Análise da Apicultura no Estado de Mato Grosso do Sul: um enfoque na mudança organizacional

Lidiane Parron Gonçalves, Erlaine Binotto, Renato Fabiano Cintra

Resumo


A profissionalização da apicultura no Brasil é recente, sendo no Mato Grosso do Sul mais nítido ainda. A apicultura traz inúmeros benefícios: gera emprego e renda, é uma atividade de baixo custo, não agride ao meio ambiente, além de ser rentável. Assim, este estudo visa compreender como ocorreu o processo de mudança organizacional na apicultura sul-mato-grossense. Para tanto, partiu-se como suporte teórico a abordagem de análise desenvolvida por Motta (2001), subdividida nas perspectivas: cultural, estratégica, estrutural, tecnológica, humana e política. Quanto aos procedimentos metodológicos, caracteriza-se: qualitativa, descritiva e estudo de caso. Para a coleta dos dados utilizou-se entrevista semiestruturada. A partir da coleta foram identificadas perspectivas na mudança organizacional (categorias de análise). Os resultados indicam: necessidade da profissionalização para sobrevivência, ausência de planejamento estruturado, dificuldades específicas na região Central do país, parcerias e associações são fundamentais para o sucesso da atividade, interdependência com os pequenos produtores, entre outros.


Texto completo:

PDF

Referências


Abrantes, J. C. L. (2005). Aspectos Políticos da Mudança Organizacional: um estudo de caso na administração pública. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Rio Grande do Sul.

Aidar, M. M., Brisola, A. B., Motta, F. C. P., Wood JR., T. (2004). Cultura Organizacional Brasileira. In: Wood Jr., T. (Org.). Mudança Organizacional. 4ª. ed. Atlas.

Almeida, M. A. D., Carvalho, C. M. S. (2009). Apicultura: Uma Oportunidade de Negócio Sustentável. Sebrae: Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Salvador.

CBA – Confederação Brasileira de Apicultura. Brasil Apícola. Disponível em: . Acesso em: 25/01/13.

FEAMS - Federação de Apicultura e Meliponicultura de Mato Grosso do Sul. Histórico. Disponível em: . Acesso em: 25/01/13.

Freire, P. S., Soares, A. P., Nakayama, M. K. & Spanhol, F. J. (2010). Processo de Sucessão em Empresa Familiar: Gestão do Conhecimento Contornando Resistências às Mudanças Organizacionais. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação, v. 7, n. 3, p. 713-736.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Produção da Pecuária Municipal. v. 38,.

Faraldo, H. (2006). O salto do mel. Revista Sebrae Agronegócios. n°. 3. Brasília: SEBRAE. Disponível em: Acesso em: 20/01/13.

Marinelli, M., Oliveira Jr., C. A. & Pinto, M. V. (2009). Cultura e Mudança Organizacional: Abordagens, Modelos e Críticas. Revista Eletrônica: Mestrado em Administração, v.1, n. 2, p. 61-74.

Minayo, M. C. S. (1996). O Desafio do Conhecimento – Pesquisa Qualitativa em Saúde. 4ª. ed. Hucitec.

Mintzberg, H. (2008). Criando Organizações Eficazes. 2ª. ed. Atlas.

Morgan, G. (2010). Imagens da Organização. Atlas.

Motta, P. R. (2001). Transformação Organizacional: a teoria e a prática de inovar. Qualitymark.

Paula, J. (2008). Mel do Brasil: As Exportações Brasileiras de Mel no período de 2000/2006 e o Papel do Sebrae. Sebrae: Brasília, p. 1-99.

Reis, V. D. A. (2003). Mel Orgânico: Oportunidades e Desafios para a Apicultura no Pantanal. Embrapa: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

Richardson, R. J. (1989). Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas.

Robbins, S. P., Judge, T. A. & Sobral, F. (2010). Comportamento Organizacional: Teoria e Prática no Contexto Brasileiro. 14ª. ed. São Paulo: Pefarson Prentice Hall.

Schermerhorn Júnior, J. R., Hunt, J. G. & Osborn, R. N. (1999). Fundamentos de Comportamento Organizacional. 2ª. ed. Bookman.

SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Apicultura no Brasil. Disponível em: Acesso: 20/01/13.

Silva, M. E., Sousa, I. G., Feitosa, M. J. S., Balbino, B. P. & Correia, S. E. N. (2010). O Desempenho Empresarial como Reflexo de uma Mudança Organizacional: A Análise de um Grupo de Empreendimentos no Estado da Paraíba. Reuna, v. 15, n. 1, p. 32-45.

Souza, D. C. (2006). ADRs – Os agentes da nova apicultura no Brasil. Revista Sebrae Agronegócios. n°. 3. p. 46-47. Brasília: SEBRAE. Disponível em: Acesso em: 20/01/13.

Souza, D. C. (2006). A profissionalização da apicultura no Brasil. Revista Sebrae Agronegócios. n°. 3.p. 50-51. Brasília: SEBRAE. Disponível em: Acesso em: 20/01/13.

Vieira, A. & Resende, R. (2006). Rede Apis – elos integrados para uma apicultura sustentável. Revista Sebrae Agronegócios. n°. 3. p. 6-7. Brasília: SEBRAE. Disponível em: Acesso em: 20/01/2013.

Wood Jr., T. (2004). Mudança Organizacional: uma introdução ao tema. In: Wood Jr., T. (Org.) Mudança Organizacional. 4ª. ed. Atlas.

Wood Jr., T., Curado, I. B. & Campos, H. M. (2004). Mudança Organizacional na Rhodia Farma. In: Wood Jr., T. (Org.) Mudança Organizacional. 4ª. ed. Atlas.

YIN, Robert K. (2001). Estudo de Caso: planejamento e métodos. 2ª. ed. Bookman.




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v4n2p245-256

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.