Avaliação do parque construído da Universidade de Passo Fundo - RS, com base na eco-eficiência: o consumo de energia e o conforto dos usuários

Marcos Antonio Leite Frandoloso, Luciana Londero Brandli, Ana Paula Scheffer

Resumo


O trabalho apresenta uma avaliação do parque construído da Universidade de Passo Fundo – RS, de modo a reforçar a responsabilidade das universidades frente ao desenvolvimento sustentável, e por extensão na aplicação dos princípios da construção sustentável e da eco-eficiência às estruturas físicas das Instituições de Ensino Superior (IES). A partir da conceituação da eco-eficiência e da relação da eficiência energética dos edifícios propõe-se avaliar os prédios universitários, para assim, estabelecer critérios para otimizar os recursos energéticos no parque construído da UPF relacionando-o às condições de conforto dos usuários. O estudo foi desenvolvido em dois edifícios da Faculdade de Engenharia e Arquitetura, representativos das diversas tipologias construtivas existentes no Campus I, caracterizando-os em seus aspectos arquitetônicos e construtivos, de instalações e os respectivos padrões de uso e ocupação; com o monitoramento do consumo de energia foi possível comparar o desempenho energético de ambos os edifícios. A definição dos objetos de estudo também levaram em consideração o fato de serem utilizados pelo corpo docente e discente da área tecnológica, podendo servir como ponto de referência para a aplicação dos princípios da eco-eficiência nas edificações. Quanto ao desempenho térmico foram desenvolvidas simulações com o software DesignBuilder, assim como a avaliação do conforto dos usuários adota o mesmo programa. Os resultados permitiram identificar pontos positivos e negativos dos dois edifícios, permitindo propor estratégias inseridas em um instrumento operativo para a melhoria do desempenho dos edifícios existentes e servindo de referência para incorporar a eco-eficiência também em novos edifícios do campus. Este estudo pode ser adotado como referencial para o diagnóstico de parques construídos de outras IES, incorporando progressivamente os critérios da eco-eficiência nos ambientes, de maneira a garantir espaços qualificados e com condições de habitabilidade satisfatórias aos seus usuários.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2318-1109/arqimed.v2n2p123-145

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2318-1109

Licença Creative Commons
Este obra da Revista de Arquitetura Imed está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 Indexadores

Diadorim.jpg   
  miar.png
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png