Análise do desempenho das ações do setor do agronegócio na BM&FBOVESPA

Arthur Garcia Silveira, David Ferreira Lopes Santos, Santiago Valcacer Rodrigues

Resumo


O mercado de capitais tem papel chave na economia de um país, através dele é possível financiar investimentos em ativos produtivos e aumentar as oportunidades de alocação de recursos, além de estimular a liquidez, transparência e profissionalização das empresas. Identificar opções de investimento no mercado de capitais, assim como, conduzir estratégias empresariais que criam valor perpassam necessariamente pela análise do desempenho de ativos financeiros. No presente trabalho foi possível analisar o retorno e o risco de 23 empresas do principal setor econômico do Brasil (agronegócio) com ações listadas na BM&FBOVESPA entre os anos de 2010 a 2015. Os métodos utilizados foram os Índices de Sharpe e Treynor, a partir dos resultados de retorno, risco e beta. Foi possível identificar que a Excelsior e a Le Lis Blanc foram as que possuíram maiores retornos atrelados aos maiores riscos. Por outro lado, notou-se que as empresas com menores riscos sistemáticos apresentaram os maiores retornos e, com efeito, os melhores desempenhos.


Palavras-chave


Ativos Financeiros; Investimentos; Retorno e Risco.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Acma, Q. (2014). Comparative Study on Performance Evaluation of Mutual Fund Schemes in Bangladesh: An Analysis of Monthly Returnos. Journal of Business Studies Quarterly, 5(4), 190-209.

Almeida, A. T. C., Frascaroli, B. F., & Cunha, D. R. (2012). Risk Measures and Contagion Matrix: An Application of CoVaR for the Brazilin Financial Market. Brazilian Review of Finance, 10(4), 551-584.

Araújo, E. A. T., Oliveira, V. D. C., & Silva, W. A. C. (2012). CAPM em Estudos Brasileiros: Uma Análise da Pesquisa. Revista de Contabilidade e Organizações, 16(15), 95-122.

Assaf Neto, A. (2012). Finanças Corporativas e Valor. São Paulo: Atlas.

Bach, T. M., Silva, W. V., Kudlawicz, C., & Marques, S. (2015). Eficiência das Companhias Abertas e o Risco versus Retorno das Carteiras de Ações a partir do Modelo de Markowitz. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, 3(1), 34-53.

Bansal, S., Garg, D., & Saini, S. K. (2012). Impacto f Sharpe Ratio & Treynor’s Ratio on Selected Mutual Fund Schemes. International Journal of Applied Engineering Research, 7(11).

Boutin, X., Cestone, G., Fumagalli, C., Pica, G., & Serrano-Velarde, N. (2013). The deep-pocket effect of internal capital markets. Journal of Financial Economics, 109(1), 122-145.

Brigham, E. F., Gapenski, L. C., & Ehrhardt, M. A. (2001). Administração Financeira: Teoria e Prática. São Paulo: Atlas.

Bruner, R. F., Eades, K. M., Harris, R. S., & Higgins, R. C. (1998). Best Practices in Estimatig the Cost of Capital : Survey and Synthesis. Financial Practice and Education, 8(1), 13-28.

Caldeira, J. F., Moura, G., Portela, A., & Tessari, C. (2014). Seleção de Carteiras com modelos fatoriais heterocedáticos: Aplicação para fundos de fundos multimercados. Revista Administração Mackenzie, 15(2), 127-161.

Campbell, J. Y. (1996). Understnading Risk and Return. Journal of Political Economy, 104(2), 298-245.

Costa, C. C. de M., Almeida, A. L. T., Ferreira, M. A. M., & Silva, E. A. (2013). Determinantes do Desenvolvimento do setor Agropecuáro nos Municípios. Revista de Administração, 48(2), 295-309.

Damodaran, A. (2010). Corporate Finance. Theory and Practice. 2. ed. New York: John Wiley & Sons, Inc.

Danthine, J. P., & Donaldson, J. B. (2005). Intermediate Financial Theory. (2nd ed.). San Diego: Elsevier.

Development. World Investment Report: Reforming International Investment Governance. Genebra: Unctad, 2015.

Fama, E., & French, K. R. (2004). The Capital Asset Pricing Model: Theory and Evidence. Journal of Economic Perspectives, 18(3), 25-46.

Fontoura, Y., & Naves, F. (2016). Movimento Agroecológico no Brasil: A Construção da Resistência à Luz da Abordagem Neogramsciana. Organizações & Sociedade, 23(77), 329- 347.

Galagedera, D. U. A. (2014). Modeling risk concerns and returns preferences in performance appraisal: An application to global equity. Journal of International Financial Market, Institutions & Money, 33, 400-416.

Gaspar, B. C., Santos, D. F., & Rodrigues, S. V. (2014). Risco versus retorno das ações do setor imobiliário da BM&FBovespa no período de 2009 a 2012. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa (RECADM), 13(3), 316-338.

Gonçalves Jr, W., Eid Jr. W. (2016). Determinants of Foreign Portfolio Investment in the Brazilian Stock Market. Brazilian Review of Finance, 14(2), 189-224.

Gonzalez, R. A. (2013). Fundos de ações no brasil: um estudo de risco retorno baseado em indicadores estocásticos de performance. Cadernos da FUCAMP, 12(17), 1-17.

Hall, J. J., Beck, F., & Toledo Filho, J. R. (2013). Análise do impacto da crise subprime nas empresas do agronegócio brasileiro nas empresas listadas na BM&FBovespa. Custos e Agronegócio, 9(1), 52-77.

Ho, C. S. F., Rahman, N. A. A., Yusuf, N. H. M., & Zamzamin, Z. (2014). Performance of global Islamic versus conventional share índices: International evidence. Pacific-Basin Finance Journal, 28, 110-121.

Homm, U., & Pigorsch, C. (2012). Beyond the Sharpe ratio: An application of the Aumann-Serrano index to performance measurement. Journal of Banking & Finance, 36(8), 2274-2284.

Hopwood, A. G. (2009). The economic crisis and accounting: Implications for the research community. Assounting, Organizations and Society, 34(6-7), 797-802.

Jawadi, F., Jawadi, N., & Louhichi, W. (2014). Conventional and Islamic stock price performence: An empirical investigation. International Economics, 137, 73-87.

Jensen, M. C. (1967). The Performance Of Mutual Funds In The Period 1945-1964. The Journal of Finance, 23(2), 389-416.

Laughhunn, D. J., Payne, J. W., & Crum, R. (1980). Managerial Risk Preferences for Below-Target Returns. Management Science, 1238-1249.

Lean, H. H., McAleer, M., & Wong, W-K. (2015). Preferences of risk-averse and risk-seeking investors for oil spot and futures before, during and after the Global Financial Crisis. International Review of Economics and Finance, 40, 204-216.

Lemgruber, E. F., & Ohanian, G. (1997) O modelo de projeção de volatilidade do riskmetrics™ e a hipótese de distribuição normal condicional para alguns fatores de risco no Brasil. Anais do Encontro Ncaional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração - ENANPAD, Rio das Pedras, RJ, Brasil, 21.

Leone, R., Leone, G. G., & Nascimento, R. Q. O. P. (2007). Proposta de Mensuração de Risco Baseado em Utilidade. Revista de Contabildiade & Finanças, 18(44), 23-32.

Lintner, J. (1965). The Valuation of Risk Assets and the Selection of Risky Investiments in Stock Portfolios and Capital Budget. The Review of Economics and Statistics, 47(1), 13-37.

Mao, J. C. T. Models of Capital Budgeting, E-V versus E-S. The Journal of Financial and Quantitative Analysis, 4(5), 657-675.

Markowitz, H. (1952). Portfolio Selection. The Journal of Finance, 7(1), 77-91.

Milan, P. L. A. B., & Eid Jr, W. (2014). Elevada Rotatividade de Carteiras e o Desempenho dos Fundos de Investimento em Ações. Brazilian Review of Finance, 12(4), 469-497.

Moori, R. G., & Riquetti, A. (2014). Estação de Transbordo de Cargas como Medidor da Logística de Fertilizantes. Revista de Administração Contemporânea, 18(6), 748-771.

Moreira, V. R., Barreiros, R. F., & Portil, R. M. (2011). Portfolio de produção agropecuária e gestão de riscos de mercado nas cooperativas do agronegócio paranaense. Revista de Administração, 46(4), 325-341.

Noda, R. F., Martelanc, R., & Securato, J. R. (2014). Eficiência da Carteira de Mercado no Plano Média-Variância. Brazilian Review of Finance, 12(1), 67-88.

Oliveira, L. S., & Santos, D. F. (2011). Desempenho e Volatilidade dos Índices de Governança Corporativa da BM&FBovespa. REUNIR – Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, 2(1), 52-64.

Perera, L. C. (1997). Quantificação e precificação de risco de crédito através do modelo de opções. Revista de Administração de Empresas, 37(3), 42-55.

Pessanha, G. R. G. (2010). Os efeitos das fusões e aquisições na rentabilidade e no risco: Uma análise empírica do setor bancário brasileiro no período de 1994 a 2009. Dissertação de Mestrado em Administração, Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA), Universidade Federal de Lavras, Lavras, Brasil.

Pinheiro, J. L. (2009). Mercado de Capitais. Fundamentos e Técnicas. 5. ed. São Paulo: Atlas.

PwC. (2015). Como abrir o capital de sua empresa no Brasil (IPO). PwC, São Paulo.

Righi, M. B., & Ceretta, P. S. (2014). Risk Measures Theory: A Comprehensive Survey. Brazilian Review of Finance, 12(3), 411-464.

Santos, J. O., & Coelho, P. A. (2010). Análise da relação risco e retorno em carteiras compostas por índices de bolsa de valores de países desenvolvidos e de países emergentes integrantes do bloco econômico BRIC. Revista Contabilidade & Finanças, 21(54) 23-37.

Serigati, F., & Possamai, R. (2015). Agronegócio: Boa opção para os investidores? Agroanalysis, 2, 15-16.

Setiawan, C., & Oktariza, H. (2013). Syariah and Conventional Stocks Performance of Public.

Companies Listed on Indonesia Stock Exchange. Journal of Accounting, Finance and Economics, 3(1), 51-64.

Sharpe, W. F. (1964). Capital Asset Prices: A Theory of Market Equilibrium under Conditions of Risk. The Journal of Finance, 19(3) 425-442.

Silva, A. F., Weffort, E. F. J., Flores, E. S., & Silva, G. P. (2014). Earnings Management and

Economic Crises in the Brazilian Capital Market. Revista de Administração de Empresas, 54(3), 268-283.

Toledo Filho, J. R., Cardoso, A. F., & Santos, C. C. (2009). Custo e benefícios dos derivativos agropecuários: utilização de butterfly de put no incremento do resultado em contratos de café. Custos e @gronegócio online, 3(5), 36-54.

Treynor, J. L. (1962). Toward a Theory of Market Value of Risky Assets”, Unpublished manuscript. A final version was published in 1999, in Asset Pricing and Portfolio Performance: Models, Strategy and Performance Metrics. Robert A. Korajczyk (editor) London: Risk Books, pp. 15­22.

Varga, G. (2001). Índice de Sharpe e Outros Indicadores de Performance Aplicados a Fundos de Ações Brasileiros. Revista de Administração Contemporânea, 5(3), 215-245.

Zabarankin, M., Pavlikov, K., Uryasev, S. (2014). Capital Asset Pricing Model (CAPM) with drawdown measure. European Journal of Operational Research, 234(2), 508-517.




DOI: https://doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v7n1p158-179

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.