Desempenho da Sustentabilidade em uma Cooperativa de Crédito: Uma Proposta de Análise na Visão dos Gestores

Geovanna Bonetti Scheidt, Silvio Roberto Stefano, Sonia Raifur Kos

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho da sustentabilidade em uma cooperativa de crédito do estado do Paraná na visão dos gestores. Utilizou-se dos critérios do Triple Bottom Line (TBL) e de conceitos e práticas ligados ao cooperativismo de crédito. Quanto à metodologia, esta pesquisa foi de natureza aplicada com abordagem quantitativa. Os resultados evidenciam que a cooperativa, na visão dos gestores pesquisados, tende a apresentar desempenho da sustentabilidade no que tange ao TBL, caracterizado como tendo ações, indicadores e processos de gerenciamento, mas com oportunidades de melhorias. A pesquisa aponta que, na cooperativa de crédito pesquisada, uma maior média de respostas no pilar econômico, seguido do pilar social e, por fim, o pilar ambiental, ou seja, não se obteve o equilíbrio no TBL como seria a situação ideal para se tornar um diferencial competitivo da sustentabilidade organizacional.


Palavras-chave


Sustentabilidade; Desenvolvimento Sustentável; Sustentabilidade Organizacional; Cooperativismo de Crédito

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Aliança Cooperativa Internacional. (2018). Recuperado em 25 de julho, 2018, de https://www.ica.coop/es/node/13895

Banco Central do Brasil. 2018. O que é cooperativa de crédito?. Recuperado em 25 de julho, 2018, de https://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/cooperativacredito

Bertuol, R., Cançado, A. C., & Souza, M. F. A. (2012). A prática dos princípios cooperativistas: um estudo de caso no Tocantins. Amazônia, Organizações e Sustentabilidade, 1(2), 07-18.

Blowfield, M. (2013). Business and sustainability. UK: Oxford.

Borges, R. C., Benedicto, G. C., & Carvalho, F. M. (2014). Utilização da análise fatorial para identificação dos principais indicadores de avaliação de desempenho econômico-financeiro em cooperativas de crédito rural de Minas Gerais. Organizações Rurais & Agroindustriais, 16(4), 466-480.

Carvalho, A. C. V., Stefano, S. R., & Munck, L. (2015). Competências voltadas à sustentabilidade organizacional: um estudo de caso em uma indústria exportadora. Gestão & Regionalidade, 31, 33-48.

Cepinskis, J., Zirgutis, V., & Zirgutiene, S. (2014). Financial cooperatives as drivers for sustainable development in the knowledge economy. Environmental Research, Engineering and Management, 66(4), 38-50.

Cotón, M. C., & Castro, N. R. (2011). Cooperativas de crédito y banca ética ¿um camino por explorar?. Revista de Economía Pública, Social y Cooperativa, 72, 262-300.

Dahlsrud, A. (2008). How corporate social responsibility is defined: an analysis of 37 definitions. Corporate Social Responsibility and Environmental Management, 15(1), 01-13.

Elkington, J. (2012). Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books.

Gawlak, A., & Ratzke, F. A. (2010). Cooperativismo: primeiras lições. Brasília: Sescoop.

Gladwin, T. N., Kennelly, J. J., & Krause, T. S. (1995). Shifting paradigms for sustainable development. Academy of Management, 20(4), 874-907.

Gonçalves, M. F., Stefano, S. R., & Baccaro, T. (2017). A sustentabilidade organizacional e suas relações com a gestão estratégica de pessoas: um estudo de caso em uma cooperativa agroindustrial. Revista de Administração da Unimep, 15, 51-73.

Hair Júnior, J., Babin, B., Money, A., & Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman.

Jabbour, C. J. C., & Santos, F. C. A. (2008). The central role of human resource management in the search for sustainable organizations. The International Journal of Human Resource Management, 19(12), 2133-2154.

Leismann, E. L., & Carmona, C. U. M. (2010). Cooperativas de crédito do Brasil: classificação em níveis de sustentabilidade financeira intrassetorial. Contabilidade Vista & Revista, 21(3), 49-72.

Meinen, E. (2016). Cooperativismo financeiro: virtudes e oportunidades. Ensaios sobre a perenidade do empreendimento cooperativo. Brasília, Confebrás.

Meinen, E., & Port, M. (2012). O cooperativismo de crédito ontem, hoje e amanhã. Brasília: Confebrás.

Munck, L. (2013). Gestão da sustentabilidade nas organizações: um novo agir frente à lógica das competências. São Paulo: Cengage Learning.

Pies, M. P. (2016). Participação dos associados: um pilar estratégico de governança do cooperativismo. Revista de Administração IMED, 6(2), 221-236.

Pinho, D. B. (2004). O cooperativismo no Brasil: da vertente pioneira à vertente solidária. São Paulo: Saraiva.

Sachs, I. (2008). Desenvolvimento: includente, sustentável e sustentado. Rio de Janeiro: Garamond.

Schardong, A. (2002). Cooperativa de crédito: instrumento de organização econômica da sociedade. Porto Alegre: Rigel.

Schneider, J. O. (1999). Democracia, participação e autonomia cooperativa. São Leopoldo: Unisinos.

Savitz, A. W., & Weber, W. K. (2013). Talent, transformation, and the triple bottom line. San Francisco: Jossey-Bass.

Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (2016). Cooperativismo de crédito: boas práticas no Brasil e no mundo. Brasília: Farol Estratégias em Comunicação.

Stefano, S. R., & Alberton, A. (2018). Alignment between organization strategy and competencies for sustainability: proposition model for analysis. Capital Científico, 16(3), 117-130.

Teixeira, G. (2016). Competências para sustentabilidade: análise em instituição financeira do Paraná. (Dissertação de mestrado). Unicentro, Guarapuava, PR, Brasil.

Viana, C. L. (2016). Desempenho de sustentabilidade de cooperativas de crédito: um estudo em um sistema cooperativo de crédito brasileiro. (Dissertação de mestrado). Unisinos, Porto Alegre, RS, Brasil.

World Comission on Environment and Development. (1987). Our common future (the Brundtland report). Oxford: Oxford University Press.




DOI: https://doi.org/10.18256/2237-7956.2019.v9i1.3248

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.