Responsabilidade Socioambiental Empresarial sob a Perspectiva de Alunos do Curso de Administração da Universidade Feevale

Aline Berlitz, Cristiane Froehlich, Gabriela Zanandrea, Cristine Hermann Nodari

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo verificar a perspectiva de alunos do curso de Administração da Universidade Feevale sobre a responsabilidade socioambiental das empresas onde trabalham. Essas empresas atuam no setor industrial, comercial e de serviços e estão situadas nas regiões: Vale do Sinos, Metropolitana de Porto Alegre e Vale do Paranhana, no estado do Rio Grande do Sul. Para alcançar o objetivo proposto, foi empregada a pesquisa descritiva, levantamento, com abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 122 respondentes. Os principais resultados apontam que os segmentos industrial e de serviços destacaram-se positivamente quanto às questões ambientais e sociais, enquanto o segmento comercial teve pouco engajamento. As organizações possuem boas práticas sociais e ambientais, segundo a perspectiva dos respondentes. Percebem como benefícios dessas práticas: a redução de custos e a melhora da imagem perante a sociedade. Apesar disso, os investimentos e a complexidade para implementação de práticas socioambientais são vistos como fatores dificultadores. Conclui-se ainda a falta de engajamento das empresas em relação à responsabilidade socioambiental.


Palavras-chave


Sustentabilidade Empresarial; Gestão Ambiental; Responsabilidade Social Empresarial; Responsabilidade Socioambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


Albuquerque, J. de L. (2009). Gestão ambiental e responsabilidade social: conceitos, ferramentas e aplicações. São Paulo: Atlas.

Alencastro, M. S. C. (2012). Empresas, ambiente e sociedade: introdução à gestão socioambiental corporativa. Curitiba: InterSaberes.

Alperstedt, G. D., Quintella, R. H., & Souza, L. R. (2010). Estratégias de gestão ambiental e seus fatores determinantes: uma análise institucional. Revista de Administração de Empresas, 50(2), 170-186.

Amato Neto, J. (2015). A era do ecobusiness: criando negócios sustentáveis. Barueri: Manole.

Barbieri, J. C. (2011). Gestão ambiental empresarial: conceitos, modelos e instrumentos. São Paulo: Saraiva.

Bier, C. A., Rossi, R. F. R., Peña, F. T. G., Oliveira, N. G. F., Campos, F. K., & Bittencourt, D. L. (2016). Proposta de criação de instrumento para o diagnóstico, avaliação, orientação e suporte da responsabilidade corporativa globalmente sustentável das organizações: protocolo RCGS. Sistemas & Gestão, 11(3), 255-269.

Borger, F. G. (2001). Responsabilidade social: efeitos da atuação social na dinâmica empresarial. Tese (Doutorado em Economia) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Administração, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Cohen, M., Cavazotte, F. D. S. C. N., Costa, T. M. D., & Ferreira, K. C. S. (2017). Corporate social-environmental responsibility as an attraction and retention factor for young professionals. Brazilian Business Review, 14(1), 21-41.

Dias, R. (2011). Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo: Atlas.

Donaire, D. (2012). Gestão ambiental na empresa. São Paulo: Atlas.

Elkington, J. (2012). Sustentabilidade, canibais com garfo e faca. São Paulo: M. Books do Brasil.

Epelbaum, M. (2004). A influência da gestão ambiental na competitividade e no sucesso empresarial. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Ferreira, C. dos S., & Gerolamo, M. C. (2016). Análise da relação entre normas de sistema de gestão (ISO 9001, ISO 14001, NBR 16001 e OHSAS 18001) e a sustentabilidade empresarial. Gestão & Produção, 23(4), 689-703.

Froehlich, C. (2015). Ações de sustentabilidade com foco ambiental: um estudo de caso na empresa Artecola. Recuperado em 29 de maio de 2019, de http://ecoinovar.com.br/cd2015/arquivos/artigos/ECO701.pdf.

Gati, A. M. (2015). Gestão corporativa socioambiental e competitividade empresarial. Tese (Doutorado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Administração, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Gunawan, J., Permatasari, P., & Tilt, C. (2020). Sustainable development goal disclosures: do they support responsible consumption and production?. Journal of Cleaner Production, 246, 118989.

Hosta, M., & Zabkar, V. (2020). Antecedents of environmentally and socially responsible sustainable consumer behavior. Journal of Business Ethics, 1-21.

Hrdlicka, H. (2009). As boas práticas de gestão ambiental e a influência no desempenho importador: um estudo sobre as grandes empresas exportadoras brasileiras. Tese (Programa de Pós-Graduação em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Administração, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Li, Z., Liao, G., & Albitar, K. (2019). Does corporate environmental responsibility engagement affect firm value? The mediating role of corporate innovation. Business Strategy and the Environment, 29(3), 1045-1055.

Lopez, B. (2020). Connecting business and sustainable development goals in Spain. Marketing Intelligence & Planning, 27, 360-383.

Mazzarotto, Â. de Sá, & Berté, R. (2013). Gestão ambiental no mercado empresarial. Curitiba: InterSaberes.

Nascimento, L. F. et al. (2008). Gestão socioambiental estratégica. Porto Alegre: Bookman.

Pacheco, D. A. de J., & Nunes, I. F. (2014). Proposta de análise de satisfação de clientes pela classificação ABC. Revista Geintec, 4(3), 1180-1194.

Palmer, T. B., & Flanagan, D. J. (2016). The sustainable company: looking at goals for people, planet and profits. Journal of Business Strategy, 37, 28-38.

Paula, S. L., de Oliveira, A. M. P., & de Oliveira, M. A. P. (2010). Da coleta seletiva à reciclagem - o uso da comunicação interna para a implantação de um programa de gestão ambiental empresarial: um estudo de caso. Revista de Gestão Social e Ambiental, 4(2), 40-55.

Rabadán, A., González-Moreno, Á., & Sáez-Martínez, F. J. (2019). Improving firms’ performance and sustainability: the case of eco-innovation in the agri-food industry. Sustainability, 11(20), 5590.

Sá, M., Golçalves, E. B., Bittarello, K., & Lapolli, E. M. (2013). Responsabilidade socioambiental: um desafio para a micro e pequena empresa. In: X Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, Associação Educacional Dom Bosco.

Sabonaro, D. Z., Sabonaro, C. Z., Sabonaro, M. Z., da Silva, F. A. G., & Oliveira, R. A. (2017). A incorporação da gestão socioambiental na estratégia competitiva: um estudo de caso no setor sucroalcooleiro. Desenvolvimento em Questão, 15(38), 319-342.

Simpson, M., Taylor, N., & Barker, K. (2004). Environmental responsibility in SMEs: does it deliver competitive advantage?. Business Strategy and the Environment, 13(3), 156-171.

Soto-Acosta, P., Cismaru, D. M., Vătămănescu, E. M., & Ciochină, R. S. (2016). Sustainable entrepreneurship in SMEs: A business performance perspective. Sustainability, 8(4), 342.

Tachizawa, T., & Andrade, R. O. B. de. (2012). Gestão socioambiental: estratégias na nova era da sustentabilidade. Rio de Janeiro: Elsevier.

Vilela Júnior, A., & Demajorovic, J. (2006). Modelos e ferramentas de gestão ambiental: desafios e perspectivas para as organizações. São Paulo: Senac.

Zanella, C., Krüger, S. D., & Barichello, R. (2019). Sustentabilidade: uma abordagem das percepções de professores do ensino superior. Revista de Administração IMED, 9(2), 73-93.




DOI: https://doi.org/10.18256/2237-7956.2020.v10i1.3577

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.