A influência da motivação na produtividade do trabalho na representação comercial

Lara Raquel Fonseca da Silva, Leticia Dutra Mousquer, Marise Schadeck, Luis Adriano Rodrigues

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar os fatores motivacionais dos empregados e a influência que essa motivação gera na produtividade da empresa, identificar os fatores motivacionais e o que a empresa oferece para motivar seus empregados, propondo assim, novas estratégias e alternativas para motivação dos mesmos no ambiente de trabalho. Foram utilizados os métodos de pesquisa descritiva, aplicada e explicativa. Para coleta dos dados foi realizado um questionário com os seis empregados da empresa. Este serviu para sugerir  mudanças e estratégias inovadoras na empresa em estudo. Quanto aos resultados encontrados na pesquisa, foi constatado que os empregados consideram a empresa um bom local de trabalho, e que ela proporciona formas de satisfação e motivação para os empregados, onde a liderança pode ser um dos principais fatores a serem observados.


Palavras-chave


Gestão de Pessoas; Motivação; Produtividade.

Texto completo:

PDF

Referências


Barcaui, A., & Limongi-França, A. C. (2014). Estresse, Enfrentamento e Qualidade de Vida: Um Estudo Sobre Gerentes Brasileiros. RAC-Revista de Administração Contemporânea, 18(5), 670-694.

Barros, A. J. D. S., & Lehfeld, N. A. D. S. (2000). Fundamentos de metodologia científica. São Paulo, 2.

Bratton, J., & Gold, J. (2012). Human resource management: theory and practice. Palgrave Macmillan.

Costa, Jorge André Santos da (2012). Processos de recursos humanos. Indaial: Uniasselvi.

Déjours, C. (2001). A Banalizaçao da Injustiça Social [Souffrance en France: La banalisation de l’injustice sociale]. Trans. by Monjardim LA). Rio de Janeiro: Editora FGV.

Deci, J. (1996). Motivação e Liderança, casa da qualidade. São Paulo.

Dias, D. D. S. (2000). Motivação e resistência ao uso da tecnologia da informação: um estudo entre gerentes. Revista de Administração Contemporânea, 4(2), 51-66.

Dias, Reinaldo. Cultura organizacional. (2003) Campinas, SP: Editora Alínea.

Diehl, A. A., & Tatim, D. C. (2004). Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. Pearson Brasil.

Drucker, F. P. (1998) A Profissão de Administrador. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 1998.

Gonçalves, P. J. (2003). Apostila Síntese Motivação. Rio de Janeiro.

Greene, P. G., Brush, C. G., & Brown, T. E. (2015). Resources in small firms: an exploratory study. Journal of Small Business Strategy, 8(2), 25-40.

Grant, A. M. (2012). Leading with meaning: Beneficiary contact, prosocial impact, and the performance effects of transformational leadership. Academy of Management Journal, 55(2), 458-476.

Dubrin, A. J. (1998). Princípios de administração. LTC.

Dutra, J. S. (2009). Gestão de pessoas: modelo, processos, tendências e perspectivas. São Paulo: Atlas, 2006. SynThesis Revista Digital FAPAM, Pará d Minas, (1).

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo, 5, 61.

Gil, A. C. (2010). Métodos e técnicas de pesquisa social. In Métodos e técnicas de pesquisa social. Atlas.

Kanfer, R. Motivation theory in industrial and organizational psychology. In: Dunnette, M. D.; Hough, L. M. (1990). (Eds.). Handbook of industrial and organizational psychology. Palo Alto: Consulting Psychologist Press. v. 1. p. 75-170.

Karsaklien, E. (2000). Comportamento do consumidor. São Paulo: Atlas.

Katzell, R. A.; Thompson, D. E. (1990). Work motivation: theory and practice. American Psychologist, v. 45, n. 2, p. 144-153.

Kwasnicka, E. L. (2006). Em direção a uma teoria sobre redes de negócios. Redes de negócios: tópicos em estratégia. São Paulo: Saint Paul, 23-31.

Locke, E. A.; Lathan, G. P. (1990). A theory of goal-setting and task performance. Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall.

Maximiano, A. C. A. (2000). Teoria geral da administração: da escola científica à competitividade na economia globalizada. Atlas.

Milkovich, G. T., & Boudreau, J. W. (2000). Administração de RH. São Paulo: Atlas.

Mitchell, T. R. (1982). Motivation: new directions for theory, research, and practice. Academy of Management Review, v. 7, p. 80-88.

Moscovici, S. (1995). Geschichte und Aktualität sozialer Repräsentationen.Psychologie des Sozialen–Repräsentationen in Wissen und Sprache (S. 266-314). Reinbek/Hamburg: Rowohlt.

O’Neil, H. F. (Ed.). (2014). Learning strategies. Academic Press.

Porter, L. W., & Lawler, E. E. (1968). Managerial attitudes and performance.

Robbins, S. P. (2000). Administração: Mudanças e perspectivas (Trad. CK Moreira. São Paulo: Editora Saraiva.

Robbins, S. P., & Coulter, M. (2005). Administração: mudanças e perspectivas. São Paulo: Saraiva, 2000. _. Comportamento organizacional,8.

Rocha, A. R., Montoni, M., Santos, G., Oliveira, K., Natali, A. C., Mian, P., ... & Figueiredo, S. (2005). Fatores de Sucesso e Dificuldades na Implementação de Processos de Software Utilizando o MR-MPS e o CMMI.PROQUALITY–Qualidade na Produção de Software, apresentado no I Encontro de Implementadores de MPS. BR, 13-18.

Schermerhorn Jr, J. R., Hunt, J. G., & Osborn, R. N. (2005). Fundamentos de comportamento organizacional. Bookman.

Severino, A. J. (2007). Metodologia do trabalho científico: 23ª Edição revista e atualizada 2ª reimpressão.

Snell, S., Morris, S., & Bohlander, G. (2015). Managing human resources. Cengage Learning.

Tachizawa, T. (2015). Gestão com pessoas: uma abordagem aplicada às estratégias de negócios. Editora FGV.

Ulrich, D. (2013). Human resource champions: The next agenda for adding value and delivering results. Harvard Business Press.

Van Buren, H. J., Greenwood, M., & Sheehan, C. (2011). Strategic human resource management and the decline of employee focus. Human Resource Management Review, 21(3), 209-219.

Vergara, S. C. (1997). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. Atlas.

Volpato, M., & Cimbalista, S. (2002). O processo de motivação como incentivo à inovação nas organizações. Revista da FAE, 5(3), 75-86.

Vroom, V. H. (1964). Work and motivation.

Wagner, J. A., & Hollenbeck, J. R. (1999). Comportamento organizacional: criando vantagem competitiva. Saraiva.




DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2237-7956/raimed.v5n3p241-249

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






Revista de Administração IMED (RAIMED)               ISSN: 2237-7956                Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/IMED)

Faculdade Meridional – IMED – www.imed.edu.br – Rua Senador Pinheiro, 304 – Bairro Rodrigues – 99070-220 – Passo Fundo – RS – Brasil Tel.: +55 54 3045 6100

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.