Motivos da Escolha da Educação a Distância: O Aluno como Consumidor

Lidiane Campos Britto, Silvio Augusto Minciotti, Sergio Feliciano Crispim, William Zanella

Resumo


O grau de envolvimento do consumidor na compra ou contratação de um serviço está diretamente ligado ao grau de riscos percebidos por ele, durante todo o processo de avaliação e aquisição. Assim, por que há riscos envolvidos na escolha de um curso de nível superior, a dissonância cognitiva surge como um componente importante a ser analisado nesse processo de decisão de compra. Por esta razão, o objetivo geral deste artigo é identificar os principais motivos da preferência de um aluno de graduação em estudar na modalidade Educação a Distância (EAD) em detrimento à modalidade presencial. No Brasil, esse tema é particularmente relevante já que a educação a distância tem crescido de forma expressiva, sobretudo em virtude da expansão das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e a partir da promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) de 1996.  Como procedimento metodológico foi feita uma pesquisa exploratória, utilizando-se a técnica da entrevista semiestruturada, com uma amostra de dez pessoas que fizeram ou ainda fazem uma graduação na modalidade EAD, independente do curso. Para análise dos dados utilizou-se a Análise de Conteúdo. Nos resultados finais constatou-se que a maior flexibilidade de tempo possibilitada pela educação a distância por meio das TIC foi o principal motivo na escolha da EAD em detrimento a um curso presencial.


Palavras-chave


Educação a Distância; Consumidor; Dissonância Cognitiva.

Texto completo:

PDF

Referências


ABED. Associação Brasileira de Educação a Distância. (2016). Recuperado em agosto 2014, de: http://www.abed.org.br/site/pt.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. (L. A. Reto & A. Pinheiros, Trad). São Paulo: Edições 70.(Obra original publicada em 1977).

Belloni, M. L. (2006). Educação a distância. (4ed). Campinas: Autores Associados.

Blackwell. R.D., Miniard, P. W., & Engel, J.F. (2008). Comportamento do consumidor. (9ed). (E. T. Ayrosa, Trad). São Paulo: Cengage Learning.

Carneiro, T. C. J., Silva, M. A., & Bizarria, F. P. A. (2014). Fatores que afetam a permanência dos discentes em cursos de graduação a Distância: um estudo na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira . Gestão e Sociedade, 8(20), 651-669.

Censo EAD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2012 (2013). Censo EAD.BR: Analytic Report of Distance Learning in Brazil/[traduzido por Opportunity Translations]. Curitiba: Ibpex. Recuperado em março 2016, de http://www.abed.org.br/censoead/censoEAD.BR_2012_pt.pdf.

Giglio, E. M. (2004). O comportamento do consumidor. São Paulo: Editora Pioneira.

Hoffman, K. D.,& Bateson, J.E.G. (2003). Princípios de Marketing de Serviços. Conceitos, estratégias e casos. (2ed). (B. R. Fernandes, Trad). São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Kotler, P.,& Keller, K. L. (2012). Administração de marketing. (14ed). (S. M, Yamamoto, Trad). São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (1996). Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF. Recuperado em 7 abril, 2016, de http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf.

Karsaklian, E. (2004). Comportamento do consumidor. São Paulo: Atlas.

Lovelock, C., & Wright, L. (2005). Serviços. Marketing e Gestão. (C. K. Moreira, trad). São Paulo: Saraiva.

Gouvêa, Maria Aparecida; Rodrigues da Silva Tamashiro, Helenita; Nassif Mantovani, & Daielly Melina. (2015). Segmentação e qualidade em serviços educacionais: o caso de um curso de graduação a distância. Revista de Administração da Unimep, Enero-Abril, 91-116.

Moore, M. G., & Kearsley, G. (2013). Educação a distância. Sistemas de aprendizagem on-line. (3ed). (Ez2 Translate, Trad). São Paulo: Cengage Learning.

Mugnol, M. (2009). A educação a distância no Brasil: conceitos e fundamentos. Revista. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 9, n. 27, p. 335-349, maio/ago). Recuperado em abril, 2016. Recuperado de http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/dialogo?dd1=2738&dd99=view&dd98=pb

Nascimento, L. F., Silva, R. C. M., & Figueiró, P. S. (2013). Presencial ou a distância: a modalidade de ensino influencia na aprendizagem?. Administração: Ensino e Pesquisa, 14(2), 311-341.

Santos, A. V; Iosif, R, G. (2012). Fusões institucionais no ensino superior brasileiro: implicações no trabalho docente. III Congresso Ibero Americano de Política e Administração da Educação. Zaragoza, Espanha. Novembro. Recuperado em maio, 2016. Recuperado de http://www.anpae.org.br/iberoamericano2012/Trabalhos/AlineVeigadosSantos_res_int_GT2.pdf

Samara, B. S., Morsh, M. A. (2005). Comportamento do consumidor. Conceitos e casos. São Paulo: Prentice Hall.

Silva, J. A. R; De Oliveira, F. B; Mourão, L. (2012). Uma comparação entre cursos a distância e presencial. 18 Congresso Internacional de Educação a Distância. ABED. São Luís - MA. 23 a 26 set. Recuperado em maio 2016, de http://www.abed.org.br/congresso2012/anais/339f.pdf.

Vergara, S. C.(2007). Estreitando relacionamentos na educação a distância. Cadernos EBAPE.BR, 5(Ed. Especial), 1-8.

Zambrano, William Ricardo, & Guerrero, Doris Emilia. (2009). Diseño pedagógico virtual de desarrollo empresarial con apoyo de las tic. Revista U.D.C.A Actualidad & Divulgación Científica, 12(1), 27-36. Retrieved April, 07, 2016, from http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0123-42262009000100004&lng=en&tlng=es




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v6n2p206-220

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.