Patrimônio Arquitetônico: a importância da formação do profissional arquiteto

Liliany Schramm da Silva Gattermann

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar a formação do arquiteto, nas universidades brasileiras, de modo que o mesmo receba fundamentação necessária para atuar junto a edificações de interesse para preservação e, também, daquelas constituintes do patrimônio edificado. A consequência da ausência destes conhecimentos de restauro arquitetônico é a destruição dos elementos que fazem parte da memória coletiva, seja por atuação inadequada do profissional, quer por desconhecimento do papel da história no desenvolvimento das cidades. Pretende-se mostrar que a sólida formação no que tange à preservação e ao restauro, por parte dos arquitetos, contribuirá para uma melhor atuação nos bens culturais e na influência do pensamento preservacionista perante a sociedade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18256/2318-1109/arqimed.v1n1p41-47

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2318-1109

Licença Creative Commons
Este obra da Revista de Arquitetura Imed está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 Indexadores

Diadorim.jpg   
  miar.png
logos_DOI_CrossRef_CrossChek.png