Direitos Humanos e Retórica Pós-Moderna / Human Rights and Postmodern Rhetoric

Narbal de Marsillac

Resumo


Resumo: Com visões diametralmente opostas, Santos e Melkevik defendem, cada um a sua maneira, a dignidade humana e sua promoção global. A aporia dos dois posicionamentos teóricos apenas apura o senso crítico e denuncia os contornos do problema da fundamentação dos direitos humanos em um mundo pós-moderno, globalizado e cada vez mais plural. Se para o primeiro, a legitimidade desses direitos reside na radical dialogicidade e adaptabilidade aos auditórios aos quais são dirigidos, para o segundo, na qualidade de discordante razoável, é a tolerância, a solidariedade e o engajamento discursivo-democrático de uma racionalidade comunicativa que pode e deve mudar a sorte dos vulneráveis através de uma lógica de mosqueteiro que se impõe planetariamente não enquanto dada, mas enquanto força social e se traduz no dever de ser por todos e por cada um a força dos fracos. A proposta aqui é acompanhar em paralelo essas duas reflexões e se deixar influenciar pelo que as duas têm de melhor.

Palavras-Chave: Direitos Humanos; Pós-Modernidade; Retórica; Modernidade Jurídica

Abstract: With diametrically opposed views, Santos and Melkevik defend, in their own way, the human dignity and its global promotion. The aporia of the two theoretical positions only clears the critical sense and denounces the contours of the problem of the foundation of human rights in a postmodern world, globalized and increasingly plural. If in Santos’s perspective, the legitimacy of these rights lies in the radical dialogue and adaptability to the audiences to whom they are directed, in the Melkevik’s perspective, as a reasonable discordant, is the tolerance, solidarity and the discursive-democratic engagement of a communicative rationality that might and must change the future of the vulnerable people with a musketeer logic that imposes itself globally not as given, but as a social force and is translated into the duty of being for all and for each one the strength of the weak. The proposal here is to accompany these two reflections in parallel and let to be influenced by what the two have the best.

Keywords: Human Rights; Postmodernity; Rhetoric; Legal Modernity



Palavras-chave


Direitos Humanos; Pós-Modernidade; Retórica; Modernidade Jurídica

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALEXY, R. Teoria da Argumentação Jurídica: A Teoria do Discurso Racional como Teoria da Fundamentação Jurídica. Trad. Zilda Hutchinson Shild Silva. 2. ed. São Paulo. Ed. Landy, 2005.

AUSTIN, J. L. Sentido e Percepção. Trad. Armando Manuel Mora de Oliveira. São Paulo; Ed. Martins Fontes, 2004.

BERTI, Enrico. Atulità dei Diritti Umani. In: Ars Interpretandi. Annuario di Ermeneutica Giuridicca, n. 6, p. 79-91, 2001.

BOBBIO, Norberto. Positivismo Jurídico: Lições de Filosofia do Direito. São Paulo: Ed. Ícone, 1998.

CALLINICOS, Alex. Against postmodernism: a marxist critique. New York. Martin’s Press, 1990.

CROCE, Benedetto. A História, O Pensamento e a Ação. Trad. Darcy Damasceno. Rio de Janeiro; Ed. Zahar Editores, 1962.

FERRAZ JÚNIOR, T. Direito, Retórica e Comunicação: Subsídios para uma Pragmática do Discurso Jurídico. 2. ed. São Paulo. Ed. Saraiva, 1997.

GRIZE, Blaize. De la Logique à l’Argumentation. Genève : Librairie Droz S/A, 1982.

HABERMAS, J. On the logic of Social Sciences. Trad. Shierry Weber. Cambridge. MIT Press, 1994.

HABERMAS, J. Pensamento Pós-Metafísico: Estudos Filosóficos. Trad. Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: ed. Tempo Brasileiro, 2002.

HABERMAS, J. Knowledge and Human Interests. Trad. Jeremy Shapiro. Boston. Beacon Press, 1972.

HABERMAS, J. O Discurso Filosófico da Modernidade. Trad. Luis Sérgio Repa. São Paulo; Ed. Martins Fontes, 2002.

LYOTARD, F. A Condição Pós-Moderna. Rio de Janeiro: Ed. José Olympio, 2004.

MALPAS, Simon. The postmodern. New York. Routledge, 2005.

MARSILLAC, N. Direitos Humanos na Perspectiva Tópico-Retórica e Pragmatista: Uma Ética Pós-Humanista. Revista Prima Facie, n. 6, Fato – Portugal, 2010.

MARSILLAC, N. A Dubiedade em Heidegger, Heisenberg e Böhr. Revista Synesis, n. 2, Petrópolis, 2009.

MARSILLAC, N. Crítica Retórica à Metafísica. Revista Estudos Filosóficos, n. 8, 2012.

MARSILLAC, N. A Relegitimação da Retórica e os Direitos do Homem. Verba Juris, n. 9, 2006.

MELKEVIK, Bjarne. Habermas, Légalité et Légitimité. Québec. Presses de l’Université Laval, 2012.

MELKEVIK, Bjarne. Philosophie du Droit. Vol I et II. Québec. Presses de l’Université Laval, 2010.

MELKEVIK, Bjarne. Horizons de la Philosophie du Droit. Québec; Presses de l’Université Laval, 1998.

MELKEVIK, Bjarne. L’Abime et l’exception: Schmitt, Agamben et le schmittisme. Porto. Mirandum 20, 2009.

MELKEVIK, Bjarne. Droit, mémoire et literature. Québec. Presses de l’Université Laval, 2010.

MELKEVIK, Bjarne. Considérations Juridico-Philosophiques. Québec. Presses de l’Université Laval, 2005.

MELKEVIK, Bjarne. Réflexions sur la philosophie du droit. Québec. Presses de l’Université Laval, 2000.

MORAWSKI, Stefan. The troubles with postmodernism. New York. Routledge Press, 1996.

PANIKKAR, R. Seria a noção de direitos humanos um conceito ocidental? In: BALDI, Cesar. Direitos Humanos na Sociedade Cosmopolita. Rio de Janeiro: ed. Renovar, 2004.

PERELMAN, C. Tratado da Argumentação: A Nova Retórica. Trad. Maria Ermantina Galvão. São Paulo. Ed. Martins Fontes, 1996.

PERELMAN, C. Império Retórico. Trad. Fernando Trindade e Rui Grácio. Porto; Ed. Atlas, 1993.

PERELMAN, C. Disagreement and Rationality. In: The New Rhetoric and Humanities. Trad. William Kluback. Dorddrecht. Reidel Publishing Company, 1979.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A Crítica da Razão Indolente: Contra o desperdício da Experiência. 8. ed. São Paulo: Ed. Cortez, 2011.

SANTOS, Boaventura de Sousa. O Discurso e o Poder: Ensaio sobre a Sociologia da Retórica Jurídica. Porto Alegre: Ed. Sergio Fabris, 1988.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A Gramática do Tempo: Para uma Nova Cultura Política. 3. ed. São Paulo; Ed. Cortez, 2010.

VATTIMO, G. O Fim da Modernidade: Niilismo e Hermenêutica na Cultura Pós-Moderna. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 2002.

VATTIMO, G. La Societé Transparente. Paris: Desclée de Brouwer, 1990.




DOI: https://doi.org/10.18256/2238-0604.2017.v13i3.1674

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2238-0604

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Direito está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

    
Periódicos CAPES  googlelogo_scholar.png
DOAJ.jpg
  
Diadorim.jpg
 
 dialnet.png
latindex.jpg
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png

 
circ.png
 
 miar.png

logo_base.gif
 
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png
 
CiteFactor2.png
  
Scilit logo