Ética e Integridade Corporativa: Análise em uma Empresa Multinacional

Ernani Baier, Rejane Maria Alievi, Ingridi Vargas Bortolaso

Resumo


O objetivo da pesquisa foi de analisar o entendimento de empresa do segmento de pequenas e médias empresas sobre a importância da integridade corporativa no ambiente organizacional e verificar a geração de valor. A metodologia constituiu-se de um estudo de caso com abordagem qualitativa e caráter exploratório, empregando-se análise documental e entrevistas em profundidade com a direção, gerência, supervisores e colaboradores da indústria do tabaco, abrangendo áreas de gestão da empresa do estudo de caso. O questionário semiestruturado utilizado nas entrevistas foi dividido em quatro blocos. Buscou-se investigar a gestão estratégica e vantagens competitivas; aspectos relacionados à ética, integridade e governança corporativa, capital reputacional e geração de valor. Os resultados obtidos possibilitaram identificar que a utilização de boas práticas gerenciais, bem como um direcionamento estratégico voltado para a condução de negócios com ética e integridade, contribui para a geração de valor e a permanência no mercado de atuação da organização.


Palavras-chave


Integridade corporativa; programa de integridade; capital reputacional; geração de valor

Texto completo:

PDF

Referências


Aaker, D. A. (2012). Administração estratégica de mercado. Porto Alegre: Bookman.

Bandeira, M. T. D. S. S., Góis, A. D., Luca, M. M. M., & Vasconcelos, A. C. (2015). Reputação corporativa negativa e o desempenho empresarial. Revista de Contabilidade e Organizações, 9(24), 71-83.

Barney, J. B., & Hesterly, W. B. (2011). Administração estratégica e vantagem competitiva: conceitos e casos. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Barret, R. (2014). A organização dirigida por valores. São Paulo: Elsevier.

Bedani, M. (2013). Os desafios éticos na gestão de instituições financeiras de grande porte: a percepção de executivos do Banco do Brasil. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, 13(1), 5-18.

Belle, S. M. (2017). Knowledge stewardship as an ethos-driven approach to business ethics. Journal of Business Ethics, 142(1), 83-91.

Brasil. Presidência da República. Lei Nº 12.846, de 1º de agosto de 2013. (2017). Recuperado em 13 abril, 2017, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12846.htm

Cardoso, V. I. C., Luca, M. M. M., Lima, G. A. S. F., & Vasconcelos, A. C. (2013). Reputação corporativa nas empresas brasileiras: uma questão relevante para o desempenho empresarial?. Revista Contemporânea de Contabilidade, 10(21), 115-136.

Chan, K. C., Fung, A., Fung, H. G., & Yau, J. (2016). A citation analysis of business ethics research: a global perspective. Journal of Business Ethics, 136(3), 557-573.

Collins, D. (2009). Essentials of business ethics: creating an organization of high integrity and superior performance. New Jersey: John Wiley & Sons.

Cortez, R. C., Van Bellen, H. M., & Zaro, E. S. (2014). Ferramentas de responsabilidade social: uma análise comparativa a partir das dimensões e modelos de RSC. Anais do Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 1-16.

Cosenza, O. N., & Chamovitz, I. (2007). Ética, ética empresarial e responsabilidade social: reflexões e recomendações. Associação Brasileira de Engenharia de Produção. XXVII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 1-9.

Luca, M. M. M., Góis, A. D., Costa, J. A., & Maia, A. J. R. (2015). Reputação corporativa e a criação de riqueza nas empresas listadas na BM&FBovespa. Revista de Ciências da Administração, 17(42), 51-63.

Fombrun, C., & Shanley, M. (1990). What’s in a name? Reputation building and corporate strategy. Academy of management Journal, 33(2), 233-258.

Gray, D. E. (2012). Pesquisa no mundo real. Porto Alegre: Penso.

Gaines-Ross, L. (2010). Reputation warfare. Harvard Business Review, 88(12), 2-7.

Haron, H., Ismail, I., & Oda, S. (2015). Ethics, corporate social responsibility and the use of advisory services provided by SMEs: lessons learnt from Japan. Asian Academy of Management Journal, 20(1), 71.

Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. (2015). Recuperado em 12 agosto, 2015, de http://www.ibgc.org.br.

Instituto dos Auditores Independentes do Brasil. (2017). Recuperado em 30 março, 2017, de http://www.ibracon.com.br.

Instituto Ethos. (2001). A ética nas organizações: São Paulo: Instituto Ethos.

Jensen, M. C., & Meckling, W. H. (1976). Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, 3(4), 305-360.

Machado, D. D. P. N., Gomes, G., Trentin, G. N. S., & Silva, A. (2013). Cultura de inovação: elementos da cultura que facilitam a criação de um ambiente inovador. Revista de Administração e Inovação, 10(4), 164-182.

Machado Filho, C. P., & Zylbersztajn, D. (2004). Capital reputacional e responsabilidade social: considerações teóricas. Caderno de Pesquisas em Administração, 11(2), 87-98.

Mintzberg, H., Ahlstrand, B. R. U. C. E., & Lampel, J. (2000). Safári de estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman.

Monga, M. (2016). Integrity and its antecedent: a unified conceptual framework of integrity. The Journal of Developing Areas, 50(5), 415-421.

Monken, S. F., Sarquis, A. B., Tondolo, V. A. G., & de Lima, M. A. (2015). Influência do marketing social na imagem corporativa. Revista Ibero Americana de Estratégia, 14(4), 119-134.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. (2015). Recuperado de 10 agosto, 2015, de www.sebrae.com.br.

Srour, R. H. (2013). Ética empresarial. Rio de Janeiro: Elsevier.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.

Zoboli, E. L. C. P. (1999). A interface entre a ética e a administração hospitalar. (Dissertação de Mestrado). Departamento de Prática em Saúde Pública da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Zylbersztajn, D. (2002). Organização ética: um ensaio sobre comportamento e estrutura das organizações. Revista de Administração Contemporânea, 6(2), 123-143.




DOI: https://doi.org/10.18256/2237-7956.2020.v10i1.3454

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.