COREOGRAFIA URBANA: UM OLHAR SOBRE AS POTÊNCIAS DA CIDADE

Débora Souto Allemand, Eduardo Rocha

Resumo


O trabalho busca encontrar as relações que são feitas entre o espaço e o corpo e como a Arquitetura pode influenciar no movimento do corpo. Como ler a cidade corporalmente? A pesquisa tem como foco o estudo da cidade através de grupos de dança que a utilizam, para compreender como os diferentes espaços geram diferentes corpos e movimentos. Foram pesquisados os seguintes grupos de dança: Trisha Brown, Dani Lima, Muovere Cia. de Dança, ...AVOA! e La Casa. O trabalho propõe-se a chamar a atenção para os corpos e para o movimento do espaço, abrindo possibilidade para uma nova forma de projetar. Assim, a arte é capaz de transgredir, possibilitando outro olhar sobre a cidade, criticando o "movimento automatizado" dos cidadãos. A metodologia utilizada é a Cartografia, pois ela busca acompanhar os processos, os efeitos que a investigação causa nos objetos pesquisados e no próprio autor do trabalho. Como resultados descobre-se os motivos que levam os grupos de dança a intervir na cidade, além de entender que a dança pode ser um meio para construir dissensos, micro-resistências, combatendo a lógica das cidades espetaculares.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2318-1109/arqimed.v3n1p88-99

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2318-1109

Licença Creative Commons
Este obra da Revista de Arquitetura Imed está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 Indexadores

Diadorim.jpg   
  miar.png
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png