A concepção da sede da Escola de Educação Infantil Comunitária da Vila São Judas Tadeu, Porto Alegre, RS: Integração da sustentabilidade com o processo de projeto participativo

Renata Fontaneli, Gabriela Giacobbo Moschetta, Miguel Aloysio Sattler

Resumo


Projetos de equipamentos públicos, no Brasil, dificilmente contemplam princípios de sustentabilidade aliados a processos de participação dos usuários. Sendo assim, na concepção do projeto para a sede da Escola de Educação Infantil Comunitária Ecológica da Vila São Judas Tadeu, Porto Alegre/RS, procurou-se desenvolver o projeto “junto com” a comunidade e não “para a” comunidade, obtendo uma proposta melhor ajustada à realidade local em busca de uma melhoria na qualidade das edificações escolares. O principal objetivo deste artigo é descrever a experiência obtida no desenvolvimento do projeto para a escola, apontando as etapas de trabalho e os resultados obtidos em cada fase. O processo foi gerido por alunos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde participaram acadêmicos do curso de pós-graduação do Núcleo Orientado para a Inovação da Edificação (NORIE), assim como alunos de graduação em Arquitetura, integrantes do Escritório Modelo Albano Volkmer (EMAV). A metodologia empregada contou, primeiramente, com revisão bibliográfica, levantamento das condições e potencialidades do local. Em uma segunda etapa foram realizados seminários, momentos coletivos de confraternização e debate, para posteriormente ser concebido o projeto. Obteve-se como produto final, o projeto arquitetônico para uma escola ecológica, que integrou estratégias de sustentabilidade em edificações com as expectativas dos futuros usuários. A descrição deste processo de projeto pretende contribuir, na forma de uma alternativa, às formas correntes de projeto de equipamentos comunitários no Brasil. Espera-se que os resultados desta experiência possam ampliar a compreensão da importância de incluir no processo de projeto as dimensões ambientais e sociais da sustentabilidade, que neste processo se expressam pela inclusão de princípios de sustentabilidade, aliada à participação social, de modo a ampliar a qualificação de espaços públicos, assim como para a qualificação da própria educação.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18256/2318-1109/arqimed.v1n2p104-112

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2318-1109

Licença Creative Commons
Este obra da Revista de Arquitetura Imed está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 Indexadores

Diadorim.jpg   
  miar.png
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png