Animalidade e subjetividade em Coetzee: repensando as fronteiras da justiça

Andre Karam Trindade, Antonio Trevisan Fregapane, Daniel Braga Lourenço

Resumo


Trata-se de ensaio que discute a animalidade e a subjetividade presentes no romance A vida dos animais, do escritor sul-africano J. M. Coetzee, lançado em 1999, aliando os estudos em Direitos dos Animais àqueles em Direito e Literatura, tanto na perspectiva metodológica do Direito na Literatura quanto do Direito como Literatura. Para isso, adota a premissa de que algumas narrativas literárias são mais importantes para a compreensão dos fenômenos jurídicos e sociais do que grande parte dos manuais jurídicos. O ensaio introduz, por meio da narrativa de Coetzee, o problema da Ética Animal sob a perspectiva dos filósofos e dos poetas. Quais os fundamentos teóricos que permeiam o discurso apaixonado e as desconcertantes provocações de Coetzee/Costello? Por que razão Coetzee preferiu a ficção, em detrimento do método expositivo próprio da filosofia, para discorrer sobre o tema por ele abordado na Universidade de Princeton? Essas as questões centrais que o ensaio procura enfrentar à luz do Direito dos Animais. Ao final, sugere que a arte antecipa a vida, apontando que a literatura é uma ferramenta poderosa para a reflexão crítica dos juristas e, consequentemente, para a transformação do sistema de justiça.

 


Palavras-chave


Coetzee; Direito e literatura; Animalidade; Sistema de justiça

Texto completo:

PDF HTML

Referências


AGAMBEN, Giorgio. Homo sacer: o poder soberano e a vida nua. Trad. de Henrique Burigo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010a.

AGAMBEN, Giorgio. O que é contemporâneo? E outros ensaios. Chapecó: Argos, 2010b.

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo: fatos e mitos. Trad. de Sérgio Miliet. 4. ed. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1980.

BENTHAM, Jeremy. Uma introdução aos princípios da moral e da legislação. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

CAMPOS, Augusto de. Coisas e anjos de Rilke. São Paulo: Perspectiva, 2001.

CLARK, Stephen R. L. The moral status of animals. Oxford: Oxford University Press, 1977.

COETZEE, J. M. A vida dos animais. Trad. de José Rubens Siqueira. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

COETZEE, J. M. Desonra. Trad. de Rubens Siqueira. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

COETZEE, J. M. A espera dos bárbaros. Trad. de José Rubens Siqueira. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

COETZEE, J. M. Diário de um ano ruim. Trad. de José Rubens Siqueira. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

DERRIDA, Jacques. O animal que logo sou. Trad. de Fábio Landa. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

DWORKIN, Ronald. Uma questão de princípio. São Paulo, Martins Fontes, 2005.

FRANCIONE, Gary. Rain without thunder: the ideology of the animal rights movement. Philadelphia: Temple University Press, 1996.

GIORGI, Gabriel. A vida imprópria: histórias de matadouros. In: ESTHER, Maria Maciel. Pensar/Escrever o animal: ensaios de zoopoética e biopolítica. Florianópolis: Editora da UFSC, 2011. p. 199-220.

GODLOVITCH, Stanley; GODLOVITCH, Roslind; HARRIS, John (Eds.). Animals, men and morals: an inquiry into the maltreatment of non-humans. New York: Grove Press, 1971.

KARAM, Henriete. Figurações da degradação da dignidade humana em E. Zola e em F. Kafka. Revista Culturas Jurídicas, v. 4, n. 7, p. 87-102, 2017. Disponível em: http://www.culturasjuridicas.uff.br/index.php/rcj/article/view/211/133. Acesso em: 28 abr. 18.

KILOMBA, Grada. Plantation memories: episodes of everyday racism. Münster: Unrast Verlag, 2012. Disponível em: https://goo.gl/w3ZbQh. Acesso em: 28 abr. 2018.

LOURENÇO, Daniel Braga. Direito dos animais: fundamentação e novas perspectivas. Porto Alegre: Safe, 2008.

LOURENÇO, Daniel Braga; OLIVEIRA, Fábio Corrêa Souza de. Reduzir animal a meio para propósitos humanos é intolerável. Consultor Jurídico. São Paulo, 1º de novembro de 2013. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2013-nov-01/reduzir-animal-meio-propositos-humanos-intoleravel. Acesso em: 28 abr. 2018.

NUSSBAUM, Martha C. Para além da compaixão e humanidade: justiça para animais não-humanos. In: MOLINARO, Carlos Alberto; MEDEIROS, Fernanda Luíza Fontoura de; SARLET, Ingo Wolfgang; FENSTERSEIFER, Tiago (Org.). A dignidade da vida e os direitos fundamentais para além dos humanos: uma discussão necessária. Belo Horizonte: Fórum, 2008.

REGAN, Tom. The case for animal rights. Berkeley: University of Califórnia Press, 1989.

REGAN, Tom. Jaulas vazias: encarando o desafio dos direitos dos animais. Trad. de Regida Rheda. Porto Alegre: Lugano, 2006.

ROSENFIELD, Kathrin H.; PEREIRA, Lawrence Flores (Orgs.). Lendo Coetzee. Santa Maria: UFSM, 2015.

SINGER, Peter. Animal Liberation. London: Harper Collins, 1975.

SINGER, Peter. Ética Prática. Trad. de Jefferson Luiz Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2002a.

SINGER, Paul. Peter Singer. In: COETZEE, J. M. A vida dos animais. Trad. de José Rubens Siqueira. São Paulo: Companhia das Letras, 2002b. p. 102-110.

SINGER, Peter. Libertação Animal. Trad. de Marly Winckler. Porto Alegre: Lugano, 2004.

TRINDADE, André Karam; GUBERT, Roberta Magalhães; NETO, Alfredo Copetti. (Orgs.) Direito & Literatura: reflexões teóricas. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2008.

TRINDADE, André Karam. Da desgraça à renúncia do Direito: doze questões sobre o romance “Desonra”, de Coetzee. In: Jacinto Nelson de Miranda Coutinho. (Org.). Direito e Psicanálise: interseções e interlocuções a partir de “Desonra”, de J.M. Coetzee. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2015. p. 31-45.

TRINDADE, André Karam; BERNSTS, Luísa Giuliani. O estudo do “Direito e Literatura” no Brasil: surgimento, evolução e expansão. Anamorphosis – Revista Internacional de Direito e Literatura, v. 3, n. 2, p. 225-257, 2017. Disponível em: http://rdl.org.br/seer/index.php/anamps/article/view/326/0. DOI: http://dx.doi.org/10.21119/anamps.31.225-257.

WARAT, Luis Alberto. Introdução geral ao Direito: a epistemologia jurídica da modernidade. v. II. Porto Alegre: Safe, 1995.

WILDE, Oscar. The Decay of Lying. In: WILDE, Oscar. Intentions. London: Methuen & Co., 1913.




DOI: https://doi.org/10.18256/2238-0604.2018.v14i3.2965

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2238-0604

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Direito está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

    
Periódicos CAPES  googlelogo_scholar.png
DOAJ.jpg
  
Diadorim.jpg
 
 dialnet.png
latindex.jpg
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png

 
circ.png
 
 miar.png

logo_base.gif
 
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png
 
CiteFactor2.png
  
Scilit logo