Habitação de interesse social em Criciúma/SC: análise comparativa de estudo de caso

Bruna Manique Barretos Fernandes, Julianas Somavilla Crocetta, Amanda Ferro Mazzuco, Ranieri Lourenço Amaro, Jorge Luiz Vieira, Ademir França, Larissa Carvalho Trindade

Resumo


O crescimento da produção de Habitação de Interesse Social (HIS) em todo o Brasil é um fato evidente. Atualmente, essa produção é assegurada por programas federais como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), que oferecem financiamento às populações com poucos recursos, a fim de garantir seu direto à habitação. Este trabalho reflete a respeito da qualidade dos projetos feitos para conjuntos habitacionais de interesse social em Criciúma, apresentando resultados iniciais do Projeto de Extensão - “Habitação Social em Criciúma - Levantamento de Habitabilidade da Produção do Período de 1985-2013. Neste artigo também discutimos alguns aspectos dos projetos, tais como: área de implantação, qualidade dos espaços criados, níveis de habitabilidade, apropriação por parte dos moradores e questionamos se os aspectos quantitativos não têm sido amplamente visados enquanto os qualitativos têm sido esquecidos ou colocados em detrimento. Para isto, parte-se da análise comparativa de três conjuntos levantados nos últimos meses, abordando: área de implantação, qualidade dos espaços criados e níveis de habitabilidade. Os resultados levam ao questionamento do atual modelo de implantação de Habitações de Interesse Social (HIS) no Brasil, que pode estar provocando o agravamento de problemas como a periferização e a segregação social.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2318-1109/arqimed.v3n2p126-137

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2318-1109

Licença Creative Commons
Este obra da Revista de Arquitetura Imed está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 Indexadores

Diadorim.jpg   
  miar.png
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png