O programa de ideias para inovação em uma empresa do segmento químico

Cristiane Froehlich

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar o processo do programa de ideias para inovação de uma empresa do segmento químico. A matriz da empresa localiza-se no Rio Grande do Sul, possui unidades em vários estados no Brasil, na América Latina e na China. Essa pesquisa classifica-se em bibliográfica, descritiva e estudo de caso qualitativo. Os dados foram coletados por meio de 6 entrevistas semiestruturadas e documentos internos, analisados por meio da análise de conteúdo qualitativa. Os principais resultados mostram que a empresa ao formalizar o seu planejamento estratégico, destacou a importância da estratégia de inovação. Para consolidar essa estratégia foi necessário institucionalizar a cultura da inovação. Para estimular a participação de todos os colaboradores estruturou um programa de ideias que teve início em 2004. Esse programa é coordenado por uma área estratégica denominada de Planejamento e Novos Negócios. Pode-se dizer que o programa é gerenciado, controlado, mensurado e os seus resultados divulgados. Essas etapas foram sendo implementadas conforme o amadurecimento do programa. 


Palavras-chave


Programa de Ideias. Inovação. Segmento Químico.

Texto completo:

PDF

Referências


Ahmed, P. K. (1998). Culture and climate for innovation. European Journal of Innovation Management, 1(1), 30-43.

Balan, P., & Lindsay, N. (2007). Developing innovation capability measures for the services sector: an exploratory study. Anais Regional frontiers of entrepreneurship research, Brisbane, Autralia.

Bardin, L. (2010). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Christensen, C. M. (2001). O dilema da inovação: quando novas tecnologias levam empresas ao fracasso. São Paulo: Makron Books.

Clark, K. B., & Wheelwright, S. C. (1993). Managing new product and process development: text and cases. New York: Free Press.

Coral, E., & Geisler, L. Motivação para a inovação. In: Coral, E.; Ogliari, A.; Abreu, A. F. (2008). Gestão integrada da inovação: estratégia, organização e desenvolvimento de produtos. São Paulo: Atlas.

Davila, T.; Epstein, M. J.; Shelton, R. (2007). As regras da inovação: como gerenciar, como medir e como lucrar. Porto Alegre: Bookman.

Dobni, C. B. (2008). Measuring innovation culture in organizations: the development of a generalized innovation culture construct using exploratory factor analysis. European Journal of Innovation Management, 11(4), 539-559.

Dodgson, M., Gann, D., & Salter, A. (2008). The management of technological innovation: strategy and practice. (2a ed.) New York: Oxford.

Dosi, G. (1988). The nature of the innovative process. In: Technical change and economic theory. Pinter Publisher, London and New York, 221-238.

Drucker, P. (1986). Inovação e gestão: uma nova concepção de estratégia de empresa. Lisboa: Editorial Presença.

Drucker, P. (2008). Inovação e espírito empreendedor: prática e princípios. São Paulo: Cengage Learning.

Figueiredo, Paulo N. (2009). Gestão da inovação: conceitos, métricas e experiências de empresas no Brasil. Rio de Janeiro: LTC.

Floriano, P. Programa de ideias. In: Terra, J. C. C. (Org.). (2007). Inovação: quebrando paradigmas para vencer. São Paulo: Saraiva.

Francis, D., & Bessant, J. (2005). Targeting innovation and implications for capability development. Technovation, 25(3), 171-183.

Ismail, W. K. W., & Abdmajid, R. (2007). Framework of the culture of innovation: a revisit. Journal Kemanusiaan, 9, 38-49.

Kaasa, A., & Vadi, M. (2010). How does culture contribute to innovation? Evidence from European countries. Economics of Innovation and New Technology, 19(7), 583-604.

Kemp, R., Smith, K., & Becher, G. (2000). How should we study the relationship between environmental regulation and innovation? In: Hemmelskamp, J., Rennings, K., & Leone, F. Innovation-oriented environmental regulation. Centre for European Economic Research, 1, 43-46.

Lawson, B., & Samson, D. (2001). Developing innovation capability in organizations: a dynamic capabilities approach. International Journal of Innovation Management, 5(3), 377-400.

Neely, A. D., & Hii, H. H. (1999). The innovative capacity of firms. Report commissioned by the Government Office for the East of England, fev. Nelson, R., & Winter, S. (2005). Uma teoria evolucionária da mudança econômica. Campinas: Editora da UNICAMP.

Organization for Economic Cooperation and Development - OECD. (1997). The Oslo Manual: the measurement of scientific and technical activities. Paris: OECD; Eurostat.

Relatório de Sustentabilidade. (2014). Campo Bom, RS.

Rijnbach, C. V. Como transformar ideias em inovações que geram resultados. In: Terra, J. C. C. (Org.). (2007). Inovação: quebrando paradigmas para vencer. São Paulo: Saraiva.

Schumpeter, J. A. (1934). The Theory of Economic Development. Cambridge, Massachusetts: Harvard University Press.

Schumpeter, J. A. (1997). Teoria do Desenvolvimento Econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e ciclo econômico. São Paulo: Nova Cultural.

Serafim, L. (2011). O poder da inovação: como alavancar a inovação na sua empresa. São Paulo: Saraiva.

Simantob, M., Lippi, R. (2003). Guia valor econômico de inovação nas empresas. São Paulo: Globo.

Terra, J. C. C. (2007). Inovação: quebrando paradigmas para vencer. São Paulo: Saraiva.

Tidd, J., Bessant, J., & Pavitt, K. (2008). Gestão da Inovação. (3a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Tigre, P. B. (2006). Gestão da inovação: a economia da tecnologia no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier/Campus.

Van De Ven, A. (1986). Central problems in the management of innovation. Management Science, 32 (5), 590-607.

Vasconcelos, F. C. (2001). Da gestão do conhecimento à gestão da ignorância: uma visão co-evolucionária. Revista de Administração de Empresas - RAE, 1(4).

Yin, R. K. (2005). Estudo de Caso: planejamento e métodos. (2a. ed.) Porto Alegre: Bookman.




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v6n2p191-205

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.