A resolução adequada de conflitos em uma sociedade democrática: o exercício da cidadania em face do paternalismo estatal / The proper solving of dispute in a democratic society: the trainig of the citizenship in view of paternalism of state

Ana Caroline Vasconcelos Silva Reis, Juvêncio Borges Silva

Resumo


Os meios de resolução consensual de conflitos voltam às pautas de juristas e do Judiciário enquanto métodos capazes de contribuir para a concreção da cidadania com o compromisso de divulgar uma justiça democrática que respeita a autonomia de vontade e dentro da qual não existem apenas verdades lineares positivadas, mas sim, espaços dialógicos propícios para o debate como forma a proporcionar aos cidadãos uma participação efetiva em todas as esferas do Poder Público em respeito à mais pura e efetiva democracia participativa. 

Palavras-chave: Resolução de Conflitos. Cidadania. Educação para Cidadania. Democracia Participativa. 

ABSTRACT

The consensual dispute solving, a theme that is back to the lawyers and the Judiciary’s agenda as effective methods of significant contribution to the establishment of citizenship, with the commitment to spread the democratic justice that respect their wish for autonomy and whereas there are not only positivized linear truths but also dialogical spaces all owing debates in order to should provide to its citizens an effective participation throughout all the spheres of government, in order to respect the purest and most effective participatory democracy. Thus , before the demonstration of a gap in the training of citizenship in Brazil, this study aims through the deductive method, present an empowerment proposal of citizens, aimed at concreteness of their citizenship through an increasingly effective participation in public life, so that this process begins by searching for resolving their own problems without imposing the intervention of a third party with the power to command. The central issue of this paper it is to show that the creation of dialogical spaces will generate not only the empowerment of the individual, but an awareness of the role of each within society, thus growing interest in the search for full citizenship.

Keywords: Conflicts Solving. Citizenship. Education for Citizenship. Participatory Democracy


Palavras-chave


Resolução de Conflitos. Cidadania. Educação para Cidadania. Democracia Participativa

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALMEIDA, Guilherme Assis de. Mediação e o Reconhecimento da Pessoa. Revista do Advogado. São Paulo: Altair Cruz – AASP n 123, agosto/2014.

BOBBIO, Norberto. O futuro da democracia: uma defesa das regras do jogo. 6ª Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

BONAVIDES, Paulo. Do Estado Liberal ao Estado Social. 10ª Ed. São Paulo: Malheiros, 2011.

BRAGA NETO, Adolfo. Alguns aspectos relevantes sobre a mediação de conflitos. GRINOVER, Ada Pellegrini. WATANABE, Kazuo. LAGRASTA NETO, Caetano Lagrasta Neto (coord.). Mediação e Gerenciamento do Processo: Revolução da Prestação Jurisdicional. São Paulo: Atlas, 2007.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania No Brasil: O Longo Caminho. 18ª ed., Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

CINTRA, Roberto Ferrari de Ulhôa. A pirâmide da Solução dos Conflitos: Uma Contribuição da Sociedade Civil para a Reforma do Judiciário. Brasília: Senado Federal, 2008, nota de resumo.

DEMARCHI, Juliana. In GRINOVER, Ada Pellegrini; WATANABE, Kazuo; LAGRASTA NETO, Caetano (coord.). Mediação e Gerenciamento do Processo: Revolução da Prestação Jurisdicional. São Paulo: Atlas, 2007.

FIGUEIREDO, Marcela Rodrigues Souza. MASCARENHAS, Fabiana Alves. A Jurisdição e a Mediação: da Autoridade à Autonomia. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2014.

FOLEY, Gláucia Falsarella. Mediação comunitária para a emancipação social. Revista do Advogado. São Paulo: Altair Cruz - AASP. N. 123. Agosto de 2014.

FRANCO, Maria Sylvia de Carvalho. Homens Livres na Ordem Escravocrata. 4ª ed. São Paulo: UNESP, 1997.

GARAPON, Antoine. O Juiz e a Democracia. Rio de Janeiro: Revan, 2001. Apud FIGUEIREDO, Marcela Rodrigues Souza. MASCARENHAS, Fabiana Alves. A Jurisdição e a Mediação: da Autoridade à Autonomia. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2014.

MANCUSO, Rodolfo de Camargo. A Resolução Dos Conflitos e a Função Judicial No Contemporâneo Estado De Direito. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2009.

MATTA, Roberto da. A Casa e A Rua: Espaço, Cidadania, Mulher E Morte No Brasil. 5ª ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

MAUS, Ingeborg. Judiciário como superego da sociedade: o papel da atividade jurisprudencial na “sociedade órfã”. Novos Estudos CEBRAP n.º 58. p. 183-202, nov. 2000. In FIGUEIREDO, Marcela Rodrigues Souza. MASCARENHAS, Fabiana Alves. A Jurisdição e a Mediação: da Autoridade à Autonomia. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2014.

MOREIRA NETO, Diogo de Figueiredo. Mutações nos Serviços Públicos. Revista Eletrônica de Direito Administrativo Econômico. Salvador: Instituto de Direito Público da Bahia, n. 1, fevereiro de 2005. Disponível em: Acesso em: 13 abr. 2015.

NABUCO, Joaquim. O Abolicionismo. 5ª ed. Petrópolis: Vozes, 1988.

NALINI, José Renato. Folha de São Paulo, 09 de março de 2014. Justiça é obra coletiva. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2015.

SAMPAIO, Lia Regina Castaldi. O que é Mediação de Conflitos. São Paulo: Brasiliense, 2007.

SANTOS, Boaventura de Sousa. 2003. Pela mão de Alice: O Social e o Político na Pós Modernidade. 9ª ed. São Paulo: Cortez, 2003.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para uma revolução democrática da justiça. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

SOUZA, Luciane Moessa de. Mediação de Conflitos Coletivos a Aplicação dos Meios Consensuais à Solução de Controvérsias que Envolvem Políticas Públicas de Concretização de Direitos Fundamentais. Belo Horizonte: Fórum, 2012.

VEZZULLA, Juan Carlos. Mediação Responsável e emancipadora. Revista do Advogado. São Paulo: Altair Cruz – AASP n 123, agosto/2014.

WATANABE, Kazuo. Mediação como política pública social e judiciária. Revista do Advogado. São Paulo: Altair Cruz - AASP. N. 123. Agosto/2014.

ZANFERDINI, Flávia de Almeida Montigelli. Desjudicializar conflitos: uma necessária releitura do acesso à justiça. Revista NEJ. Eletrônica, vol 17 -n2. maio-ago 2012. Disponível em: . Acesso em: 03 set. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2238-0604/revistadedireito.v12n1p62-73

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2238-0604

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Direito está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores

    
Periódicos CAPES  googlelogo_scholar.png
DOAJ.jpg
  
Diadorim.jpg
 
 dialnet.png
latindex.jpg
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png

 
circ.png
 
 miar.png

logo_base.gif
 
 
 logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png
 
CiteFactor2.png
  
Scilit logo