Educação a Distância: Um Estudo da Mudança Organizacional no Processo Inicial de Implantação da Modalidade em uma Instituição de Ensino Superior Privada

Jaqueline Aparecida Gurgacz Ferreira, Christine da Silva Schröeder

Resumo


Este estudo procurou analisar o processo de mudança organizacional relacionado à fase inicial de implantação da Educação a Distância (EaD) em uma Instituição de Ensino Superior (IES) situada na região oeste do Estado do Paraná, que já atua há 15 (quinze) anos no ensino presencial e, em 2014, iniciou a implantação da EaD. Foi desenvolvido, a partir das categorias de análise propostas pelo estudo de Schröeder (2009), um estudo de caso com triangulação de fontes de dados (observação participante, documentos institucionais e entrevistas). Os resultados foram categorizados em termos de “valores”, “conteúdos”, “tecnologia”, “gestão”, “institucionalização” e “interação”. Embora a EaD ainda se encontre em fase inicial de implementação na IES, a pesquisa aponta elementos significativos à análise, destacando-se nos resultados, principalmente, o nível de impacto cultural que a implantação promove até o ponto estudado, bem como a necessidade de criação de ferramentas estratégicas para o processo de gestão da EaD.  


Palavras-chave


Mudança Organizacional. Ensino Superior. Educação a Distância.

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Alves, J. R. (2009). A história da EAD no Brasil. In F. Litto, & M. Formiga (Orgs.). Educação a Distância: o estado da arte (p.9-13). São Paulo: Pearson Education do Brasil.

Associação Brasileira de Educação a Distância (2014). Censo EaD BR 2013. Recuperado em 28 outubro, 2015, de .

Associação Brasileira de Educação a Distância (2015). Censo EaD BR 2014. Recuperado em 28 outubro, 2015, de .

Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Blau, P. M.; Scott, W. R. (1970). Organizações formais. São Paulo: Atlas.

Carvalho, A. V. (1999). Aprendizagem organizacional: em tempos de mudança. São Paulo: Pioneira.

Carvalho, C. A., & Vieira, M. M. F. (2002). Contribuições da perspectiva institucional para a análise das organizações: possibilidades teóricas, empíricas e de aplicação. Organizações e Trabalho (Lisboa), 28, 27-48.

Cavedon, N. R. (2004). Cultura organizacional: gerenciável, homogênea e quantificável? In C. Bitencourt (Org.). Gestão contemporânea de pessoas: novas práticas, conceitos tradicionais (pp.439-453). Porto Alegre: Bookman.

Chizzotti, A. (2003). Pesquisa em ciências humanas e sociais. São Paulo: Cortez.

Keegan, D. (2014). Otto Peters on distance education: the industrialization of teaching and learning. Edited by Desmond Keegan. London: Routledge.

Landin, C. M. P. F. (2008). Educação a distância: algumas considerações (4a ed.). Rio de Janeiro: Ed. Autores Associados.

Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (1996). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília. 1996. Recuperado em 23 outubro, 2014, de www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm.

Maia, C., & Mattar, J. (2008). ABC da EaD: a educação e a distância hoje (1a ed.). São Paulo: Pearson.

Moore, M. G., & Kearsley, G. (2007). Educação a distância: uma visão integrada – Edição especial ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância. São Paulo: Thomson Learning.

Moran, J. M. (2007). A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. Campinas: Papirus.

Morgan, G. (1996). Imagens da organização. São Paulo: Atlas.

Motta, P. R. (2001). Transformação organizacional: a teoria e a prática de inovar (5a ed.). Rio de Janeiro: Qualitymark.

Perrow, C. (1986). Complex organizations: a critical essay (3.ed.). New York: Random House.

Perrow, C. (1990). Sociología de las organizaciones (3a ed.). Madrid: McGraw Hill, 1990.

Ramos, M. N. A. (2007). Pedagogia das competências: autonomia ou adaptação? (3a ed.). São Paulo: Cortez.

Richardson, R. J. (1999). Pesquisa Social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas.

Roesch, S.M.A. (1999). Projeto de estágio e de pesquisa em Administração. Guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de casos (2a ed.). São Paulo: Atlas.

Schröeder, C.S. (2009). Educação a distância e mudança organizacional na Escola de Administração da UFRGS: uma teoria substantiva. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Schröeder, C.S., & Klering, L. R. (2012). Educação a distância como estratégia educacional e organizacional: o caso de uma Escola de Administração de uma Universidade Pública brasileira. Sinergia (FURG), 16 (1), 43-52.

Thévenet, M. (1991). A cultura de empresa hoje em dia. Revista de Administração, São Paulo, 26 (2), 32-39.

Vergara, S. C., & Pinto, M. C. S. (1998). Cultura e mudança organizacional: o caso Telerj. Revista de Administração Contemporânea – RAC, 2 (2), 63-84.

Yin, R. K. (2005). Estudo de Caso: planejamento e métodos (3a ed.). São Paulo: Bookman.




DOI: https://doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v7n1p49-69

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.