Instrumento Avaliativo do Desenvolvimento das Competências no Curso de Graduação em Administração

Andrea Bencke Zambarda, Odilon Luiz Poli

Resumo


As Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) do curso de graduação em Administração estabelecem competências a serem desenvolvidas no processo de formação dos estudantes em Administração. O desafio é a avaliação do desenvolvimento efetivo das competências ao longo do processo de formação profissional. O presente estudo tem como objetivo elaborar descritores que possibilitem a avaliação do nível de desenvolvimento das oito competências estabelecidas pelas DCNs nos estudantes de administração. Trata-se de uma pesquisa descritiva com enfoque quantitativo. A coleta de dados se deu por meio de questionários aplicados a um grupo de especialistas, utilizando-se o método Delphi. O resultado do estudo foi a elaboração de um instrumento, com 33 descritores, validado pelos especialistas, que possibilita aos gestores acadêmicos a avaliação do processo de formação no curso de graduação em Administração.


Palavras-chave


Competências; Formação do Administrador; Gestão Acadêmica

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, R. O. B. de, & Amboni, N. (2004). Gestão de cursos de administração: metodologias e diretrizes curriculares. São Paulo: Prentice Hall.

Aritio, F. A. B. (2017). Estudo e desenvolvimento de competências profissionais. Revista Ibero-americana de Educação, 74, 11-16.

Bencke, F. F., & Gilioli, R. M. (2013). Ensino de Administração no Brasil, inovação ou não e Anísio Teixeira: em busca do vazio. 2013. Recuperado de http://www.crars.org.br/cen/arquivos/Ensino%20de%20Administra%C3%A7%C3%A3o%20no%20Brasil.pdf

Brasil. Conselho Federal de Educação. (1966). Parecer n. 307/66: currículos mínimos de administração. Brasília. Recuperado de http://www.cfa.org.br/html/c_gestor/Par307_66.pdf

Brasil. Conselho Federal de Educação. (1993). Resolução n. 2, de 4 de outubro de 1993: fixa os mínimos de conteúdos e duração do curso de Graduação em Administração. Brasília. Recuperado de http://www.cfa.org.br/download/Resn2_93.pdf

Brasil. Conselho Federal de Educação. (2005). Resolução n. 4, de 13 de julho de 2005: Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Administração. Brasília. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rces004_05.pdf

Dias Júnior, C. M., Moreira, B. C. M., Stosick, E. Z., & Pereira, A. R. (2014). Desenvolvimento de competências do Administrador: um estudo em ambiente simulado. Revista de Ciências da Administração, 16(38), 172-182. doi: http://dx.doi.org/10.5007/2175-8077.2014v16n38p172

Durand, T. (2000). L’alchimie de la competénce. Revue Française de Gestion, 127, 84-102. Recuperado de http://www.cmi-strategies.com/wp-content/uploads/2012/05/Thomas-Durand-Alchemy-of-competence.pdf

Dutra, J. S. (2017). Competências. São Paulo: Atlas.

European Comission. (2002). Las competencias clave en una economía basada en el conocimiento: un primer paso hacia la selección, definición y descripción. Recuperado de http://www.euskalcurriculuma.eus/eu/node/46

Fleury, A. C., & Fleury, M. T. (2001). Estratégias empresariais e formação de competências. São Paulo: Atlas.

Godoy, A. S., & Antonello, C. S. (2009). Competências individuais adquiridas durante os anos de graduação de alunos do curso de Administração de Empresas. Revista de Ciências da Administração, 11(23), 157-191. doi: https://doi.org/10.5007/2175-8077.2009v11n23p157

Gramigna, M. R. (2017). Gestão por competências. São Paulo: Alta Books.

Keinert, T. M. (1996). Análise das propostas dos cursos de administração pública no Brasil em função da evolução do campo de conhecimento. São Paulo: FGV.

Lang, J., Marinho, V., & Boff, L. (2014). Aprendizagem em ação no desenvolvimento de competências e a aprendizagem gerencial. Revista Pretexto, 15(1), 67-83. Recuperado de http://www.spell.org.br/documentos/ver/32252/aprendizagem-em-acao--competencias-e-a-relacao-com-a-aprendizagem-gerencial/i/pt-br

Le Boterf, G. (2003). Desenvolvendo a competência dos profissionais. Porto Alegre: Artmed.

Lombardi, M. S., & Nodari, L. D. T. (2008). Competências adquiridas no curso de Graduação em Administração de Empresas sob a ótica dos alunos formandos. RACE: Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 7(2), 117-130. Recuperado de http://www.spell.org.br/documentos/ver/37655/competencias-adquiridas-no-curso-de-graduacao-em-administracao-de-empresas-sob-a-otica-dos-alunos-formandos/i/pt-br

MercadoEdu. Censo da educação superior 2015. 2017. Recuperado de https://www.mercadoedu.com.br/

Mintzberg, H. (2010). Managing: desvendando o dia a dia da gestão. Porto Alegre: Bookman.

Mussak, E. (2010). Gestão humanística das pessoas: o fator humano como diferencial competitivo. São Paulo: Elsevier.

Organisation de Coopération et de Développement Economiques. Comite de L’education. (2002). Definitions and selection descompetences (DESECO): fondements the oriques et conceptuels. Neuchâtel, Suisse. Recuperado de http://www.euskalcurriculuma.eus/eu/node/46

Pérez, F. J. P., Santa Cruz, F. G., & López-Guzmá, T. (2015). An approximation to the managerial skills. Perspective from the regional administration in the province of Cordoba (Spain). Revista de Estudios Regionales, 102, 65-89. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/281962171_An_approximation_to_the_managerial_skills_Perspective_from_the_regional_administration_in_the_province_of_Cordoba_Spain

Perrenoud, P. (1999). Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artes Médicas Sul.

Roesch, S. M. A. (2006). Projetos de estágio e de pesquisa em Administração: guias para estágio, trabalho de conclusão, dissertações e estudo de caso. São Paulo: Atlas.

Ropé, F., & Tanguy, L. (1997). Saberes e competências: o uso de tais noções na escola e na empresa. Campinas: Papirus.

Roque, R. F. (1998). Estudo comparativo de metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação utilizando a técnica Delphi. (Dissertação de mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Salgado, P., Abbott, D., & Wilson, G. (2018). Dimensions of professional competences for interventions towards sustainability. Sustainability Science, 13(1), 163-177. doi: 10.1007/s11625-017-0439-z

Silva, J. R. T., Fraga, V. F., Zouain, D. M., & Almeida, G. O. (2015). Competências para a gestão: expectativa de alunos do curso de Administração da uema, de gestores e seus pares na Vale s.a. em São Luís – MA. Revista GUAL, 8(2), 134-152. doi: http://dx.doi.org/10.5007/1983-4535.2015v8n2p134

Zambarda, A. B., Antonini, J. A., Poli, O. L., & Mazzioni, S. (2016). Desenvolvimento de competências no ensino superior de Administração: um estudo bibliométrico. Anais do Congresso de Gestão e Controladoria, Chapecó, SC, Brasil.

Zarifian, P. (2001). Objetivo competência: por uma nova lógica. São Paulo: Atlas.




DOI: https://doi.org/10.18256/2237-7956.2020.v10i1.3440

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.