Governança Corporativa: um estudo de caso na Eletrosul Centrais Elétricas S.A.

Tássia Grudtner Basilio, Camille Figueiredo Vieira, Irineu Manoel de Souza, Flora Moritz da Silva

Resumo


O estudo de caso na empresa Eletrosul Centrais Elétricas S.A. propicia o entendimento da forma como ocorre a governança corporativa. A empresa atua na região sul do Brasil, no Mato Grosso do Sul e no estado de Rondônia na geração e transmissão independente de energia elétrica. A pesquisa considerou a natureza da organização, que é classificada como de economia mista com capital fechado, e por isso utiliza-se de práticas de governança corporativa, para ter transparência de informações e cuidar dos interesses de todas as partes interessadas. A segunda etapa da pesquisa constituiu-se da coleta de dados por meio de uma entrevista com a supervisora da área afim. Como resultado de pesquisa, foi possível observar que a Eletrosul Centrais Elétricas S.A. além de atender os requisitos estruturais sugeridos pelo IGBC possui as seguintes ações e práticas para a disseminação e fomento da Governança Corporativa: responsabilidade com partes interessadas da organização, canais de comunicação, transparência e preocupação com seus clientes.


Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, A., Rossetti, J.P. (2006). Governança Corporativa: fundamentos, desenvolvimento e tendências. 2. ed. São Paulo: Atlas.

Álvares, E., Giacometti, C., Gusso, E. (2008). Governança corporativa: um modelo brasileiro. Rio de Janeiro: Elsevier,.

Barella, M. (2013). As empresas estatais no Brasil. In: BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Perfil das Empresas Estatais Federais. Brasília: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão MP/SE/DEST. p. 9-16.

Becker, H.S. (1997). Métodos de Pesquisa em Ciências Sociais. 3. ed. São Paulo: Editora Hucitec, 1997.

Brasil. Lei nº 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Altera e revoga dispositivos da Lei no 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e da Lei no 6.385, de 7 de dezembro de 1976, e estende às sociedades de grande porte disposições relativas à elaboração e divulgação de demonstrações financeiras. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2014.

Brasil. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Perfil das Empresas Estatais Federais. Brasília: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão MP/SE/DEST, 2013. 342 p.

Cantidiano, L.L., Corrêa, R. (Org.). (2005). Governança Corporativa. São Paulo: Lazuli Editora.

Carrion, R.M., Costa, P. de A. (2010). Governança democrática, participação e solidariedade: entre a retórica e a práxis. Espacio Abierto: Cuaderno Venezolano de Sociologia. v. 19, n. 4, p. 621-640, out./dez.

Carvalho, A. G. de (2002). Governança corporativa no Brasil em perspectiva. Revista de Administração, São Paulo v. 37, n. 3, p. 19-32, jul./set., 2002.

Cerdaa, A.C. de la (2000). Tender Offers, Takeovers and Corporate Governance. The Latin America Corporate Governance Roundtable, São Paulo, Abr. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2014.

Dowbor, L. (2013). Políticas sociais e transformação da sociedade. 08 abr., 2013. Disponível em: . Acesso em: 08 dez. 2014.

ELETROSUL (2012). Relatório Anual e de Sustentabilidade Eletrosul. 2012. Disponível em: . Acesso em 15 de out. de 2013.

Godoy, A. S. (1995). Introdução a pesquisa qualitativa e suas possibilidades. RAE – Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63.

Hart, O. (1995). Corporate Governance: Some Theory and Implications. The Economic Journal, v. 105, n. 430, p. 678-689.

IBGC, Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (2013). Glossário de Governança Corporativa. Disponível em: . Acesso em 15 de out. de 2013.

IBGC, Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (2009). Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa. São Paulo, SP: IBGC.

IBGC, Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (2007). Guia de Orientação para o Conselho Fiscal. São Paulo, SP: IBGC, 2. ed.

Loodi, J. B. (2000). Governança corporativa: o governo da empresa e o conselho de administração. 10º ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

Marques, M. da C. da C. (2007). Aplicação dos Princípios da Governança Corporativa ao Sector Público. RAC - Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 11-26, Abr./Jun.

Matias-Perera, J. (2010). A Governança Corporativa Aplicada no Setor Público Brasileiro. Revista Administração Pública e Gestão Social, Viçosa, v. 2, n. 1, p. 110-135.

Matos, F., Dias, R. (2013). Governança pública: novo arranjo de governo. Campinas: Editora Alínea.

Miranda, R.A. de, Amaral, H.F. (2011). Governança corporativa e gestão socialmente responsável em empresas estatais. Revista de Administração Pública – RAP, Rio de Janeiro, v. 45, n. 4, p. 1069-1094, jul./ago.

Paula, Maria Goretb Miranda Almeida. (2000). Auditoria Interna: Embasamento Conceitual e Suporte Tecnológico. Revista Contabilidade, Gestão e Governança, Brasília, v. 3, n. 1, p. 79-110, 2000. Disponível em: . Acesso em: 15 de out. de 2013.

Ribeiro Neto, R.M. (2002). A Importância da Governança Corporativa naGestão das Empresas – O Caso do Grupo Orsa. 2002. 76 f. Trabalho de conclusão do curso (Graduação) – Curso de graduação em Administração, Universidade de São Paulo, USP, São Paulo.

Slomski, V., Mello, G.R. de, Filho, F.T., Macêdo, F. de Q. (2008). Governança corporativa e governança na gestão pública. São Paulo: Atlas.

Shleifer, A., Vishny, R. W. (1997). A Survey Of Corporate Governance. Journal of Finance, v. 52, n. 2, p. 737-783.

Souza, A. C. de (2013). Gerenciamento de Impressão no Brasil: Uma Análise das Mensagens dos Presidentes Publicados nos Relatórios Anuais. 125f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Pós-graduação em Ciências Contábeis, Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis, 2013.

Souza, I. M. de (2013a). Governança Corporativa no Setor Público. Material disponibilizado na disciplina de Formação Profissional IV do curso de Administração da Universidade Federal de Santa Catarina no semestre de 2013/2.

Steinberg, H. (2003). A dimensão humana da governança corporativa: pessoas criam as melhores e piores práticas. 2 ed. São Paulo: Gente. Disponível em: . Acesso em: 30 de ago. de 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v4n2p177-191

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.