Escala para avaliação de imagem corporativa de universidade com capital aberto: um estudo com modelagem de equações estruturais

Paulo Roberto da Costa Vieira, Rosimar dos Reis Bessa Couto

Resumo


A imagem corporativa representa as impressões e opiniões recentes acerca de uma corporação, sintetizando um conjunto de significados complexos, o qual influencia comportamentos e a tomada de decisão. A imagem corporativa é relevante para a consolidação, no curto prazo, da posição da empresa e para seu crescimento no longo prazo. Diante das recentes agruras envolvendo Instituições de Ensino Privado Superior (IESP), que tiveram como problema precípuo a redução de recursos públicos alocados para o segmento de educação superior, a imagem corporativa tornou-se recurso inestimável para distinguir as corporações e ampliar a participação de mercado das universidades com imagem corporativa sólida.  O propósito desta pesquisa é validar escala inspirada na construída por Angeli (2012), para medir a imagem de universidade com ações negociadas em bolsa de valores. A ferramenta estatística empregada no trabalho foi a Modelagem de Equações Estruturais – MEE. A pesquisa de survey foi realizada em instituição de ensino superior privado, com unidade localizada na Barra da Tijuca, bairro do município do Rio de Janeiro, utilizando, enquanto instrumento de coleta de dados, o questionário estruturado com cinco opções de resposta do tipo Likert. A amostra foi constituída de quatrocentos e vinte e  quatro  alunos dos cursos de Administração e Ciências Contábeis, distribuídos em oito períodos letivos. Os resultados obtidos confirmaram as hipóteses do estudo, com significância estatística, e demonstraram que o modelo proposto é consistente, possui ajustamento adequado, e pode ser utilizado pelas universidades de capital aberto com vistas ao gerenciamento das dimensões que influenciam a construção e a manutenção de uma imagem corporativa sólida.


Texto completo:

PDF

Referências


Aaker, D. A. (1991). Managing brand equity: capitalizing on the value of a brand name. New York: The Free Press, 1991.

Alves, H., & Raposo, M. (2010). The influence of university image on student behaviour. International Journal of Educational Management, 24(1), 73-85.

Alwi, S.F.S., & Kitchen, P. (2014). Projecting corporate brand image anda behavioral response in business schools: Cognitive or Affective brand attributes? Journal of Business Research, 67, 2324-2336.

Angeli, A. R. C. (2012). Desenvolvimento de escala para mensuração da imagem corporativa de instituição privada de ensino superior. Dissertação de Mestrado, Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Burke, M. C., & Jerry, L. L. (1975). Do social actions of a corporation influence store image and profits? Journal of Retailing, 50(4), 62-72.

Byrne, B.M. (2010). Structural equation modeling with AMOS: basic concepts, applications and programming (2a ed.). New Jersey: Lawrence Erlbaum, 2010.

Cervai, L.C.S. (2014). Under the reputation umbrela. Corporate Communications: An International Journal, 19(2), 182-199.

Cidade, J. C. M., Carvalho, F. A. A., & Vieira, P. R. C. (2010). Imagem de um Conselho Profissional: estudo empírico sobre um caso brasileiro. Sociedade, Contabilidade e Gestão, 5 (Especial), 24-39.

Coutinho, M. G., Ribas, J. R. R., & Vieira, P. R. C. (2011). A confiança do usuário na administração de dados da Dataprev. Revista de Ciências da Administração, 13(30), 198-219.

Cravens, K. S., & Oliver, E. G. (2006). Employees: the key link to corporate reputation management. Business Horizons, 49(4), 293-302.

Donaldson, B., & McNicholas, C. (2004). Understanding the postgraduate education market for UK-based students: a review and empirical study. International Journal of Nonprofit and Voluntary Sector Marketing, 9(4), 346-360.

Duarte, A. L. F., Vieira, P. R. C., & Silva, A. C. M. (2014, outubro). Investigação acerca da consistência de escala para mensuração da eficácia de sistema de informação acadêmica. Anais do Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 14. Espinoza, F. S. (2004). O impacto de experiências emocionais na atitude e intenção de comportamento do consumidor. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Etezadi-Amoli, J., & Farhoomand, A. F. (1996). A structural model of end user computing satisfaction and user performance. Information & management, 30(2), 65-73.

Flavián, C., Guinalíu, M., & Torres, E. (2005). The influence of corporate image on consumer trust. Internet Research, 15(4), 447-470.

Gaines-Ross, L. (2010). Reputation warfare. Harvard Business Review, 2-7.

Golgeli, K. (2014). Corporate Reputation Management: The Sample of Erciyes University. Procedia Social and Behavioral Sciences, 122, 312-314.

Gray, E., & Balmer, J. (1998). Managing corporate image and corporate reputation. Long Range Planning, 31(5), 695-697.

Hair, J. F. Jr., Black, A. W., Babin, B. J., Anderson, R. E., & Tatham, R. E. (2009). Análise Multivariada de Dados. São Paulo: Bookman.

Hair, J. F. Jr., Sarstedt, M., Ringle, C. M., & Mena, J. A. (2012). An assessment of the use of partial least squares structural equation modeling in marketing research. Journal of the Academy of Marketing Science, 40(3), 414-433.

Helgesen, O., & Nesset, E. (2007). Images, satisfaction and antecedents: drivers of student loyalty? A case study of a Norwegian University College. Corporate Reputation Review, 10(1), 20-35.

Herstein, R., Mitki, Y., & Jaffe, E. D. (2008). Corporate image reinforcement in an era of terrorism. Corporate Reputation Review, 11(4), 360-370.

Iacobucci, D. (2009). Everything you always wanted to know about SEM (structural equations modeling) but were afraid to ask. Journal of Consumer Psychology, 19(4), 673-680.

Jha, S., Deitz, G.D., Babakus, E., & Yavas, U. (2013). The role of corporate image for quality in the formation of attitudinal service. Journal of Service Research, 16(2), 155-170.

Johnson, M. D., Gustafsson, A., Andreassen, T. W., Lervik, L., & Cha, J. (2001). The evolution and future of national customer satisfaction index models. Journal of Economic Psychology, 22, 217-45.

Kaur, H., & Soch, H. (2013). Mediating roles of commitment and corporate image in the formation of customer loyalty. Journal of Indian Business Research. 5 (1), 33-35.

Kazoleas, D., Kim, Y., & Moffitt, M. A. (2001). Institutional image: a case study. Corporate Communications: An International Journal, 6(4), 205, 2001.

MacMillan, K., Money, K., Dowing, S., & Hillenbrand, C. (2005). Reputation in relationships: measuring experiences, emotions and behaviors. Corporate Reputation Review, 8(2), 214-32.

Martineau, P. (1958a). The personality of the retail store. Harvard Business Review, 36(1), 47-55.

Martineau, P. (1958b). Sharper focus for the corporate image. Harvard Business Review, 36(6), 49-58.

Pinsonneault, A., & Kraemer, K. L. (1993). Survey research methodology in management information systems: in assessment. Journal of Management Information Systems, 10(2), 75-105.

Révillion, A. S. P. (2005). Inter-relações entre orientação para o cliente, cultura organizacional e cultura do varejo brasileiro e seu impacto no desempenho empresarial. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS.

Ribas, J. R., & Vieira, P. R. C. (2011). Análise multivariada com o uso do SPSS. Rio de Janeiro: Ciência Moderna.

Saiz, F. J. B. (2005). Marketing social corporativo: la acción de la empresa. Madrid: Ediciones Pirámide.

Schumaker, R. E., & Lomax, R. G. (1996). A beginner’s guide to structural equation modeling. New Jersey: Lawrence Erlbaum.

Tinoco, M. A. C., & Ribeiro, J. L D. (2007). Uma nova abordagem para a modelagem das relações entre os determinantes da satisfação dos clientes de serviços. Revista Produção, 17(3), 454-470.

Tran, M.A., Nguyen, B., Melewar, T.C., & Bodoh, J. (2015). Exploring the corporate image formation process. Qualitative Market Research: An International Journal, 18(1), 86-114.

Turban, D., & Cable, D. (2003). Firm reputation and applicant pool characteristics. Journal of Organizational Behavior, 24(6), 733-51.

Vieira, P. R. C. (2003). Imagem e reputação do Banco Central: relação entre percepção de desempenho e compromisso institucional. Tese de doutorado, Instituto COPPEAD de Administração, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Vieira, P. R. C., Troccoli, I. R., & Silva, J. M. C. (2011). A relevância do corpo docente na qualidade percebida em serviço de ensino superior no Brasil: um estudo com modelagem de equações estruturais. Revista Economia e Gestão, 11(26), 82-109.

Vieira, P. R. C., Troccoli, I. R., & Silva, J. M. C. (2012). Percepções de clientes de serviço de ensino superior: um estudo de validação de escala. ADM.MADE, 16(1), 45-68.




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v5n1p96-110

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.