O Paradigma do Dom e a Arte de Legar

Ricardo Augusto Alves de Carvalho, Sanyo Drummond Pires, Sigmar Malvezzi

Resumo


Procurou-se com este artigo estruturar a noção de Legado, em sua articulação com o trabalho. Partindo das noções de conhecimento tácito, de Polanyi, da Teoria da Dádiva de Mauss, e de conceitos da psicanálise, procurou-se mostrar que o Legado se estrutura como um saber oriundo de uma síntese pessoal, que se insere em uma situação de circulação de um Dom, articulando ao mesmo tempo a dimensão pessoal do sujeito, e a dimensão social, em relação à qual o conhecimento foi estruturado.


Palavras-chave


Conhecimento Tácito; Teoria da Dádiva; Legado

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Baudelaire, C. (2016). O Spleen de Paris: pequenos poemas em prosa. São Paulo: L&PM.

Benjamin, W. (2006). Passagens. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Burke, J., & Orstein, R. (1999). O presente do Fazedor de Machados: os dois gumes da cultura humana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Carvalho, R. (2005). A Subjetividade em Questão. In: Dilemas do Trabalho. Belo Horizonte: Argumentum.

Carvalho, R. (1997). Les Nouvelles Technologies de Gestion et la Mobilisation de la Subjectivité. P.U.S, Lille.

Castels, M. (1999). A era da informação, economia e cultura. A sociedade em rede. v.1. São Paulo: Paz e Terra.

Damasio, R. (1996). O erro de Descartes. RJ: Cia das Letras.

Freud, S. (1905/1996). Três ensaios sobre a teoria da sexualidade. In S. Freud. Edição standard brasileira das obras completas de Sigmund Freud, volume VII, Rio de Janeiro: Imago, 1905/1996.

Freud, S. (1914/1996). Recordar, repetir, elaborar. In S. Freud. Edição standard brasileira das obras completas de Sigmund Freud, volume XII, Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1919/1996). O “Estranho”. In S. Freud. Edição standard brasileira das obras completas de Sigmund Freud, volume XVII, Rio de Janeiro: Imago.

Freud S. (1937/1996). Análise terminável e interminável. In FREUD. S. Edição standard brasileira das obras completas de Sigmund Freud, volume XXIII, Rio de Janeiro: Imago.

Godbout, J. (1999). O espírito da dádiva. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas.

Godelier, M. (2014). O enigma do DOM. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira.

Martins, P. H. (Org.) (2002). A dádiva entre os modernos: discussão sobre os fundamentos e as regras do social. Petrópolis: Vozes.

Mauss, M. (2003). Ensaio sobre a Dádiva. In Mauss, M. Antropologia e Sociologia. São Paulo: Editora Cossacnaif.

Polanyi, M. (1966). The tacit dimension. Londres: Routledge & Kegan Paul.

Polanyi, M. (1969). Personal knowledge: towards a post-critical philosophy]. London Routledge & Kegan Paul.

Stewart, T. A. (2002). A riqueza do conhecimento – o Capital Intelectual e a Organização do Século XXI. São Paulo: Campus.

Tsoukas, H. (2001). Do we really understand tacit knowledge? Athens Laboratory of Business Administration (ALBA) Greece & University of Scrathclyde Graduate School of Business, UK.




DOI: https://doi.org/10.18256/2237-7956.2018.v8i2.3114

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.