Os benefícios e os custos da efetivação da justiça de transição no Brasil

Luiz Eduardo Camargo Outeiro Hernandes, Benjamin Miranda Tabak

Resumo


A efetivação da justiça de transição promove maiores benefícios para a sociedade quanto à proteção dos direitos humanos e quanto à consolidação da democracia, permitindo a superação da cultura de violência e medo, na medida em que são implementados de forma ampla os seus mecanismos em uma sociedade pós-conflito. Por essas razões, a efetivação da justiça de transição no Brasil nos dias atuais traz mais benefícios sociais, contribuindo para que graves violações de direitos humanos não mais se repitam.


Palavras-chave


Justiça de Transição; Benefícios; Custos; Análise Econômica do Direito; Efetivação; Democracia; Brasil; Crime contra Humanidade

Texto completo:

PDF HTML

Referências


AMBOS, Kai. Estudios del derecho penal internacional. Lima: Idemsa, 2007.

BALBINOTTO NETO, G. A teoria econômica do crime. Revista Leader, n. 35, fev. 2003. Disponível em: http://www.revistalider.com.br/leader/edicao_35/artigo_01.asp. Acesso em 16 abr. 2017.

BECKER, G. S. Crime and punishment: An economic approach. Journal of Political Economics, v. 76, n. 2, p. 169-217, mar./abr. 1968.

BOULDING, E. Las mujeres y la violencia social. In: JOXE, A. (Org). La violencia y sus causas. Paris: UNESCO, 1981, p. 265-279.

BRASIL. 2a Câmara de Coordenação e Revisão. Crimes da ditadura militar: Série relatórios de atuação, 2. Brasília: MPF, 2017.

CAPPELLETTI, Mauro. Accesso alla giustizia come programma di riforma e come metodo di pensiero. Rivista di diritto processuale, Padova, CEDAM, segunda série, a. 37, n. 2, p. 233-245, abr./jun. 1982.

CHEVALLIER, Jacques. O Estado Pós-Moderno. Tradução de Marçal Justen Filho. Belo Horizonte: Fórum, 2009.

CHU, Cyrus C.Y. ‘An Economic Analysis of the Criminal Proceedings in Civil Law Countries’. International Review of Law and Economics, v. 11, n. 1, p. 111-116, 1991.

COOTER, R. D. Prices and Sanctions. Columbia Law Review, v. 84, n. 6, p. 1523-1560, 1984.

COOTER, Robert. D.; ULLEN, Thomas S. Direito e economia. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

DINAMACO, Cândido R. A instrumentalidade do processo. 9. ed. São Paulo: Malheiros, 2001.

FILHO, Paulo Sérgio Ferreira; TABAK, Benjamin Miranda. Um limite temporal para regularização fundiária urbana em área de preservação permanente: as análises econômicas e comportamental do direito e a proteção ao meio ambiente. Veredas do Direito, Belo Horizonte, v.13, n.27, p.315-340, set./dez., 2016.

FRANÇA, Marco Tulio Aniceto; DUENHAS, Rogerio Allon; GONÇALVES, Flávio de Oliveira. O acesso ao judiciário é para todos? Uma análise utilizando o índice de oportunidade no acesso para os estados brasileiros. EALR, v. 5, n. 2, p. 285-295, jul./dez 2014.

GAROUPA, N. Criminal Law and Economics. U.K.: Edward Elgar: 2009.

GOMES, Lucas Thevenard; PORTO, Antônio José Maristrello. Análise Econômica da Função Social dos Contratos: Críticas e aprofundamentos. EALR, v. 1, n. 2, p. 196-212, jul./dez 2010.

GONÇALVES JR, Carlos Alberto; SHIKIDA, Pery Francisco Assis. Determinantes da Reincidência Penal no Estado do Paraná: uma análise empírica da economia do crime. EALR, v. 4, n. 2, p. 315-336, jul./-dez, 2013.

HERNANDES, Luiz Eduardo Camargo O. Transconstitucionalismo e Justiça de Transição: diálogo entre cortes no caso “Gomes Lund”. Rio de Janeiro: Editora Lumen Juris, 2018.

HERNANDES, Luiz Eduardo Camargo O. Justiça de transição no Brasil: pela necessidade do diálogo entre Cortes no “Caso Vladimir Herzog”. In: Ministério Público Federal. Câmara de Coordenação e Revisão (org.). Justiça de transição, direito à memória e à verdade : boas práticas / 2ª Câmara de Coordenação e Revisão, Criminal ; 6ª Câmara de Coordenação e Revisão, Populações Indígenas e Comunidades Tradicionais ; Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão. Brasília: MPF, 2018.

HICKS, J. R. Value and capital. Oxford: Clarendon Press, 1939.

HUGGNINS, Martha K. Polícia e Política: relações Estados Unidos/América Latina. Trad. Lólio Lourenço de Oliveira. São Paulo: Cortez, 1988.

IMENEZ, E.; PATRINOS, H.A. Can Cost-Benefit Analysis Guide Education Policy In Developing Countries? In: BRENT, R.J. (Ed.) Handbook of Research on Cost-Benefit Analysis. U.S.: Edward Elgar, 2009. p. 84-109.

IPPOLITO, Richard A. Economics for Lawyers. Princeton: Princeton University Press, 2005.

JUNIOR, Ivo T. Gico. Metodologia e Epistemologia da Análise Econômica do Direito. EALR, v. 1, n. 1, p. 7-33, jan./Jun 2010.

KALDOR, N. Welfare propositions in economics. Economic Journal, v. 49, 1939.

KRUIJT, Dirk; KOONINGS, Kees. Introducción: la violencia y el miedo en América Latina. In: KRUIJT, Dirk; KOONINGS, Kees (Ed.). Las sociedades del miedo: el legado de la guerra civil, la violencia y el terror en América Latina. Salamanca: Ediciones Universidad de Salamanca, 2001.

LIPP, Camila Soares. Relações de gênero em ruanda no período pós-genocídio: mudanças de fato? Revista de Direitos Fundamentais e Democracia, Curitiba, v. 13, n. 13, p. 281-304, jan./jun. 2013.

MCADAMS, R.H. A focal point theory of expressive law. Virginia Law Rev, n. 86, 1649- 1729, 2000.

MCADAMS, R.; NADLER, J. Testing the focal point theory of legal compliance: the effect of a third-party expression in an experimental hawk/dove game. Journal of Empirical Legal Studies, n. 2, p. 87-123, 2005.

MARTIN, Nuria B. La justicia transicional: ¿La renuncia de lo irrenunciable? Questio Iuris, v. 10, n. 1, Rio de Janeiro, p. 333-364, 2017.

MARX, Ivan Cláudio. Justiça de transição: necessidade e factibilidade da punição aos crimes da ditadura. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2014.

MATHIS, Klaus. Efficiency Instead of Justice? Searching for the Philosophical Foundations of the Economic Analysis of Law, Lucerne: Springer, 2009.

MENEGUIN, Fernando B.; BUGARIN, Maurício S. Bugarin; BUGARIN, Tomás T. S. Execução Provisória da Sentença: uma análise econômica do processo penal. EALR, v. 2, n. 2, p. 204-229, jul./dez. 2011.

MUNGAN. Murat. CA behavioral justification for escalating punishment schemes. International Review of Law and Economics, n. 37, p. 189-197, 2014.

NAÇÕES UNIDAS. Comisión de Derechos Humanos. SUBCOMISIÓN DE PREVENCIÓN DE DISCRIMINACIONES Y PROTECCIÓN DE LAS MINORÍAS. La cuestión de la impunidad de los autores de violaciones de los derechos humanos (civiles y políticos). Informe final elaborado y revisado por M. Joinet en aplicación de la decisión 1996/119 de la Subcomisión. Distr. General E/CN. 4/Sub. 2/1997/20/Rev.1 2 octubre de 1997.

NAÇÕES UNIDAS – Conselho de Segurança. O Estado de Direito e a justiça de transição em sociedades em conflito ou pós-conflito. Relatório do Secretário Geral S/2004/616. Revista Anistia Política e Justiça de Transição, Brasília, n.1, p.320-351, jan./jun. 2009.

OLSEN, Tricia D.; PAYNE, Leigh A.; REITER, Andrew A. The justice balance: when transitional justice improves human rights and democracy. Human Rigths Quarterly, v. 32, n. 4, p. 980-1007, nov. 2010.

PHAM, Phuong Ngoc; VINCK, Patrick; WEINSTEIN, Harvey M. Human rights, transitional justice, public health and social reconstruction, Social Science & Medicine, v. 70, n. 1, p. 98–105, jan. 2010.

PEREIRA, Anthony. Political (In)Justice – Authoritarianism and the rule of law in Brazil, Chile, and Argentina. Pittsburgh: Pittsburgh University Press, 2005.

POSNER, R. The problems of jurisprudence. Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 1995.

POSNER. Eric A.; VERMEULE, Adrian. Transitional Justice as Ordinary Justice. Harvard Law Review, v. 117, n. 3, p. 762-825, jan. 2004.

PUREZA, José Manuel. Estudos sobre a paz e a cultura da paz. Nação e Defesa, Instituto da Defesa Nacional, Lisboa, n. 95-96, out. 2000.

RAMOS, André de Carvalho. Crimes da Ditadura Militar: a ADPF 153 e a Corte Interamericana de Direitos Humanos. In: GOMES, Luiz Flávio; MAZZUOLI, Valério de Oliveira (Coords). Crimes da Ditadura Militar: uma análise à luz da jurisprudência atual da Corte Interamericana de Direitos Humanos. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2011.

SANTOS, Alexandre Leite dos Santos. O Direito Internacional Público como jogo institucional. EALR, v. 1, n. 2, p. 179-195, jul./dez. 2010.

SARLET, Ingo Wolfgang. A Eficácia dos Direitos Fundamentais. 8ª Edição, Porto Alegre : Livraria do Advogado Ed., 2007.

SCHWELB, Egon. Some Aspects of International Jus Cogens as Formulated by the International Law Commission. The American Journal of International Law, v. 61, n. 4, p. 946-975, out. 1967.

SEN, Amartya. SEN, Amartya. The discipline of cost‐benefit analysis. Journal of Legal Studies, v. 29, n. 2, p. 931-952, 2000.

SHARP, Dustin N. Addressing Economic Violence in Times of Transition: Toward a Positive-Peace Paradigm for Transitional Justice. Fordham International Law Journal, v. 35, n. 3, p. 780-814, 2012.

SHAVELL, Steven. Foundations of Economic Analysis of Law. Cambridge: Harvard University, 2004.

SHIKIDA, P. F. A. O problema da impunidade no Brasil a partir de evidências empíricas. Mimeo, 2010.

SIKKINK, Kathryn. The Justice Cascade: How Human Rights Prosecutions Are Changing World Politics. New York: W. W. Norton & Company, 2011.

SIKKINK, Kathryn; WALLING, Carrie Booth. The Impact of Human Rights Trials in Latin America. Journal of Peace Research, v. 44, n. 4, p. 427-445, jul. 2007. p. 443.

SOARES, Inês Virgínia P. Memória democrática e desaparecidos políticos. In: KISHI, Sandra Akemi S.; SOARES, Inês Virgínia P. (Coords.). Memória e Verdade: a justiça de transição no Estado Democrático Brasileiro. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2009.

SOARES, Inês Virgínia P. Justiça de Transição. In: Dicionário de Direitos Humanos. Brasília: ESMPU. Disponível: http://escola.mpu.mp.br/dicionario/tiki-index.php?page=Justi%C3%A7a%20de%20transi%C3%A7%C3%A3o. Acesso em: 02 maio 2017.

SUNSTEIN. Cass R. Cognition and Cost-Benefit Analysis. Law and Economics Working Paper No. 85, University of Chicago Law School, p. 1-40, set. 1999.

TABAK, Benjamin. A Análise Econômica do Direito: Proposições Legislativas e Políticas Públicas. Revista de Informação Legislativa do Senado, ano 52, n. 205, jan./mar. 2015.

TEITEL, Ruti G. Fazer justiça e pensar medidas de justiça num contexto de mudança política é olhar para o passado mais também para o futuro. Revista Anistia Política e Justiça de Transição, n. 3, jan./jun. Brasília: Ministério da Justiça, 2010.

TORELLY, Marcelo D. Justiça de Transição e Estado Constitucional de Direito: perspectiva teórico-comparativa e análise do caso brasileiro. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2012.

WOLKMER, Antonio Carlos. Direitos Humanos: novas dimensões e novas fundamentações. Revista Direito em Debate, Ijuí, v. 11, n. 16-17, p. 9-32, jan./jun. 2002.

ZYL, Paul Van. A justiça transicional em sociedades pós-conflito. Revista Anistia Política e Justiça de Transição, Brasília, n. 1, p. 32-55, jan./jun. 2009. p. 32.




DOI: https://doi.org/10.18256/2238-0604.2018.v14i3.2573

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2238-0604

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Direito está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

    
Periódicos CAPES  googlelogo_scholar.png
DOAJ.jpg
  
Diadorim.jpg
 
 dialnet.png
latindex.jpg
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png

 
circ.png
 
 miar.png

logo_base.gif
 
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png
 
CiteFactor2.png
  
Scilit logo