Eye tracking e métricas na Web como ferramentas para estratégias inovadoras de comunicação

Gisele Elios da Silva, Rosana Borges Zaccaria, Teresa Dias de Toledo Pitombo, Thel Augusto Monteiro

Resumo


O estudo proposto visou explorar estratégias inovadoras de direcionamento de conteúdo comunicacional perante o uso das ferramentas Eye Tracking na Web e Métricas para monitoramento de interesse do consumidor online, aspectos que poderiam ser apontados como semelhantes entre o uso das referidas ferramentas e a aplicabilidade dos dados de interação social marca-consumidor. Para tanto, revisou-se a literatura em busca de subsídios para a estruturação de um quadro a contemplar as semelhanças identificadas e outro a exemplificar sua aplicabilidade. Quanto ao objetivo deste estudo, optou-se pela pesquisa exploratória e coleta de dados em fontes secundárias. Os resultados preliminares destacaram que uma comunicação inovadora consiste em fazer diferente do tradicional e corriqueiro, adequando-se às mudanças culturais, monitorando tendências de comportamento do consumidor e seus interesses, em busca de compreender o processo de decisão de compra e, sobretudo, desenvolver mensagens significantes. Destacou-se também que interações entre empresas e consumidores se convertem em conhecimento e diferenciais competitivos.


Palavras-chave


Estratégias de Comunicação; Interesse do Consumidor; Eye Tracking; Métricas; Web.

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, C. T. de S. (2005). Para entender relações públicas. 4. ed. São Paulo: Edições Loyola.

Barreto, A. M. (2012, dez.). Eye tracking como método de investigação aplicado às ciências da comunicação. Revista Comunicando. Portugal, v. 1, n. 1.

Barros, A. C. P. (2012). Da Cultura da Mídia à Cultura da Participação: A Reconfiguração da Comunicação entre Empresas e Consumidores. COMUNICON 2012, Escola Superior de Propaganda e Marketing. São Paulo. Anais.

Boyd, D. M., & Ellison, N. B. (2008). Social Network Sites: Definition, History and Scholarship. Journal of Computer-Mediated Communication. v.13, p. 210-230.

Brasil. Presidência da República. (2014). Secretaria de Comunicação Social. Pesquisa brasileira de mídia 2015: hábitos de consumo de mídia pela população brasileira. Secom.

Confederação Nacional das Indústrias (CNI). (2014). Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE). Pesquisa CNI IBOPE: Retratos da Sociedade Brasileira - Perfil do Consumidor Brasileiro. CNI.

Cury, L., Azambuja, M. J. C., & Felício, M. C. (2015). Comunicacão ou conexão? Revista Geminis - Universidade Federal de São Carlos. n. 1, p 286-295.

Fill, C., & Jamieson, B. (2006). Marketing Communications. Edinburgh Business School.

Freire, I. M. (2014). MIDIATIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO: De olho na CI. In: BORGES, J. et al. (Orgs.). Mundo digital: uma sociedade sem fronteiras? João Pessoa: Ideia.

Galão, F. P., & Crescitelli, E. (2014). Como e com quem você quer falar? Um estudo sobre os públicos envolvidos no processo da comunicação de marketing de grandes anunciantes. RAD - Revista Administração em Diálogo. v. 16, n. 2, p. 48-69, maio/ago.

Garrett, J. J. (2011). The Elements of User Experience: User-Centered Design for the Web and Beyond. 2 ed. New Riders.

Gutiérrez, J. J. (2011). P. Herramientas para el análisis y monitoreo en Redes Sociales. IRIE - International Review of Information Ethics. vol. 16, p. 33-40, Dec.

Hauknes, J. (1998). Services in innovation - Innovation in services. Step report, n. 13. Oslo.

Haydon, J. (2015). Facebook Marketing For Dummies. 5. ed. New Jersey: John Wiley & Sons.

Jacob, R. J. K., & Karn, K. S. (2003). The mind’s eye, Cognitive and Applied Aspects of Eye Movement Research. Commentary on Section 4: Eye Tracking in Human-Computer Interaction and Usability Research: Ready to Deliver the Promises.

Jenkins, H. (2009). Cultura da convergência: a colisão entre os velhos e novos meios de Comunicação. 2. ed. São Paulo: Aleph.

Just, M. A., & Carpenter, P. A. (1976). The role of eye-fixation research in cognitive psychology. Behavior Research Methods & Instrumentation. v. 8, n. 2, p. 139-143.

Levitt, T. (1983, Sep./Oct.). After the sale is over. Harvard Business Review. v. 61, n. 5, p. 87-93.

Lévy, P. (2007). Cibercultura: La cultura de la sociedad digital. México: Universidad Autónoma Metropolitana.

Malhotra, N. K. (2012). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 6. ed. Porto Alegre: Bookman.

Manovich, L. (2005). El lenguaje de los nuevos medios de comunicación. Barcelona: Paidós Comunicación.

Martínez, N. G. C., Bravo, P. D., Rodríguez, V. M. M., & Pineda, L. G. (2012, oct.). La comunicación estratégica en la empresa intercultural dentro del mundo digital. REID - Revista Electrónica de Investigación y Docencia. p. 141-155.

Mashable. (2012). Facebook Timeline Changed the Way We See Brand Pages. Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2015.

Mattar, F. N. (2014). Pesquisa de marketing: metodologia, planejamento, execução e análise. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

Nobell, A. A. (2013). Hacia un modelo integral de medición y evaluación en Comunicación Estratégica: supuestos teóricos, empíricos y metodológicos. V Congreso Internacional Latina de Comunicación Social - Universidad de La Laguna. Anais.

Nobre, A. L. (2011). Práticas e Discursos Estratégicos - da norma à transgressão, da rotina à inovação. In: Palacios, A. J., & Serra, P. (Orgs.). Pragmática: Comunicação Publicitária e Marketing. Portugal: Livros LabCom.

Plassmann, H., Ramsøy, T. Z., & Milosavljevic, M. (2012). Branding the brain: A critical review and outlook. Journal of Consumer Psychology. n. 22, p. 18-36.

Powell, G., Groves, S., & Dimos, J. (2011). Retorno sobre o investimento em mídias sociais: como definir, medir e avaliar a eficácia das redes sociais. Rio de Janeiro: Elsevier.

Rayner, K., & Pollatsek, A. (1989). The psychology of reading. Routledge.

Salas, C. P. (2013, jul./dic.). Posicionamiento de la comunicación estratégica como gestión gerencial. Signo y Pensamiento. v. 32. p. 94-109.

Stasiak, D. (2015). As estratégias de visibilidade e interação das organizações na sociedade midiatizada. In: Gonçalves, G., & Filho, F. F. L. (Orgs.). Novos media e novos públicos. Portugal: Livros LabCom.

Sterne, J. (2012). Métricas em mídias sociais: como medir e otimizar os seus investimentos em marketing. NOBEL.

Tur-Viñes, V., & Monserrat-Gauchi, J. (2014, dic./2015, feb.). El plan estratégico de comunicación. Estructura y funciones. Razón y Palabra. n. 88.

USABILITY.GOV. Eye Tracking - How it Works. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2016.

Zugaib, E. (2015). A experiência de marca dirigida ao consumidor final. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2015.




DOI: https://doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v6n1p91-104

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.