Da Silva Antunes de. Por um novo modelo de estado: o estado de Direito Ambiental. In: ESPÍRITO SANTO, Davi do. PASOLD, Cesar. Reflexões sobre teoria da constituição e do Estado. Florianópolis: Insular, 2013.

STELZER, Joana. O fenômeno da Transnacionalidade da dimensão jurídica. In CRUZ, Paulo Márcio. STELZER. Joana. Direito e Transnacionalidade. Curitiba: Juruá, 2011.

TRINDADE, Antônio Augusto Cançado. Direitos humanos e meio ambiente: paralelo dos sistemas de proteção internacional. Porto Alegre: Fabris, 1993.




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2238-0604/revistadedireito.v10n1p78-94

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2238-0604

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Direito está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

    
Periódicos CAPES  googlelogo_scholar.png
DOAJ.jpg
  
Diadorim.jpg
 
 dialnet.png
latindex.jpg
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png

 
circ.png
 
 miar.png

logo_base.gif
 
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png
 
CiteFactor2.png
  
Scilit logo