Análise do registro de agrotóxico no direito ambiental brasileiro

Larissa Milkiewicz, José Edmilson de Souza Lima

Resumo


Este artigo aborda a dimensão do registro do agrotóxico no ordenamento jurídico brasileiro, a partir da previsão constitucional de que todos possuem o direito a um meio ambiente ecologicamente equilibrado e a uma vida sadia. Para tanto, o objetivo desta pesquisa é aferir as possíveis lacunas normativas. Assim, estudou o contexto histórico em que o agrotóxico foi inserido no cenário mundial; a previsão da matéria na Constituição Federal de 1988 e a relação com o Princípio da Precaução. Conclui-se que a Lei que disciplina os agrotóxicos é ineficaz. Além disso, constatou-se que não existem políticas públicas que visam à conscientização dos produtores rurais acerca dos efeitos negativos dos agrotóxicos. Por fim, averiguou-se que a previsão legal de um sistema de informações dos agrotóxicos até o presente momento não foi instalado. 


Palavras-chave


Meio Ambiente; Agrotóxicos; Lacuna; Norma

Texto completo:

PDF HTML

Referências


AGENDA 21. Desenvolvimento sustentável. Disponível em: < http://www.agenda21-ourique.com/pt/go/desenvolvimento-sustentavel >. Acesso em: 13 jan. 2015.

ARAGÃO, Alexandra; [et al.]. Agrotóxicos: a nossa saúde e o meio ambiente em questão - aspectos técnicos, jurídicos e éticos. Florianópolis: Funjab, 2012.

ANTUNES, Paulo de Bessa. Direito ambiental. 15. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

ASSOCIAÇÃO DE COMBATES AOS POLUENTES. Os fundamentos do princípio da precaução. Disponível em: < http://www.acpo.org.br/princ_precaucao.htm >. Acesso em: 20 fev. 2014.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Repercussão de Inconstitucionalidade nº 1153. Tribunal Pleno, Min. Aldir Passarinho, julgado em 16/05/1985. Disponível em: < http://www.stf.jus.br/portal/jurisprudencia/listarJurisprudencia.asp?s1=%28Rp%24%2ESCLA%2E+E+1153%2ENUME%2E%29+OU+%28Rp%2EACMS%2E+ADJ2+1153%2EACMS%2E%29&base=baseAcordaos&url=http://tinyurl.com/atbwasj >. Acesso em: 14 abr. 2015.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Disponível em: < http://www.agricultura.gov.br/vegetal/sanidade-vegetal >. Acesso em: 22 fev. 2015.

BRASIL. Decreto do Executivo 24.114/1934 12/04/1934. Planalto. Disponível em: < http://legislacao.planalto.gov.br/legisla/legislacao.nsf/Viw_Identificacao/dec%2024.114-1934?OpenDocument >. Acesso em: 01 jan. 2015.

BRASIL. Comissão da Seguridade Social e Família: Relatório da Subcomissão Especial sobre o uso de Agrotóxicos e suas consequências à saúde. Câmara dos Deputados. Novembro de 2011. Disponível em: < http://www.padrejoao.com.br/227/Câmara%20Federal/AGROTÓXICOS/REL%203_2011%20CSSF.pdf >. Acesso em: 25 mar. 2015.

CARSON, Rachel Louis. Primavera silenciosa. 1. ed. São Paulo: Gaia, 2010.

CANOTILHO, J. J. Gomes; LEITE, José Rubens Morato. Direito constitucional ambiental Brasileiro. 5. ed., rev. São Paulo: Saraiva, 2012.

CODONHO, Maria Leonor Paes Cavalcanti Ferreira. Desafios para a Concretização da Agricultura Sustentável no Brasil: Uma Contribuição do Direito para a Regulação do Uso dos Agrotóxicos. Vol. 2: Série Direito Ambiental para o século XXI. Editora: Planeta Verde, 2014.

FREITAS, Vladimir Passos de; FREITAS, Gilberto Passos de. Crimes contra a natureza. 9 ed. rev. atual. ampl. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2012.

FREITAS, Vladimir Passos de. A constituição federal e a efetividade das normas ambientais. 3. ed. atual. ampl., rev. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

FIORILLO, Celso Antonio Pacheco. Curso de direito ambiental brasileiro. 14. ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

Garcia Garcia, Eduardo. Análise das consequências da “Lei dos agrotóxicos” nas intoxicações e nas classificações toxicológicas e de potencial de periculosidade ambiental no período de 1990 a 2000. 2001. P 202. Doutorado apresentado ao Departamento de Saúde Ambiental, Universidade de São Paulo, 2001. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/ >. Acesso em: 01 jan. 2015.

GAIO, Alexandre; ABI-EÇAB, Pedro et al. Lei da política nacional dos meio ambiente: 30 anos. Mato Grosso do Sul: Contemplar, 2012.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Uso de Agrotóxicos. Disponível em: < http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=IU18&t=uso-agrotoxicos-1-consumo-nacional-agrotoxicos >. Acesso em: 13 jan. 2015.

LEITE, José Rubens Morato; FERREIRA, Heline Sivini; FERREIRA, Maria Leonor Paes Cavalcanti. Dano ambiental na sociedade de risco. São Paulo: Saraiva, 2012.

LUTZENBERG, José. A problemática dos agrotóxicos. 1985. Disponível em: < http://www.fgaia.org.br/texts/A%20PROBLEMÁTICA%20DOS%20AGROTÓXICOS%20-%20José%20Lutzenberger,%20maio%201985.pdf >. Acesso em: 13 jan. 2015.

MACHADO, Paulo Affonso Leme. Direito ambiental brasileiro. 22. ed., rev., ampl. e atual. São Paulo: Malheiros, 2014.

MILARÉ, Édis. Direito do Ambiente, 6ª. Ed. São Paulo. Revista dos Tribunais, 2013.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA. Departamento de Sanidade Vegetal. Disponível em: < http://www.agricultura.gov.br/vegetal/sanidade-vegetal >. Acesso em: 22 fev. 2015.

PASCHOAL, Adilson Dias. Pragas, praguicidas & a crise ambiental. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1979.

SARLET, Ingo Wolfgang. Direitos Fundamentais. CONJUR, 13 mar. 2015. Disponível em: < http://www.conjur.com.br/2015-mar-13/direitos-fundamentais-constituicao-aberta-outros-direitos-fundamentais >. Acesso em: 30 abr. 2015.

SILVA, José Afonso da. Direito ambiental constitucional. 5. ed. São Paulo: Malheiros, 2004.

SILVA, Américo Luís Martins da. Direito do meio ambiente e dos recursos naturais. São Paulo: Revistas dos Tribunais, 2005.

SANTA CATARINA. Lei estadual nº 15.120/2010. Disponível em: < http://200.192.66.20/alesc/PesquisaDocumentos.asp >. Acesso em: 20 abr. de 2015.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Declaração de Estocolmo sobre o ambiente humano. Disponível em: < http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Meio-Ambiente/declaracao-de-estocolmo-sobre-o-ambiente-humano.html >. Acesso em: 14 jan. 2015.

UNITED SATATES ENVIRONMENTAL PROTECTION AGENCY. Superfuld. Disponível em < http://www.epa.gov/superfund/about.htm >. Acesso em 02 mai. 2015.

VAZ, Paulo Afonso Brum. O Direito Ambiental e os Agrotóxicos. Rio Grande do Sul: Livraria Do Advogado Editora, 2006.




DOI: https://doi.org/10.18256/2238-0604.2018.v4i2.1624

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2238-0604

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Direito está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

    
Periódicos CAPES  googlelogo_scholar.png
DOAJ.jpg
  
Diadorim.jpg
 
 dialnet.png
latindex.jpg
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png

 
circ.png
 
 miar.png

logo_base.gif
 
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png
 
CiteFactor2.png
  
Scilit logo